Governo Federal para prevenção de acidentes da Semana Nacional do Trânsito começou ontem




semana-nacional-de-prevencao-de-acidentes-de-transito

800x150_blogodocaminhoneiro_02

Todos os dias, cerca de cem pessoas perdem a vida nas rodovias do país. Este dado, extraído dos registros do seguro DPVAT (Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre), revela uma realidade violenta que precisa ser confrontada e partilhada com a sociedade para que este cenário mude, definitivamente. Por isso, a partir deste domingo (18/9), quando começará a Semana Nacional de Trânsito de 2016 – até o dia 23 de setembro, circulará nas redes sociais, mídias digitais e rádios de todo o país, uma campanha educativa promovida pelo Governo Federal para prevenção de acidentes.

Com o tema “Sou mais um para um trânsito mais seguro”, definido pelo Conselho Nacional do Trânsito (Contran), seguindo o compromisso “Década Mundial de Ações para a Segurança no Trânsito (2011/2020), a campanha foi criada a partir de ações integradas entre os ministérios dos Transportes, das Cidades, da Saúde e da Justiça, por meio da Polícia Rodoviária Federal, com o intuito de conscientizar a população acerca de sua responsabilidade ao volante e diminuir a violência no trânsito, uma vez que mais de 95% dos desastres são causados por imprudência dos motoristas.

A campanha, que tem como slogan “Na estrada ou na cidade, seja você a mudança no trânsito”, veiculará peças produzidas para orientar e mobilizar a população para que esteja atenta às regras do trânsito e que também reconheça em sua conduta o fator essencial para a redução dos acidentes nas rodovias.

O conteúdo veiculado está direcionado, principalmente, para os motoristas amadores ou profissionais, para que adotem as melhores práticas e decisões ao assumir a direção de um automóvel. Para tanto, a campanha leva o público a refletir sobre a gravidade e a extensão das consequências causadas pelas atitudes imprudentes ao volante, enfatizando que os acidentes de trânsito não mudam somente a vida de quem está na direção, mas também gera impactos em outras pessoas e famílias que circulam pelas vias e até mesmo em quem está distante, ao perder amigos e familiares em acidentes.

Em números

Em 2015, de acordo com dados da Organização das Nações Unidas, o Brasil apresentou uma taxa de 23,4 mortes para cada 100 mil habitantes. Quarto pior desempenho do continente. Por isso, apesar dos avanços na legislação e na regulamentação, essa problemática continua sendo alvo dos esforços do Governo Federal.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, responsável pela fiscalização nas estradas em todo o país, em 2015 foram registrados 122.186 acidentes, com 90.278 feridos e 6.870 mortes.

De janeiro a junho de 2016, foram registrados 3.166 óbitos. Uma queda de 6,77% comparada ao mesmo período de 2015. Com 48.658 acidentes totalizados no primeiro semestre do ano, houve uma redução de 31% das ocorrências, em relação ao ano passado, quando a PRF contabilizou 71.544.

Fonte: Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *