COLUNA MOBILIDADE EM FOCO – INVICTUS 1200, O NOVO MIDLE DECKER DA COMIL

Comil Campione Invictus 1200 (1)




A nova novidade da Comil começou a ser veiculada dias atrás e viralizou de vez no Facebook, tanto nos perfis de pessoas físicas quanto em páginas e grupos ligados a ônibus e supervisionados por busólogos. Como sempre, não é de hoje, é uma mídia gratuita, de repercussão incrível e que atinge milhares de pessoas em tempo recorde. O que a mídia tradicional, revistas especializadas, jornais e canais de TV ainda não noticiaram, todas as pessoas do meio já sabem, debateram e já conhecem os detalhes. As redes sociais ditam a moda, é a mídia nº1 na transmissão de novidades, numa velocidade que a mídia impressa, rádio e TV não conseguem mais acompanhar. E a melhor plataforma de comunicação tem sido páginas e grupos no Facebook, não é mais blog, que caminha para a extinção, assim como ocorreu com o Orkut.

O Comil Invictus 1200, de tudo o que li, parece que teve como uma das premissas oferecer maior espaço interno desde a cabine do motorista, cuja sensação de amplitude, caracterizada pelo novo design, supera a do modelo da marca que disputava mercado neste segmento, o Campione 3.65, de linhas mais retas, quadradas. O lançamento oficial ocorreu agora na Transpúblico 2015, feira vocacionada a mobilidade urbana e com produtos expostos voltados ao transporte rodoviário e urbano de passageiros. O novo Comil surge num contexto em que a fabricante gaúcha precisava dispor de um novo produto, mais moderno, competitivo, com novo design e que suprisse a contento o catálogo de ônibus no segmento das carrocerias de 1 piso e meio, chamada de Midle Decker (MD).

São carrocerias com altura externa em torno de 3,60 a 3,80 metros, 1,90 metro de altura no salão de passageiros e 1,20 a 1,40 metro de altura interna do bagageiro externo. Neste segmento concorrem o Comil Campione 3.65; Irizar i6, Irizar Century Premium; Irizar PB; Marcopolo Paradiso 1200, Paradiso 1350; Mascarello Roma 370 e MD; e Neobus New Road N10. Alguns desses modelos concorrem na categoria das carrocerias HD também (High Deck). As HD se caracterizam por ter altura externa 20 cm maior e bagageiro externo também de maior espaço. Embora tenhamos um crescimento gradativo das vendas do topo da indústria de ônibus rodoviários desde 1995, que são as versões LD (Low Driver) e DD (Double Decker), as Midle Decker têm presença significativa em vendas ainda.

Neste segmento a Marcopolo deita e rola com o seu Paradiso 1200. A Irizar tem a sua pequena fatia de mercado e somente não vende mais porque a produção é pequena, limitada. A Mascarello tem emplacado algumas vendas do Roma 370, o Neobus New Road N10, idem. Mas o que a gente tinha percebido é que o representante da Comil vinha perdendo espaço em vendas. Sim, desde 2011, pareciam anêmicas as vendas do Campione 3.65, face as crescentes vendas dos Campione 3.25, 3.45 e os Campione HD e DD. Os dois últimos então, a renovação estética agregou vendas fantásticas a Comil. Creio até que foram as vendas dos Campione HD, DD, somadas às crescentes vendas do Versatile Gold e do urbano Svelto os responsáveis por fazerem a Comil estar atravessando a atual crise econômica com certa tranqüilidade.

Sim, todas as encarroçadoras estão enfrentando quedas nas vendas e no faturamento. A Marcopolo já anunciou que em setembro operará com jornada reduzida de trabalho. Para diminuir o marasmo do mercado ela contra-atacou com o Paradiso 1350. Mas não parece ter surtido muito efeito. A Comil teve uma sacada genial com o Invictus 1200. Parece que o Campione 3.65 continuará em produção como veículo de entrada na categoria MD. E que o Invictus 1200 concorrerá na linha Premium, andar de cima. De cara percebemos uma mudança de atitude na nomenclatura técnica de identificação dos produtos da marca. Pelo menos neste caso, sai a altura externa da carroceria e entra a altura interna do bagageiro externo como identificação da nova carroceria. Exatamente como faz a Marcopolo desde a Geração IV, em 1983. Sinal inequívoco também de quem é o alvo principal do Invictus 1200, trata-se do Paradiso 1200.

E bala na agulha o Invictus 1200 tem. Design superior ao já cansado Campione 3.65, com a incorporação de novos conceitos que ampliam o conforto dos passageiros, a segurança e o espaço de trabalho do motorista. A nova carroceria prioriza desde o coeficiente aerodinâmico até a vida útil dentro de parâmetros que priorizem o padrão de conforto inicial quando zero mesmo após alguns anos de estrada. É um produto realmente novo e não apenas uma reestilização do Campione 3.65. Tudo nele é novo, carroceria, lanternas traseiras, espelhos retrovisores, painel do motorista com multimídia, novo conjunto ótico dianteiro, novo sobre-teto, divisória em curva entre a cabine do motorista e o salão de passageiros (mais avançada no lado direito e mais recuada do lado esquerdo).

Ao contrário do que popularmente se diz, esta carroceria não foi feita de trás para frente e o que sobrar na dianteira, ali se instala a cabine do motorista, o que muitas vezes se considera como apertada e incompatível com os tempos modernos. No Invictus 1200 o motorista recebeu atenção pelos projetistas. E isso vai de encontro em oferecer a esse profissional maior bem estar no seu posto de trabalho. Os passageiros também não foram esquecidos. O padrão Comil nessa área já de todos é conhecido há muitos anos. No Invictus o corredor é mais largo, dois centímetros a mais do que oferece a concorrência. E a altura interna é de 1,96 metro, compatível com os estudos que mostram que a cada década os brasileiros estão ficando mais altos.

O conjunto ótico dianteiro incorpora luz diurna, de LED, conferindo maior segurança e dando ar mais sofisticado ao veículo. A curvatura quanto a posição das lanternas traseiras também visa preservar o conjunto ótico em caso de pequenos acidentes, como raspagem em manobras. Outra grande novidade presente no novo rodoviário da Comil lhe reserva o título de pioneirismo, pois o seu projeto incorpora a possibilidade de instalação de plataforma elevatória para cadeirante. É o que exigirá em breve a Portaria nº 269 do Inmetro, determinando que nos ônibus rodoviários seja instalado um elevador para cadeira de rodas, como já existe em muitos ônibus urbanos. A portaria entra em vigor em 31 de março de 2016 e será item obrigatório para novos ônibus zerados. A Comil deu o pontapé inicial nos rodoviários desde já. Ponto para ela.

Por ser um veículo Premium, suas vendas se caracterizarão por atender linhas rodoviárias regulares de média e longa distância, bem como fretamento e turismo de alto padrão. É a nova aposta da Comil e que tem tudo para dar certo e aportar com significativa presença nas rodoviárias, ao lado do rei das vendas entre os MD, o Marcopolo Paradiso 1200. Qualidade não lhe falta. Desde o DRL (Daytime Running Light) nos faróis, desenho frontal, sobre-teto, novas lanternas traseiras, novo layout do salão de passageiros, com comissária de bordo de concepção superior ao Campione 3.65. Internamente se destacam a nova iluminação indireta da escada de acesso, em LED, painel do motorista com novo design e porta pacotes com novos acabamentos. Com altura externa de 3,80 metros, será um misto de MD/HD e concorrerá direto tanto com o Paradiso 1200 quanto com o 1350. Realmente o novo Invictus 1200 surge com pedigree pra turbinar as vendas da Comil.

Texto/matéria: Carlos Alberto Ribeiro




Deixe sua opinião sobre o assunto!