Tecnologia e redução de acidentes: como TI revoluciona o transporte de cargas

caminhao na estrada

800x150_blogodocaminhoneiro_02

É impossível pensar em melhorar o desempenho de empresas de transporte sem falar em soluções tecnológicas e ferramentas desenvolvidas pelo setor de TI.”, destaca Alex DeLuiz Santos, reconhecido especialista com mais de 20 anos de experiência no segmento de tecnologia para companhias de transporte.

As soluções podem auxiliar em diversas dificuldades operacionais das empresas. É o caso da localização do motorista e da carga, planejamento de rotas, acompanhamento, monitoramento para o cliente e comprovação da entrega da carga, por exemplo.

É como se houvesse uma ferramenta capaz de melhorar os resultados de cada um dos indicadores de desempenho importantes para a companhia, os chamados kpi’s . O gasto com tecnologia é cada vez mais visto como um investimento, em vez de custo.

“Investir em tecnologia é investir em qualidade. É possível medir os resultados: aumento de receita, otimização de tempo de trabalho, redução de despesas com telefonia, etc.”, explica o diretor da Rio Service, empresa especializada em soluções tecnológicas para empresas de transporte.

Esse pensamento reflete o momento atual do setor de transportes. Os investimentos em tecnologia e logística têm revolucionado o mercado. As grandes empresas tomaram a frente desse movimento e hoje apresentam tais soluções como um diferencial aos clientes. As demais tentam seguir essa tendência para impulsionar sua performance e também conquistar mais fretes.

Baseado em suas experiências de trabalho, DeLuiz enumerou os kpis mais importantes para transportadoras de carga que podem ser otimizados com uso de tecnologia.

1 – Gastos com combustível em relação ao faturamento

O planejamento de rotas feito com auxílio de ferramentas, como o rotograma falado , permite que a empresa e o motorista economizem o gasto com combustível. A ferramenta funciona como um “mapa falado”, indicando o caminho que foi estabelecido durante a roteirização.

“É um custo aparentemente pequeno, mas que, multiplicado pela quantidade de entregas feitas durante o dia, faz uma grande diferença nas receitas”, esclarece DeLuiz.

2 – Entregas feitas dentro do prazo

Cumprir prazo é imperativo no segmento. Segundo DeLuiz, a tecnologia mais uma vez ajuda. “Você consegue monitorar a carga e o tempo previsto para terminar o traslado com ferramentas como GPS. Assim o motorista percebe se está atrasado ou pontual em relação ao frete”, afirma o especialista em TI para transportes.

3 – Percentual de assaltos e acidentes

A segurança é um problema enfrentado pelas empresas de transporte de cargas no Brasil. Foram mais de 17 mil assaltos, em 2015. As soluções tecnológicas ainda não impedem os atos em si. No entanto, podem atuar na prevenção aos casos de violência.

Segundo DeLuiz, “Com o rotograma você escolhe o trajeto mais seguro e com monitoramento por câmeras você analisa o comportamento do motorista e da equipe de transporte”.

4 – Retorno sobre o Investimento – ROI

O gerente de operações consegue avaliar os resultados e descobrir se as soluções implementadas estão trazendo impactos positivos na performance. Tudo pode ser calculado na ponta do lápis.

“A grande vantagem dessas ferramentas é que tudo é mensurável: o custo de implementação, os resultados e a avaliação da equipe”, finaliza DeLuiz.

A tecnologia por si só não é suficiente para trazer melhorias. Contudo aliá-la com a capacitação dos colaboradores e análise de kpis importantes para a empresa é a grande tendência para as companhias de transporte de cargas atualmente.

Fonte: Divulgação




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *