Produtora de queijos da Inglaterra testa protótipo do trator movido a metano

trator - metano (1)

800x150_blogodocaminhoneiro_02

O trator T6.180 movido a metano da New Holland esteve em testes na Wyke Farms,uma das maiores produtoras de queijo cheddar do Reino Unido, que analisou sua resistência de uso em condições reais de campo. A máquina foi desenvolvida como uma solução 100% sustentável. As plantas de biogás das fazendas da região estão ficando cada vez mais comuns, se tornando importantes fontes desse biocombustível.

Na Wyke Farms, em Somerset (Inglaterra), o protótipo do trator foi submetido a testes com uma cisterna de resíduos, transportando material para a planta de digestão anaeróbia (biometanização) da fazenda. Esses digestores processam dejetos gerados por mil vacas leiteiras, resíduos de cidra local e outros materiais. O metano resultante é utilizado para alimentar as caldeiras e gerar eletricidade para as fazendas e fábricas de queijo. O gás excedente é revendido para a rede de gás para abastecer a comunidade local.

“Precisamos de veículos eficientes em consumo de combustível e com uma boa relação peso-potência para puxar tanques pesados pela fazenda. Minha primeira impressão foi de que o T6 a metano se parece e funciona como um trator a diesel”, disse Roger Clothier, diretor da Wyke Farms,que testou o protótipo da New Holland.

O suporte de potência preferencial da fazenda para essa frota de tratores é de cerca de 170 hp. Eles realizam uma série de tarefas, principalmente transporte de tanque e reboque, além das aplicações tradicionais de uma fazenda, como a preparação do solo. O T6.180 movido a metano oferece potência máxima de 179 hp, portanto, capaz de realizar todas as funções necessárias na Wyke Farms.

trator - metano (2)O uso de gás natural comprimido em picapes, caminhões e ônibus é bem desenvolvido e só é limitado pela capacidade de armazenamento do veículo. A tecnologia do trator já é utilizada nos veículos da Iveco, marca também pertencente à CNH Industrial. A New Holland conseguiu comprimir 300 litros (52 kg) de metano no trator, o suficiente para seis horas de trabalho, dependendo da atividade e da carga.

Durante o teste, a Wyke Farms conseguiu realizar o transporte de materiais por cerca de cinco horas. Roger comentou que, embora um trator a diesel comparável funcione por períodos mais longos com um tanque de combustível, o reabastecimento do trator movido a metano não chegou a ser um problema. O abastecimento dos nove cilindros de metano foi rápido e fácil usando uma única entrada no trator.

A Wyke Farms usa aproximadamente 12 mil litros de diesel por mês a um custo de 4 mil libras (cerca de 17 mil reais). Embora não seja possível analisar os custos operacionais com o trator T6.180 movido a metano nesse teste específico, a New Holland calcula que seja possível alcançar uma economia de 25% a 40% em relação ao custo do combustível. Além disso, nenhum Ad Blue é necessário – uma solução líquida transparente, composta por água desmineralizada e uréia, injetado nos gases de escape de um motor a diesel para reduzir as emissões de óxido de azoto em combinação com tecnologia de redução catalítica seletiva.
Energia renovável

Um trator movido a metano é a solução perfeita para as propriedades que estão focando em energia renovável. Roger Clothier consegue enxergar os principais benefícios. “Além do trator movido a metano ter o potencial para reduzir emissões de poluentes em 80% e cortar significativamente nossos custos com combustível, ele também pode contribuir para nosso comprometimento em reduzir a emissão de carbono, um elemento importante da nossa iniciativa ‘100% verde’ na WykeFarms e que é muito valorizado pelos nossos clientes”.

O teste do T6.180 movido a metano continua à medida que o protótipo percorre outros países europeus e deve chegar ao Brasil neste segundo semestre de 2016. Ele esteve em testes na fazenda autossustentável da New Holland na Itália, chamada La Bellotta, onde a marca vem trabalhando em sua estratégia Líder em Energia Limpa nos últimos 10 anos.

Fonte: Divulgação




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *