Metalúrgicos fazem ato pela renovação da frota de caminhões

linha de montagem mercedes-benz




Está marcado para esta quinta-feira (2), às 10 horas, ato público em defesa da renovação da frota de caminhões no país. A manifestação acontece em frente à sede regional do Ministério da Fazenda, em São Paulo (avenida Prestes Maia, 733) e é convocada pela Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT (CNM/CUT) e pela Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos (CNTM/Força Sindical), com apoio da CUT/SP.

O objetivo é chamar a atenção do governo federal para a pauta de reivindicações entregue no início do ano pedindo medidas de estímulo à produção de caminhões, como mecanismo para garantir empregos nas montadoras, aquecer a economia, além contribuir com a prevenção de acidentes de trânsito e a melhoria no meio ambiente.

Participarão do ato metalúrgicos do ABC paulista – o maior polo produtor de caminhões (com Mercedes-Benz, Scania e Ford) –, da Volvo de Curitiba e da DAF de Ponta Grossa – ambas no Paraná –, da Iveco de Sete Lagoas (MG) e da Man de Resende (RJ).

“O Programa de Renovação da Frota prevê retirar de circulação caminhões com mais de 30 anos, reduzindo a idade gradativamente em dez anos, com a reciclagem de aproximadamente 30 mil veículos ao ano”, explica o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Rafael Marques.

“Os caminhões antigos representam 7% da frota, cerca de 200 mil veículos. Além de emitir menos poluentes, os novos veículos também consomem 10% menos diesel em comparação com os antigos, que consomem 28% a mais em distâncias de até 800 km e 35% acima de 6 mil km”, complementa Marques.

Segundo o secretário geral da CNM/CUT, João Cayres, um dos pontos da pauta entregue ao governo é o barateamento das linhas de crédito para estimular a venda de caminhões. “Nossa proposta estimula a geração de empregos não apenas nas montadoras, mas em toda a cadeia produtiva do segmento”, reforça o sindicalista.

Também participarão do ato o presidente nacional e o secretário geral da CUT, Vagner Freitas e Sérgio Nobre, o presidente da Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNM/CUT), Paulo Cayres, o presidente estadual da CUT/SP, Adi dos Santos, além de dirigentes da Força Sindical.

Fonte: Assessoria de Impnresa da CNM/CUT e do SIndicato dos Metalúrgicos do ABC




Deixe sua opinião sobre o assunto!