Mahindra para produção em Manaus

Mahindra Pik-up (4)




A produção de veículos Mahindra está parada em Manaus. Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas, a fábrica da Bramont baixou as portas e dispensou cerca de 40 funcionários. A rescisão dos trabalhadores ocorreu antes do carnaval.

A operação de Manaus montava picapes de cabine simples e dupla e em setembro a empresa chegou até a relançar como M.O.V. o antigo jipe Scorpio após ter substituído seu motor a diesel por outro adequado ao Proconve P7.

A produção das motos Benelli também foi interrompida. As últimas quatro unidades foram montadas em junho de 2014. Em todo o ano passado foram emplacados 603 utilitários Mahindra, volume 4,7% menor que o de 2013. Desde o início da operação, em 2007, os Mahindra licenciados no Brasil não chegaram a 4 mil.

Ruim também foi a interrupção dos planos da Benelli. A Bramont começou a montar as motocicletas em dezembro de 2013 e parou seis meses depois. Somente 178 unidades saíram da linha de montagem, segundo dados fornecidos pela própria empresa à Abraciclo, entidade que reúne fabricantes do setor de duas rodas, à qual a Bramont permanece filiada.

A única concessionária Benelli havia sido aberta pela própria Bramont em janeiro de 2014 e está fechada. Com ela foram enterrados os planos de abrir outras seis lojas em capitais e também de vender 2 mil motos no primeiro ano. A Bramont chegou a estruturar-se para produzir em Manaus as motos e scooters chineses da marca Keeway, mas não iniciou a operação por causa da retração que ocorre no segmento de duas rodas. Procurada, a direção da Bramont prometeu esclarecimentos para a próxima semana sobre o que ocorrerá com a operação de Manaus. A fábrica de tratores Mahindra em Dois Irmãos (RS) está operando normalmente.

Fonte: Automotive Business Texto de Mário Curcio




Deixe sua opinião sobre o assunto!