O fim dos motores OM 500 – O V6 e V8 da Mercedes-Benz

motor OM 501 Mercedes-Benz




A montadora Mercedes-Benz irá deixar de lado os motores da série 500 em V, para adotar novos motores “seis-em-linha” para o Actros. Provavelmente os motores que passarão a ser usados no modelo são o Detroit DD 13 ou DD 15, conhecido pela nomenclatura Mercedes-Benz OM 471.

Também poderão ser usados os modelos OM 457 LA Euro 5, já produzidos no Brasil e em uso no Axor e na linha Atron. Se o motor utilizado for o OM 471, concebido para a norma de emissões Euro 5, é provável que o motor passe a ser produzido no Brasil.

Esta será a primeira vez que a versão do Actros dessa geração use um motor em linha. Assim se abandonariam os motores OM 501 e OM 502, ambos em V, com seis e oito cilindros. O fato desses motores serem importados da Europa prejudica as vendas do modelo no Brasil, pelas cotas de componentes locais exigidos pelo governo para atingir o financiamento integral pelo Finame, que é a forma mais comum de financiamento de caminhões no país.

Os motores em linha tem as mesmas potências e torque dos modelos em V, mas com uma considerável redução de peso, que reduz a tara do caminhão. Os modelos OM 457 e OM 471 tem quatro válvulas por cilindro, sistema de injeção de alta pressão, sendo bombas individuais PLD no modelo OM 457 e sistema Common Rail no OM 471. Os dois são equipados com sistema de tratamento de gases no escapamento, conhecidos como SCR, e usam Arla 32.

Blog do Caminhoneiro




Deixe sua opinião sobre o assunto!