Vendas de comerciais crescem há 18 meses consecutivos na Europa

new_renault_trucks_t_range_2016_5

800x150_blogodocaminhoneiro_02

Diferentemente do que ocorre no Brasil, o desempenho de vendas de caminhões na União Europeia está de fazer inveja. De acordo com dados divulgados pela Acea, associação que reúne as fabricantes da região, em junho as vendas somaram 233,5 mil unidades, alta de 13,3% sobre o mesmo mês do ano passado. Trata-se do 18° mês consecutivo de crescimento nas vendas de veículos comerciais na Europa.

Também no primeiro semestre em relação ao mesmo período do ano passado a conta é positiva. No período foram entregues 1,7 milhão de veículos comerciais, o que representa alta de 13,5%. O crescimento é sustentado pelos principais mercados de maneira sólida. O italiano registrou crescimento de 30,8%, para 94,7 mil unidades. As vendas na Espanha cresceram 14%, para 100,3 mil unidades. O mercado francês experimentou expansão de 12,7%, para 243,4 mil veículos comerciais e a Alemanha alta de 10,4%, para 177 mil unidades.

No segmento de veículos comerciais de até 3,5 toneladas os emplacamentos em junho somaram 187,1 mil unidades, crescimento de 14,2% sobre o mesmo mês de 2015. No mercado europeu, de acordo com a Acea, o segmento cresce há 34 meses consecutivos. De janeiro a junho as vendas da categoria que reúne vans e furgões experimentaram alta de 13,2%, para 968,8 mil unidades contra 855,6 mil negociadas um ano antes.

Na categoria de caminhões pesados acima de 16 toneladas as vendas de 26,1 mil unidades em junho representaram alta de 13% sobre o mesmo mês do ano passado. Nos seis primeiros meses do ano os negócios somaram 147 mil veículos, expansão de 17,6% na comparação com o mesmo período de 2015.

Ônibus

O desempenho dos ônibus, no entanto, não registra tanto vigor quanto o dos caminhões. Em junho os emplacamentos somaram 3,3 mil unidades, queda de 4,8% com relação a junho de 2015. Mas a baixa ainda não prejudica o balanço do primeiro semestre. No período foram entregues 18,7 mil unidades, alta de 2,7% sobre os mesmos seis primeiros meses de 2015.

Fonte: AutoData Editora




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *