COLUNA ED TREVISAN – POR QUE VOCÊ NÃO RECEBE O VALOR JUSTO PELO FRETE?

Scania T 124 g




Estamos em 2016, o ano não está nem um pouco fácil, e não há nada acontecendo na minha visão que possa mostrar um 2017 em melhores condições.

A verdade é que, mesmo que você possa não concordar, nós já vivemos um bom momento da economia nos últimos 20 anos, mesmo no segmento de transportes.

Por causa do crescimento da economia, começamos a ver uma indústria forte, e a necessidade de transportar tudo o que era produzido.

Diante de um mercado aquecido, o governo começou a incentivar a compra de caminhões novos, através de financiamentos como o Pró Caminhoneiro e o FINAME.

Com taxas de juros bastante atrativas, além de facilidade na aquisição, muitos caminhoneiros autônomos e empresas de transporte renovaram ou ampliaram suas frotas.

Porém, além daqueles que já atuavam no ramo, muita gente nova também entrou nesse mercado, na esperança de ter lucros superiores à 20% ao mês.

Se a economia continuasse crescendo, provavelmente essa estratégia do governo federal teria dado certo.

Mas o problema é que a economia estagnou, as indústrias que outrora produziam a todo vapor hoje estão demitindo.

E aí eu te pergunto: o que fazer quando existem mais caminhões no mercado do que demanda por fretes?

É a velha máxima da economia, quando a oferta (caminhões) é maior que a demanda (fretes) o preço cai.

Não tem jeito, esse conceito vale para qualquer negócio, e a você só resta entender como você se encaixa dentro de tudo isso e como você pode resolver o seu problema.

ENTENDENDO O SEU CASO

Entendendo o seu caso

A primeira coisa que você precisa entender, no seu caso, é se ao menos os seus fretes estão se pagando, ou pelo menos gerando um mínimo de lucro.

Apesar de parecer óbvio, não é tão simples assim, porque você precisa considerar exatamente todos os custos embutidos numa operação de frete.

Eu estou escrevendo uma série sobre cálculo de fretes, onde você pode conhecer no detalhe todos os custos envolvidos.

Dentre os artigos que estão sendo publicados, você pode ficar por dentro de:

  • Por que você pode perder dinheiro se não calcular a cubagem?
  • 7 motivos para você considerar a depreciação de veículos no seu cálculo de fretes.
  • Por que o custo de oportunidade não pode ficar de fora da sua planilha?
  • Como calcular seus custos fixos por dia?
  • Quais as vantagens de saber o custo variável por km rodado?
  • Fatos que talvez você não saiba sobre custo direto.
  • Por que normalmente os autônomos se esquecem do custo indireto?
  • Qual a maneira correta de calcular o Ad Valorem?
  • Qual o percentual correto deve ser utilizado no GRIS?
  • Tabela completa com todas as generalidades cobradas no mercado.
  • Como fazer o cálculo do pedágio usando mais de um formato?
  • A carga tributária que você paga atualmente está correta?
  • Qual margem de lucro devo usar no mercado de transportes?
  • Como colocar corretamente os ingredientes para a formação do preço do frete?
  • Qual é o ponto de equilíbrio de uma viagem?
  • Planilha de frete, que automatiza o processo de cálculo de fretes.

Depois de calcular no detalhe o real custo da sua operação, você terá dois cenários:

Operação rentável

Mesmo com a economia em baixa, certamente existem ramos da indústria que ainda vão bem, e neste caso você tem uma chance de melhorar seus custos e seguir em frente.

Operação com prejuízo

Neste caso você precisará tomar uma decisão de curto prazo, porque com certeza as coisas não vão melhorar em breve.

Será preciso olhar para além da janela do seu caminhão, procurar novas oportunidades, outros tipos de fretes e cargas.

Outra boa opção é entender como funciona para agregar caminhão em alguma empresa sólida no mercado.

A MUDANÇA DEPENDE DE VOCÊ, E NÃO DOS OUTROS

Tome sua decisão

Se você quer realizar uma mudança na forma como trabalhar, e buscar rentabilizar o seu negócio, você precisa agir.

Existem diversas opções num mercado que põe comida na mesa de quase 5 milhões de pessoas no Brasil, e com certeza é possível que você encontre essas opções.

Porém, a oportunidade só vai aparecer se você estiver com os olhos abertos para enxergá-la, e isso não é algo tão fácil.

Veja estes passos que vou citar agora, que podem ser pequenos, mas se tiverem consistência, poderão te ajudar muito:

  • Procure entender mais do negócio de transporte rodoviário de cargas, que produtos são transportados, e qual é a relação de valor do frete sobre a mercadoria;
  • Faça cartões de visita, e tente distribuir para todos com quem você conversa, é algo barato e que pode te trazer retorno.

Outra forma interessante são os sistemas de frete online, que podem até parecer leilão, mas pode ter coisa boa ali, basta que você saiba interpretar a informação.

Por exemplo, ao invés de entrar na briga pelo menor valor do frete, você pode entender a necessidade daquele cliente e oferecer um serviço customizado.

Nem sempre o cliente quer o menor preço, mas na maioria das vezes ele quer o melhor serviço.

Eu espero que você tenha gostado deste primeiro artigo aqui no Blog do Caminhoneiro.

Deixe por favor suas considerações nos comentários logo abaixo, e terei o maior prazer em te responder.

Forte abraço.

Ed Trevisan

 




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *