Caminhoneiros dão inicio ao segundo dia de paralisação nas rodovias

greve-dos-caminhoneiros

800x150_blogodocaminhoneiro_02

Diante da procrastinação na tramitação e aprovação do Projeto de Lei 528, idealizado pelos deputados Assis do Couto (PDT/PR) e Celso Maldaner (PMDB/SC), o Movimento Independente União do TRC iniciou a convocação de todos os caminhoneiros, autônomos ou não, desde do dia 19 deste mês, a aderirem o protesto iniciado ontem, e que seguirá até o final de tarde de hoje (29 e 30 de novembro de 2016), em frente ao Congresso Nacional, em Brasília.

Aos que não estão em Brasília, o movimento visa o protesto por meio de uma paralisação nas rodovias, atingindo assim, toda malha rodoviária do país. Os caminhoneiros que se manifestarem desta forma devem obedecer aos horários: das 07h às 11h e das 13h às 17h. O tráfego será interrompido, permitindo passagem de veículos de passeio, ambulâncias, ônibus e cargas vivas, apenas. Caminhões e carretas serão retidos.

Paralisações na BR-163 desta quarta-feira já começaram em Nova Mutum, os bloqueios devem se estender até as cidades de Sorriso, Lucas do Rio Verde e nas proximidades do Alto da Glória, em Sinop.

Como já vem sendo noticiado, o objetivo da manifestação é pressionar os deputados para que haja uma resposta urgente e favorável a reivindicação do setor. O protesto deverá acontecer de forma pacífica e ordeira em todo território nacional. De acordo com os idealizadores, o setor de transporte rodoviário exige uma tabela mínima que cubra os custos com o trabalho, não para lucratividade, mas para viabilizar a atividade, pois as próprias instituições e associações não estariam cumprindo com o objetivo de defender a classe, pelo contrário, estariam usando os caminhoneiros como ‘moeda de troca’ – termo empregado no discurso dos manifestantes – portanto, medidas mais expressivas deveriam ser tomadas pelo setor que, neste momento, estaria pagando para trabalhar.

O “Piso Mínimo de Frete”

O Projeto de Lei 528, idealizado pelos deputados Assis do Couto (PDT/PR) e Celso Maldaner (PMDB/SC) está paralisado nas comissões do Senado Federal. Em seu texto, consta o chamado “Piso Mínimo de Frete”, que permite ao Governo Federal a implantação mínima do frete em caráter obrigatório em todo território nacional. O objetivo é de que haja uma tabela mínima que favoreça o setor de transporte rodoviário e que cubra, no mínimo, o custo efetivo do frete.

Fonte: Expresso MT




22 comentários em “Caminhoneiros dão inicio ao segundo dia de paralisação nas rodovias

  • 01/12/2016 em 18:12
    Permalink

    Quem não concorda em parar porque não acredita que surta algum efeito vai ter que parar porque NÃO VAI TER COMO RODAR sem nenhum lucro que cubra as despesas.
    Melhor dar uma força para quem tem coragem de iniciar o movimento do que criticar. Nós é que estamos levando pau e não adiana RODAR somente pra entregar no horário se não estamos ganhando nada, somente desgastando nosso patrimônio, quer seja o caminhão; quer seja nossa força de trabalho.
    Eu apóio qualquer iniciativa que seja para melhorar alguma coisa pra categoria.
    O Brasil anda sobre caminhão.

    Resposta
  • 30/11/2016 em 17:42
    Permalink

    Companheiros da estrada, infelizmente não irá acontecer nada, pois como todos sabemos a decisão de carregar por preço irrisório é unicamente nossa. Se o frete não compensa, eu não carrego, mas vem um fominha que por traz de mim faz um sinal que leva a carga! Nunca vi em toda minha vida uma categoria mais gananciosa que a nossa, toda hora tem um “esperto” pensado que está levando vantagem e no final acaba levando todos para uma “morte súbita” em nossa profissão. Hoje passo por dificuldades, mas não me submeto a preço que não cubra a despesa e deixa um lucro mesmo que pequeno para cobrir os custos meu e da manutenção. Sugestão, não aceite o frete e a coisa melhora! Cada uma pra si não dá mais! Nem é preciso fazer greve…

    Resposta
  • 30/11/2016 em 18:15
    Permalink

    MAIS UMA PIADA DE MAL GOSTO GREVE KKKK NO BRASIL DOS CAMINHONEIROS TRABALHEI 33 ANOS DE MINHA VIDA COMO CARRETEIRO NO BRASIL E NUNCA VI UMA GREVE DO NOSSO SETOR DAR CERTO PORQUE NUNCA EXISTIU UNIÃO NESSA PORRA PRONTO POSTEI E QUEM DIZER QUE TEM É PORQUE NÃO É DO SETOR MAIS DESUNIDO DO BRASIL GRAÇAS Á DEUS ESTOU NA AMERICA VIVA AMERICA AQUI SIM TEM VALOR O CAMINHONEIRO E UNIÃO PRONTO FALOU

    Resposta
  • 30/11/2016 em 11:51
    Permalink

    Ta sobrando idiotas e não profissionais quem e profissional apoia a greve pois so assim os deputados tomam vergonha e aprovam a tabela de fretes, porque hoje as transportadoras ganham 60 por cento em cima do terceiro. Pence nisso

    Resposta
  • 30/11/2016 em 11:24
    Permalink

    Não querem trabalhar, fiquem em casa, simples assim. Tá sobrando motorista.

    Resposta
    • 30/11/2016 em 14:40
      Permalink

      ficar em casa e mais lucro de que trabalhar a troco de um marmitex azedo compra dois marmitex come um guarda o outro para a janta ver se tu consegui comer ele na janta

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *