Caminhoneiro é feito refém e tem as rodas de caminhão roubadas no TO

roubo-de-pneus-2

800x150_blogodocaminhoneiro_02

Um caminhoneiro chamado Marcelo Teló foi sequestrado e assaltado em um posto de combustíveis em Cariri do Tocantins, no sul do Estado. O homem conta que é primo de terceiro grau do cantor sertanejo Michel Teló. Ele foi abordado em um posto de combustíveis enquanto dormia na madrugada desta quarta-feira (23). Ao todo, 34 rodas do caminhão foram roubadas.

“Ele (Michel Teló) é meu primo de terceiro grau. Já tive com ele quando era menor, depois cresceu, a família se dividiu e não tivemos mais contato”, comentou o homem sobre o parentesco com o sertanejo.

roubo-de-pneus-1De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, o caminhoneiro foi abordado por volta da 1h da madrugada próximo da BR-153, em Carri do Tocantins. Ele foi amarrado, teve o rosto coberto e foi levado para uma estrada vicinal próximo da BR-242, na direção de Formoso do Araguaia.

Teló contou que cerca de cinco criminosos participaram da ação. Ele ficou dentro da cabine do caminhão e quando percebeu que os suspeitos tinham ido embora saiu para pedir socorro, já no início da manhã. Ele disse que o prejuízo foi de R$ 80 mil.

Fonte: G1




43 comentários em “Caminhoneiro é feito refém e tem as rodas de caminhão roubadas no TO

  • 04/12/2016 em 10:06
    Permalink

    Quando é para abordar um caminhoneiro e infernizar sua viajem com exigências d plaqueta e outras besteiras mais e tomar dinheiro de propina pra não multar . aí aparece o chamado denominado “PATRULHEIRO RODOVIÁRIO “cheio de pompa autoridade arrogância como já fizeram comigo em SC em Otacilio costa que me tiraram da gabinete com arma em punho e o caminhão emblemado eu fardado com roupa da empresa. Agora pra enfrentar bandido armado decidido que enfrenta em igualdade a polícia aí nunca aparece os valentões outorgados pelo estado . pois sabem que vão levar chumbo. E não vão colocar suas vidas em risco por um miserável vagabundo caminhoneiro.

    Resposta
  • 30/11/2016 em 23:09
    Permalink

    Enquanto tiver “direitos humanos” para bandido, e os trabalhadores ficarem largados à própria sorte enquanto a vagabundagem pinta e borda crente na impunidade, vai continuar essa palhaçada. Bem que o Exército podia entrar de sola e mandar uns ladrões para o colo do capeta.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *