Planalto investe em motores Scania

Picador-Florestal-modelo-PFP-350-600x1000




Enquanto as hidrelétricas brasileiras passam por um momento crítico frente à queda dos níveis de água nos reservatórios, as usinas termelétricas atravessam um bom momento, segundo análise do Boletim de Operação das Usinas, publicado pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) no começo do ano.

Diante desse cenário, novos investimentos devem ser feitos neste ano por empresas que trabalham no setor. Essa perspectiva positiva também atinge a Planalto Indústria e Comércio, que, em 2014, adquiriu seis motores industriais Scania para seus picadores de madeira florestal móveis, equipamentos que têm como finalidade produzir a matéria prima usada nas termelétricas.

Os motores adquiridos têm potência acima de 350 CV: são cinco unidades DC13 72A de 400 CV e uma DC13 72A de 500 CV. Segundo o diretor comercial da Planalto, Luís Carlos Mecabô, a compra resultou em um maior rendimento das máquinas devido ao maior torque dos motores. Consequentemente, os clientes para os quais a empresa catarinense – sediada em Campos Novos desde 1998 – vende picadores contaram com melhor desempenho das máquinas de produção de cavaco picado e redução do consumo de combustível em operação. “Além dessas vantagens para nossos clientes, obtivemos um custo de manutenção menor, mais confiabilidade no sistema de força, pronto atendimento da Rede Scania e, no final, nosso cliente está satisfeito”.

As vantagens continuam com a longa vida útil dos motores em operação, caso a manutenção dos equipamentos esteja em dia. “Passamos a utilizar motores Scania propulsores de nossos picadores devido à possibilidade de manutenção na rede de concessionárias. Além disso, todos os trâmites comerciais e técnicos são feitos diretamente com a fábrica da montadora, e não com terceirizadas”, explica Luís Carlos.

Equipamentos de fabricação robusta, feitos para dar conta do trabalho pesado que realizam dentro da floresta, os picadores se locomovem em terrenos acidentados. A madeira que eles transformam em biomassa, na maioria das vezes, está seca no campo há seis meses ou mais e dá origem à biomassa de ótima qualidade, com alto poder calorífico quando queimada nas caldeiras das termoelétricas. É esta matéria-prima de qualidade que impulsiona o crescimento da geração de energia. No ano passado, as usinas movidas à biomassa tiveram aumento de 70,5% na geração de energia, em comparação com o mesmo período de 2013, de acordo com dados divulgados pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

“Estamos atravessando um bom período para o fornecimento de biomassa, principalmente porque as usinas termelétricas estão a todo vapor, precisando de cavaco para geração de  energia”, constata o diretor comercial da Planalto. Com essa perspectiva, a empresa catarinense aposta em uma longeva parceria com a Scania e deve adquirir um volume de motores industriais Scania ainda maior neste ano. “Com motores Scania, obtivemos mais torque durante a picagem da madeira. Com isso, produzimos mais cavaco picado com menor consumo de combustível.” — Luís Carlos Mecabô, Diretor Comercial da Planalto

O que é cavaco?

fotos-Picador-florestal-modelo-PFP-500x800O insumo produzido pela Planalto para as usinas termelétricas é o produto resultante da transformação mecânica de matériasprimas de origem florestal (toras, toretes, lenha, galhos e outros) em material picado em pequenas dimensões. É destinado à produção de energia,  chapas e outras finalidades. O equipamento utilizado para realizar esta transformação é o picador.

Fonte: Revista Rei da Estrada




Deixe sua opinião sobre o assunto!