Volvo lança B8R, novo ônibus urbano




A Volvo Bus Latin America lança um novo chassis de ônibus para o transporte urbano de passageiros: o B8R. O modelo substitui o atual B290R. Desenvolvido para oferecer mais desempenho às operações urbanas, o novo veículo é até 3% mais econômico em consumo de combustível que o seu antecessor. Outra vantagem é a redução do custo de manutenção em até 4%.

“A Volvo investe continuamente no desenvolvimento de veículos mais eficientes, que garantam o menor custo por passageiro transportado, contribuindo dessa forma para aumentar a eficiência de transporte e contribuir com o sucesso dos negócios dos clientes da marca”, afirma Fabiano Todeschini, presidente da Volvo Bus Latin America.

O motor de oito litros que equipa o novo chassi urbano da Volvo é produzido no complexo fabril da empresa, em Curitiba. O lançamento do B8R faz parte de uma estratégia da Volvo Bus, de produção de veículos dentro de uma plataforma
global, o que oferece maior disponibilidade de peças, agilidade e facilidade de atendimento. Outra vantagem do veículo é que o intervalo de troca de óleo do motor pode chegar a até 40 mil quilômetros rodados, dependendo do tipo de aplicação.

“É um veículo que oferece ainda mais eficiência ao transporte público de passageiros. As melhorias implementadas no B8R aumentam o desempenho, a disponibilidade e a agilidade do atendimento do pós-vendas”, destaca Gilberto Vardânega, diretor comercial de ônibus Volvo no Brasil.

Com um novo motor de 250 cv de potência, 950 Nm de torque, novas gerações de caixa de cambio Voith e ZF disponíveis e novas relações de diferencial, o veículo garante desempenho superior ao do seu antecessor no transporte de passageiros. Equipado de série com sistema de freios a disco EBS 5, suspensão eletrônica e volante com ajuste de altura e profundidade, oferece segurança e conforto ao motoristas e aos passageiros. O modelo possui configuração de eixo 4×2 e está disponível nas versões com pisos alto e baixo.

O B8R é equipado, de fábrica, com softwares de conectividade para facilitar a ativação do sistema de gerenciamento de frotas Volvo (Fleet Managment) e o I-Coaching. As ferramentas auxiliam gestores de frota a traçar estratégias para reduzir os custos da operação e os motoristas a extraírem a máxima eficiência do veículo, com dicas de como dirigir com menor consumo de combustível e menor desgaste de peças.

“Para garantir os resultados de desempenho e consumo, a Volvo trabalhou no desenvolvimento avançado da engenharia do veículo, e em simulações de performance e testes para adequar o veículo ao mercado latino-americano e garantir a sua eficiência”, conta Renan Schepanski, engenheiro de vendas da Volvo Bus Latin America.

Depois do período de desenvolvimento, o B8R passou por intensos testes de campo com clientes da marca em diferentes condições de tráfego urbano, topografia e quantidade de passageiros, para comprovar o desempenho e eficiência do novo veículo.

Uma das empresas de transporte a testar o novo chassi da Volvo, foi a Viação Santa Brígida, que opera em linhas urbanas das regiões Norte, Nordeste, Sudeste e Centro da cidade de São Paulo. “Dada a nossa experiência positiva com o modelo B290R, os testes iniciais com o B8R mostram boa adaptação às condições técnicas e viárias, sobretudo a expectativa do aumento entre intervalos de manutenção preventiva”, destaca Fernando Cesar Bastos Filho, gerente de Manutenção da Viação Santa Brígida.

“Acreditamos fortemente no bom desempenho do B8R, em função ainda dos resultados obtidos com nossos outros modelos Volvo, apoiados pela Volvo Equipe Dedicada”, completa Antonio Carlos Lourenço Marques, diretor de Manutenção da Viação Santa Brígida.

América Latina

Para alguns países da América Latina, além do B8R com 250 cv de potência, a Volvo também está disponibilizando o veículo com 330 cv. A potência maior é necessária para cidades com condições severas de topográfica e grande altitude.

Os principais mercados da Volvo Bus Latina America fora do Brasil são Colômbia, Chile, Peru e Argentina.

Volvo amplia pacote de serviços conectados para ônibus urbanos e rodoviários

O Volvo Bus Latin America está ampliando sua oferta de serviços conectados para os ônibus urbanos e rodoviários marca. O Fleet Management, sistema de gerenciamento de frotas da marca recebeu novas funções como o I-Coaching, o botão de assistência e a função de gerenciamento por região. O objetivo é agregar mais inteligência e eficiência à gestão da frota e dos negócios.

“Os serviços conectados agregam valor à operação por reduzir custos e aumentar e a eficiência de transporte, à medida que contribuem para aumentar a disponibilidade dos veículos e a performance dos motoristas”, afirma André Trombini, diretor de estratégia e novos negócios da Volvo Bus Latin America.

Para a Volvo, veículos conectados são uma realidade no transporte de cargas e passageiro há 10 anos. Ao todo, a marca possui mais de 310 mil veículos conectados ao redor do mundo, considerando caminhões e ônibus.

