Fundo de investimento dos EUA adquire Sotran Transportes




sotran-transportes

800x150_blogodocaminhoneiro_02

O Arlon Group – um fundo de investimento norte-americano focado na cadeia de alimentos e agronegócio – adquiriu participação majoritária da Sotran, empresa londrinense que oferece transporte de cargas e serviços intermodais de grandes empresas do setor. Ela atende necessidades de logística ligadas ao processamento de grãos, oferecendo inclusive serviços de armazenagem e transbordo ferroviário. Os números da transação não foram divulgados devido a um termo de confidenciabilidade que tem duração de 18 meses.

Mas, conforme apurou a reportagem, os negócios feitos pela Arlon no Brasil variam de R$ 100 milhões a R$ 300 milhões.

Com 31 anos no mercado, a Sotran é uma empresa familiar que atua nos estados do Paraná, São Paulo e parte do Mato Grosso do Sul, com 24 filiais e 17 pontos de apoio, totalizando 41 unidades. Agora, com o aporte financeiro do fundo americano e maior profissionalização na gestão, a expectativa é que a empresa triplique o faturamento até o ano de 2021.

Para isso, já está em planejamento a expansão dos serviços para todas as regiões do País, incluindo o Nordeste, região que começa a apostar com mais força no mercado de grãos. O objetivo é que nos próximos cinco anos a Sotran atinja a marca de 85 unidades por todo o território nacional e também Mercosul.

A JMB Advisors – firma independente especializada em assessoria financeira e estratégia em fusões e aquisições – fez toda a estruturação e a transação do negócio, desde a preparação da Sotran até o fechamento do contrato. De acordo com um dos sócios diretores da JMB, Evandro Bazan de Carvalho, a empresa londrinense procurou os serviços da firma já percebendo todo seu potencial de expansão.

O projeto todo aconteceu em 17 meses. “A Sotran já tinha um plano de expansão super ambicioso. É uma empresa relativamente grande e capitalizada, mesmo num momento que muitos concorrentes estão mal das pernas. Foram seis meses para prepará-la com um plano de negócios, entendimento e detalhamento de números e daí iniciamos a conversas com diversos fundos do País e estrangeiros. O cliente optou por evoluir as negociações com o Arlon, porque houve uma liga entre eles”.

Só em 2016 a JMB fechou R$ 450 milhões em fusões e aquisições, sendo todos os negócios no interior do País.
Mais que o aporte financeiro, se juntam a empresa um CFO (diretor financeiro) e um diretor comercial, além de conselheiros do Arlon Group, entre eles, o ex-ministro da agricultura, Roberto Rodrigues. Os irmãos, Ruber e Rosler Dallamaria, continuam como CEO e diretor de Expansão e Novos Negócios, respectivamente. “Mesmo organizada e auditada, nós ainda tínhamos um perfil de empresa familiar. Para expandir, necessitávamos de um reforço financeiro e uma retaguarda administrativa. Decidimos então buscar um parceiro estratégico que não fosse banco, para nos atender neste formato”, salienta Rosler, em entrevista.

O diretor de Expansão diz ainda que os novos diretores já estão incorporados desde o mês passado, já trabalhando em novos projetos. Ele conta que todo o processo está sendo pensado desde 2012 e a Sotran foi se preparando para isso. “Sentimos que o mercado estava deficiente e era possível expandir de forma orgânica. Nos preparamos de forma contábil e em processos. A exigência era um negócio que não mudasse nossa estrutura e nem a cultura da empresa. Agora, vamos focar em novas oportunidades em ferrovias, portos e na malha rodoviária. Os novos conselheiros e sócios vão nos agregar muito conhecimento.”

Por meio da assessoria, o diretor da Arlon, Charlie Conner, afirmou estar “muito animado” com o negócio. “Esperamos contribuir bastante para o crescimento da empresa para outras regiões e outros serviços logísticos no Brasil.” Questionado sobre a crise no setor de transporte e os baixos fretes de grãos, ele responde: “A visão global da Arlon é que a safra brasileira continuará crescendo em bom ritmo no longo prazo e isso sera benéfico para a Sotran”, declara.

Ele conta que o grupo é sócio no Brasil da Grano Alimentos, com sede em Serafina Correa (RS) e foco em vegetais congelados. “Alem da Grano e da Sotran, esperamos fazer mais cinco a sete investimentos nos setores de alimentos e agronegócio no Brasil e no resto da America Latina nos próximos anos.”

Fonte: Folha de Londrina




15 comentários em “Fundo de investimento dos EUA adquire Sotran Transportes

  • 18/11/2016 em 16:41
    Permalink

    Parabens a essa grande empresa.

    Com Certeza a melhor no ramo de transportes.

    Resposta
    • 19/11/2016 em 07:57
      Permalink

      Vou usar o Bordão do cumpadre WASHINGTON.
      Sabe de nada inocente.

      Resposta
  • 17/11/2016 em 13:26
    Permalink

    Isso mostra que os investidores estrangeiros estão de olho nas oportunidades por aqui, vale salientar que vcs do Blog do Caminhoneiro, sempre apresentam materias muito interesantes, que outros blog,s contam apenas como dizem muito mimimi e nada de proveitoso além é claro de querer ficarem famosos, parabens.

    Resposta
  • 17/11/2016 em 11:53
    Permalink

    “”Safadeza ajudaram a falir intencionalmente o transporte no Brasil, para favorecer os Americanos.”….. Dinheiristas traidores da pátria.””

    Resposta
    • 19/11/2016 em 07:55
      Permalink

      Bom dia amigo.
      Se você fosse dono de vários caminhões, não sei de repente seja não te conheço.
      Você colocaria qualquer um para trabalhar com seu caminhão ?
      Então quem tem carga tem o mesmo direito de analisar o perfil de quem vai carregar por eles.
      direito esse que te é garantido ao contratar alguém para trabalhar com aquilo que você conquistou com seu suor.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *