Anfavea anuncia aumento das exportações de automóveis, caminhões, ônibus e máquinas agrícolas

exportação de caminhoes Volvo




Balanço divulgado ontem (6) em São Paulo pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) mostra uma forte recuperação nas exportações realizadas pela indústria automobilística nacional no mês de junho, com aumento nas vendas externas de automóveis (+17,9%), de caminhões e ônibus (+ 1,5%) e de máquinas agrícolas e rodoviárias (+16,9%, comparativamente com o mês de maio.

Em termos gerais, o relatório divulgado pela Anfavea revela uma queda de 12,5% na produção de autoveículos no mês de junho, quando foram produzidas 184 mil unidades, comparada com as 210,4 mil unidades fabricadas em maio.

Em relação às exportações de automóveis, o levantamento da Anfavea mostra que as vendas externas apresentaram resultado positivo no comparativo mensal. Em junho 48,1 mil veículos deixaram o País, o que representa alta de 17,9% frente as 40,8 mil unidades de maio e de 96,8% se confrontado com junho de 2014 com 24,4 mil unidades. No semestre o crescimento foi de 16,6%, com 197,3 mil unidades exportadas este ano e 169,3 mil no ano passado.

No tocante às exportações de caminhões e ônibus, o resultado ficou acima em 9,3%, na comparação das 10,2 mil unidades no acumulado deste ano contra as 9,3 mil de 2014. Os números da análise mês a mês mostram que junho, que registrou 2 mil caminhões exportados, foi 8,1% menor do que maio – 2,1 mil – e 26,1% maior do que as 1,6 mil do mesmo mês de 2014.

Finalmente, no que diz respeito às máquinas agrícolas e rodoviárias, o balanço da Associação indica que o resultado ficou acima em 9,3%, na comparação das 10,2 mil unidades no acumulado deste ano contra as 9,3 mil de 2014. Os números da análise mês a mês mostram que junho, que registrou 2 mil caminhões exportados, foi 8,1% menor do que maio – 2,1 mil – e 26,1% maior do que as 1,6 mil do mesmo mês de 2014.

Para Luiz Moan Yabiku Junior, presidente da Anfavea, os dados resultam de uma série de fatores:

“O País passa por um cenário de baixa confiança dos investidores e consumidores, restrição ao crédito e expectativa pela conclusão dos ajustes na economia. Porém, acreditamos que os anúncios de algumas medidas, como o Plano Nacional de Exportações e o Plano Safra, são parte de uma agenda positiva. E neste contexto, esperamos também que o anúncio programado para hoje do Programa de Proteção ao Emprego, como instrumento adicional para a garantia dos postos de trabalho, terá impacto positivo”.

Fonte: Comex do Brasil




Deixe sua opinião sobre o assunto!