Marcopolo é suspeita de pagar R$ 1 milhão em propina ao Carf

1421336393_Marcopolo




A empresa gaúcha Marcopolo, uma das maiores fabricantes de carrocerias de ônibus do País, é mais uma suspeita de pagar propina para ter reduzido o valor de multas aplicadas pela Receita Federal. De acordo com emails interceptados pela Polícia Federal durante a Operação Zelotes, a empresa teria pagado R$ 1 milhão ao Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) para ter reduzido uma multa de R$ 200 milhões.

O envolvimento da empresa veio à tona nesta quinta-feira, 2, após reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, que teve acesso ao relatório da PF. De acordo com o documento, segundo o jornal, um email trocado entre o chefe de Coordenação de Pesquisa e Investigação da Receita Federal, Gerson Schaan, e outro conselheiro do Carf investigado na Zelotes, confirma uma operação de R$ 1 milhão acertado com a Marcopolo.

Segundo a reportagem, Schaan, que não é investigado na Zelotes, nem a Marcopolo responderam ao direto de resposta

Suspeitos devem ser afastados do Carf

O secretário da Receita Federal (RF), Jorge Rachid, disse nesta quarta-feira, 1º, que os integrantes sob suspeita do Carf na Operação Zelotes deverão ser notificados pela Corregedoria do órgão e afastados. Rachid afirmou, ainda, que os 74 processos sob suspeita serão reexaminados.

Os investigadores já possuem indícios suficientes para comprovar que a União deixou de arrecadar R$ 5,7 bilhões por causa da manipulação de julgamentos no Carf. Mas o esquema pode ter dado prejuízo de até R$ 19 bilhões aos cofres públicos.

Fonte: Diário de Canoas




Deixe sua opinião sobre o assunto!