Projeto de borracha a partir do dente-de-leão da Continental é premiado na Automechanika 2016

continental-pneus-2

800x150_blogodocaminhoneiro_02

A Continental conquistou na Automechanika 2016, realizada entre os dias 13 e 17 de setembro em Frankfurt, na Alemanha, os prêmios Innovation e Green Award pelo seu projeto de pesquisa “Taraxagum”, para utilização do látex do dente-de-leão na fabricação de pneus. Eles são um reconhecimento ao intenso trabalho de pesquisa desenvolvido há anos pela empresa alemã visando a produção de pneus e de outros produtos de borracha a partir da raíz dessa planta.

Ao cultivar o dente-de-leão de origem russa nas proximidades de sua fábrica, a Continental encurta as distâncias de transporte e reduz a emissão de CO2. Dessa forma, a empresa também espera tornar-se um pouco menos dependente da flutuação do mercado mundial de borracha. O dente-de-leão russo pode ser cultivado no Norte e no Oeste da Europa.

“Nosso projeto Taraxagum demonstra um dos aspectos envolvidos no desenvolvimento de materiais para os pneus do futuro. Estamos trabalhando tanto na melhoria do desempenho técnico como para tornar o composto do pneu e o seu processo de produção significativamente mais sustentáveis. Por isso ficamos muito satisfeitos em receber esse reconhecimento”, disse Maria Hanczuch, da unidade de desenvolvimento de negócios de pneus para passageiros e caminhões leves da Continental.

Há cinco anos, a Continental começou a trabalhar no desenvolvimento do “Taraxagum” em colaboração com o IME Fraunhofer Institute, com o Julius Kühn Institute e com especialistas em plantas de ESKUSA, em Parkstetten, na Alemanha. O dente-de-leão russo foi cultivado de modo a poder ser produzido em maiores quantidades por hectare do que a borracha tradicional “hevea brasiliensis”, derivada das árvores tropicais. A Continental também desenvolveu novos processos e métodos produtivos para obter a borracha empregada na fabricação de pneus e de outros produtos a partir da seiva de látex da raiz da planta.

Lotes iniciais de pneus de inverno para carros de passeio, pneus para veículos comerciais e suportes de motor empregando a borracha “Taraxagum” já foram produzidos. Testes realizados pela companhia atestaram que a borracha do dente-de-leão tem desempenho tão bom quanto a borracha natural em produtos padronizados equivalentes.

A Continental anunciou recentemente a construção de um centro de pesquisas em Anklam, na Alemanha, para a produção de borracha a partir da seiva látex do dente-de-leão russo e planeja investir cerca de € 35 milhões nesse novo local até 2021.

Os institutos e as empresas envolvidas no projeto Taraxagum já receberam diversos prêmios reconhecidos internacionalmente, como o Green Tech Award, em 2014 e, em 2015, o Joseph von Fraunhofer, da Sociedade Fraunhofer.

Fonte: Divulgação




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *