Vendas de caminhões caem 42,11% no semestre

Caminhoes Scania




A indústria de caminhões encerrou o primeiro semestre com queda de 42,11% em comparação ao mesmo período de 2014. O número de veículos emplacados caiu de 64.589 para 37.391 unidades, segundo dados divulgados hoje pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

O segmento de ônibus reduziu o volume em 25,12%, vendendo no acumulado de janeiro a junho no mercado nacional 11.741 veículos. No mesmo período do ano passado as vendas atingiram 15.679 unidades.

Os implementos rodoviários apresentaram uma retração de 47,94% no primeiro semestre, emplacando 15.046 unidades. No mesmo período de 2014 o volume vendido somou 28.903 unidades

Em junho no comparativo a maio as vendas de caminhões apresentaram um avanço de 3,09%, passando de 6.024 para 6.210 unidades. Já as vendas de ônibus recuaram 0,76%, de 1.711 unidades para 1.698 unidades. Os implementos rodoviários aumentaram as vendas em 5,26%, de 2.662 para 2.802 unidades.

Incluindo todas as categorias (automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e máquinas agrícolas) a indústria automobilística fecha o primeiro semestre de 2015 com queda de 17,62% nas vendas com 2,053 milhões de veículos emplacados no mercado nacional, ante 2,492 milhões de veículos vendidos nos primeiros seis meses de 2014.

O fraco desempenho do setor automotivo, segundo Alarico Assumpção Jr., presidente da Fenabrave, deve-se aos reflexos da crise econômica no Brasil que ainda impacta os resultados deste mercado. “Com a expectativa ainda maior de queda no PIB Nacional (mais de 2%), alta no desemprego, queda real do salário e, especialmente, no investimento da iniciativa privada e do governo, o consumidor não tem segurança para ir às compras e a falta de confiança reflete diretamente no mercado”, afirma Assumpção.

“Para o segundo semestre, esperamos que a média diária de vendas aumente um pouco, porém, o resultado de 2015 será 19,9% menor que o registrado em 2014 ”, prevê o presidente da Fenabrave.

Com o volume de emplacamento em queda, a Fenabrave revisou as projeções do setor para 2015. Para caminhões, as expectativas são de redução de 45% nos emplacamentos deste ano e, para implementos rodoviários, a queda pode chegar a 46%.

Os segmentos de automóveis e comerciais leves apontam queda de 23% em 2015 e o de motocicletas deve permanecer com retração acumulada de 9% até dezembro.

O presidente da Fenabrave esclarece que, com os ajustes na produção, o volume de estoque de veículos se mantém estável, em 49 dias, com cerca de 323 mil unidades.

Fonte: Transporte Moderno Online




Deixe sua opinião sobre o assunto!