“À medida que as tecnologias evoluem, nossos serviços também evoluem. Os serviços conectados são um dos principais benefícios da internet das coisas no segmento de transporte. Os dados gerados pelos sistemas de informação e telemetria permitem o diagnóstico remoto e o gerenciamento proativo da frota, evitando problemas futuros, como paradas não planejadas”, afirma Vinícius Gaensly, responsável pela área de serviços conectados da Volvo Bus Latin America.

As novas funções integradas ao Fleet Managment são mais um passo para aprimorar os serviços ofertados aos clientes da marca. O I-Coaching, por exemplo, é uma ferramenta de “treinamento” do motorista em tempo real, um treinador virtual. O resultado é uma operação mais econômica, segura e confortável. Um dispositivo eletrônico instalado no painel do ônibus alerta o motorista quando ele dirige com aceleração brusca, em marcha lenta ou em velocidade acima da permitida naquele trecho. “São alertas que ajudam o motorista a adotar um estilo de condução que permita a ele extrair a melhor performance do veículo”, explica Gaensly.

O botão de assistência é um dispositivo para situações de emergência ou de suporte para veículos equipados com o Fleet Management. Quando o botão é acionado, um sinal alerta é enviado ao gestor da frota com informações como hora e local da ocorrência e a velocidade do veículo. O serviço permite ao gestor tomar a decisão mais correta e enviar assistência ao local do veículo.

Já o gerenciamento por região permite customizar a operação do veículo de acordo com as características de cada área por onde ele circula, de acordo com o limite de velocidade e as condições de tráfego e topografia.

Serviços Conectados Volvo

Além do sistema de gerenciamento de frotas Fleet Managment, o pacote de serviços conectados da Volvo contempla o sistema de gerenciamento de tráfego ITS4Mobility. Os dois podem ser usados de forma integrada ou separadamente.

ITS4Mobility: ferramenta de gestão de tráfego que oferece informações da circulação dos ônibus em tempo real tanto para o operador de transporte quanto para os passageiros. O sistema acompanha a circulação, indicando se os ônibus estão circulando de acordo com o planejado, com a frequência adequada, cumprindo os horários planejados e mantendo a rota previamente definida. São informações que apontam ao gestor possíveis desvios, ajudam a identificar pontos críticos da operação e permitem o replanejamento da operação de forma embasada, garantindo a precisão das informações oferecidas aos passageiros. Solução oferecida e desenvolvida em parceria com Ericsson.

Fleet Management: o sistema de gerenciamento de frota é uma ferramenta que auxilia os operadores de transporte no acompanhamento da operação e da posição dos veículos em tempo real. Os dados gerados pelo sistema oferecem ao transportador uma visão completa da operação, por veículo e por motorista, o que permite adotar uma série de ações que contribuem para garantir maior eficiência à operação e redução dos custos operacionais. É possível acessar dados como consumo de combustível, emissão de poluentes, horas rodadas, velocidade média, percentual de operação em faixa econômica, em marcha lenta e número de ativações do freio, por veículo e por motorista.

Motor de oito litros é produzido no Brasil

O motor de oito litros que equipa o B8R, novo chassi para transporte urbano de passageiros da Volvo, é produzido no complexo fabril da empresa, em Curitiba. O modelo MD8 é resultado de um trabalho integrado das equipes de engenharia e desenvolvimento de produto e manufatura da Volvo no Brasil, na França e na Índia. A fabricação nacional amplia a produção de motores Volvo no país.

O novo motor faz parte de uma estratégia da Volvo, de produção de motores a partir de uma mesma plataforma global única. O objetivo é o compartilhamento de tecnologias e soluções para atender as necessidades de transporte ao redor do mundo com a mesma qualidade.

“A produção de motores dentro de uma plataforma global nos permite estar sempre atualizados com o que há de mais avançado em tecnologia automotiva no mundo. Hoje, trens de força muito similares transportam pessoas na Europa, na América do Sul e na Índia, fazendo com que potenciais melhorias e novas soluções sejam prontamente replicadas em todas as plantas onde os motores são fabricados”, afirma Luiz Bohatch, vice-presidente de Powertrain Production South America, planta Curitiba.

O motor de 8 litros foi desenvolvido a partir do que há de mais avançado em tecnologia para motores automotivos. Possui uma estrutura robusta, com componentes testados e comprovados no chassi, e trem de força para atender aos pré-requisitos de alta confiabilidade e disponibilidade característicos da marca Volvo.

“O desenvolvimento do motor a partir de uma parceria global nos traz desafios e diversos benefícios. Nos valemos de sinergias e boas práticas locais e globais que replicamos na nossa planta para aumentar ainda mais os nossos níveis de qualidade”, destaca Mauro Martins, líder de projetos de manufatura.

Com este novo modelo, a fábrica de Powertrain instalada em Curitiba amplia sua oferta de produtos. Hoje, são produzidos na planta os motores de 8, 13 e 11 litros, caixas de câmbio I-Shift e motores industriais de 13 litros.

Inscreva-se




Deixe sua opinião sobre o assunto!