PRF usa câmeras em pedágios para punir quem foge da cobrança




evasao-de-pedagio

800x150_blogodocaminhoneiro_02

A Polícia Rodoviária Federal em Mato Grosso começou a usar as câmeras das praças de pedágio para punir quem tenta fugir da cobrança.

É uma fila de infratores. Um, dois, três caminhões passam pelo pedágio sem pagar. Quando um carro para fazer o pagamento, o caminhão que vem atrás pressiona com a luz alta. Depois, outras duas carretas passam direto pela cancela.

Essa foi uma ação combinada no interior do estado. A Polícia Rodoviária Federal foi avisada e os motoristas, além de pagar multa de R$ 127 mil foram enquadrados por formação de quadrilha. Não pagar o pedágio é infração grave, de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro.

A concessionária que cuida das principais rodovias de Mato Grosso registra uma média de 7 mil casos de evasão de pedágio por mês. Mais de 230 por dia. A partir de agora, a PRF vai acompanhar em tempo real o que acontece nas praças de pedágio pelas câmeras de segurança, para agilizar os flagrantes.

“O policial vai acompanhar os arquivos e hora online para verificar quem está fazendo essa evasão. E depois o policial faz o a aplicação através de um auto de infração que será gerado eletronicamente e emitido ao proprietário do veículo”, diz Arthur Nogueira, superintendente PRFMT.

O monitoramento com as câmeras da concessionária é feito 24 horas por dia. Em cada praça de pedágio são 32 câmeras. Nada escapa a vigilância. Os motoristas sabem disso. E é por essa razão que eles adotam uma atitude mais agressiva quando passam por lá.

Os furões aceleram até o dobro da velocidade permitida nas praças de pedágio. Uma fila de carretas se aproxima em alta velocidade para furar o pedágio. Um deles freia e o que vem atrás bate com violência. “Se um deles reduz a velocidade, acaba gerando os acidentes na praça, que podem gerar vítimas e até mortes como já ocorreu”, diz Fábio Abritta, gestor relacionamento Rota do Oeste.

Fonte: Jornal Nacional




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *