GREVE: Produtores de MT pedem liberação de veículos com diesel de bloqueio

caminhoes de combustivel - greve de caminhoneiros




O protesto feito pela categoria dos caminhoneiros em rodovias de Mato Grosso nesta semana que bloqueia caminhões com cargas – exceto aqueles com cargas vivas – tem feito liberações parciais na tarde de ontem, sábado(21).

Atendendo a um pedido dos produtores rurais de Sorriso, o presidente do Sindicato dos Caminhoneiros Autônomos de Sorriso e Região, Wilson Rodrigues, afirmou que o bloqueio deve ser retomado às 8h deste domingo (22), mas que será liberada a passagem de caminhões transportando combustíveis vendidos diretamente a produtores rurais – Transportador Revendedor Retalhista (TRR).

No início da tarde deste sábado, o engenheiro agrônomo Naildo Lopes, contou 18 caminhões com óleo diesel parados no bloqueio de Nova Mutum. Segundo Rodrigues, a liberação será solicitada aos outros pontos de bloqueios no Estado.

A decisão da liberação foi tomada na manhã deste sábado (21), quando representantes do Sindicato Rural dos Produtores Rurais de Sorriso, dos setores de máquinas, insumos e combustíveis do município fizeram uma reunião com representantes dos caminhoneiros para pedir que os caminhões que transportam diesel com entrega direta a produtores rurais sejam liberados dos bloqueios.

“Precisamos que as propriedades sejam abastecidas com óleo diesel e ter garantido o transporte da soja para os armazéns”, diz Ricardo Tomczyk, presidente da Aprosoja. O presidente do Sindicato Rural de Sorriso, Laércio Lenz, que participou da reunião, diz que os produtores rurais apoiam o movimento, mas que se o óleo diesel não chegar às propriedades rurais, não será possível dar andamento à colheita, já que é o principal combustível utilizado nas lavouras pelos maquinários.

Segundo seus cálculos, os gastos com o diesel para se cultivar uma lavoura eram de 2% a 3% e hoje este custo com o combustível é de 8% a 10%. “Estamos sentindo o custo do diesel, mas não podemos parar”, diz Lenz.
Ele conta que os produtores somente não sentiram dificuldades com abastecimento de combustíveis em Sorriso ainda por causa da chuva, que tem atrapalhado o avanço da colheita.

No município, a colheita está parada há cerca de cinco dias. Se a colheita estivesse a pleno vapor, ele acredita que os combustíveis estariam próximo de se esgotarem.

“Ainda não nos prejudicou, mas se o bloqueio continuar, pode atrasar o embarque dos grãos nos portos e, ao invés de esperar 10 dias para o embarque, talvez o navio tenha que esperar 15”, analisa.

Fonte: Agrodebate




Deixe sua opinião sobre o assunto!