Greve dos caminhoneiros ainda repercute na economia do país

greve dos caminhoneiros - 2015

A exportação brasileira de soja para a China recuou 18% em abril, no comparativo com março deste ano. Foram pouco mais de cinco milhões de toneladas enviadas ao país asiático.

Analistas da indústria indicam que a queda foi motivada pela recente onda de protestos dos caminhoneiros pelo Brasil.

A greve reduziu o estoque de farelo de soja no mercado interno, fazendo com que os processadores operassem com uma baixa capacidade e atrasassem a entrega do produto.

Com a situação restabelecida, a previsão é que as importações mensais de maio a julho alcancem até 7 milhões e meio de toneladas.

A China é o maior importador de soja do mundo, com participação de mais de 60% do volume negociado.

Fonte: Portal Região Noroeste

Adicionar a favoritos link permanente.