Procura por regulamentação de caminhões do transporte de rochas é baixa no ES




A procura pela regulamentação de caminhões e carretas que fazem o transporte de rochas ornamentais no Espírito Santo ainda é muito baixa na força-tarefa montada pelo Detran-ES, no Sul do estado. Em nove dias, apenas dois veículos foram vistoriados. A maior procura é por informações.

A força-tarefa foi implantada em Cachoeiro de Itapemirim no dia 4 de outubro. A necessidade surgiu depois que dois acidentes graves mataram mais de 30 pessoas nos últimos meses, e ambos envolveram veículos do setor de rochas.

O motorista autônomo José Debona foi um dos que procurou o serviço nesta semana. Ele trabalha há 19 anos com o transporte de rochas e foi em busca de orientações para andar mais tranquilo pelas rodovias.

“A gente já trabalha com tudo certo, as correias certas, os equipamentos certos, isso é mais para a gente acertar a regulamentação. Tem que fazer só a parte da burocracia para ficar tudo certo”, disse. O processo de registro do veículo dele só não pode ser feito porque faltou um documento.

Quando o motorista leva o caminhão até o local da força-tarefa, o veículo só é liberado para circular depois de passar por algumas vistorias: a do Detran, que avalia as condições do veículo, e a do Inmetro, que vai analisar as adaptações que foram feitas na carroceria. Todos os itens de segurança são analisados.

A ação pretende agilizar o registro desses veículos. Dependendo do processo, o caminhoneiro sai autorizado em um dia.

“A gente precisa que os caminhoneiros circulem de forma correta. Recebemos uma demanda sobre isso e nessa busca das empresas terem os caminhões adequados, tem empresas que em uma semana recusou 28 caminhões que não estavam adequados”, disse o assessor comercial do Sindirochas, Leverson de Freitas.

Onde fica

Força-tarefa para agilizar a regularização do transporte de rochas ornamentais

Local: Avenida Frederico Augusto Coser, 120 – Aeroporto, Cachoeiro de Itapemirim – ES

Ainda no local, o Sest/Senat vai orientar os condutores sobre cursos necessários para realizar o transporte de cargas.

Fonte: G1

Inscreva-se




Deixe sua opinião sobre o assunto!