Passaredo Linhas Aéreas desfaz negócio com sócios da Itapemirim




Foi apenas fogo de palha a informação de que a Itapemirim, com seus novos controladores, assumiria a Passaredo Linhas Aéreas.

Apesar de a notícia ter sido oficial, no dia 3 de julho, segundo disse companhia aérea, por meio de nota, os empresários Sidnei Piva de Jesus e Camila Valdívia, controladores do Grupo Itapemirim, não teriam cumprido suas partes no acordo de transferência.

“Diante do não cumprimento das condições precedentes estabelecidas em contrato, os compradores foram notificados pela Passaredo na data de hoje, 11 de setembro de 2017, sobre o encerramento formal do negócio”,

As obrigações impostas aos empresários da Itapemirim, como plano de operação e pagamento das primeiras parcelas, não foram cumpridas num prazo de 60 dias estipulado no acordo.

Assim, o negócio não sairá do papel e foi descartado pela companhia aérea.

O atual grupo controlador da Itapemirim enfrenta processos judiciais envolvendo outras empresas e trabalhistas já sob o comando da companhia fundada por Camilo Cola, que diz ter sido vítima de “um golpe dos atuais controladores”. Também há pendências judiciais nas empresas de ônibus Rápido Marajó e Transbrasiliana, assumidas pelos controladores das Itapemirim

Funcionários das companhias de ônibus reclamam de constantes atrasos, inclusive no mês de agosto, de salários e benefícios trabalhistas.

Em nota sobre o negócio desfeito, a Itapemirim diz que o rompimento foi consensual

Sobre a notícia de desfazimento do negócio firmado com a Passaredo Linhas Aéreas S/A, Sidnei Piva de Jesus e Camila de Souza Valdívia tem a esclarecer o seguinte:

O negócio firmado, em caráter preliminar, objetivava a aquisição da totalidade do controle acionário da Passaredo Linhas Aéreas S/A e, como noticiado na imprensa, pressupunha o atendimento de condições precedentes estabelecidas por ambas as partes.

Consensualmente, concordaram as partes contratantes que as condições apuradas até a presente data não contemplavam os seus respectivos interesses e, como consectário lógico do contrato preliminar, optaram pelo encerramento das tratativas com a condução do negócio Passaredo Linhas Aéreas S/A pelos seus acionistas.

Sidnei Piva de Jesus e Camila de Souza Valdívia

Fonte: Diário do Transporte

Inscreva-se




3 comentários em “Passaredo Linhas Aéreas desfaz negócio com sócios da Itapemirim

Deixe sua opinião sobre o assunto!