BHTrans define locais para caminhões durante restrição no Anel




A BHtrans já mapeou todos os postos de combustível ao longo do Anel Rodoviário, e de rodovias próximas, para saber onde veículos de carga poderão ficar parados com a restrição de horários de circulação para caminhões e carretas. A medida foi anunciada na segunda-feira pelo prefeito Alexandre Kalil (PHS), que criou o Plano de Emergência Aliança Pela Vida, para reduzir os acidentes de trânsito no Anel Rodoviário.

A restrição de horários deve começar a partir de fevereiro do próximo ano. Integrantes do grupo de estudos formado pela Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), a concessionária que administra o Anel, a Via 040, polícias Rodoviária Federal (PRF) e Militar Rodoviária (PMRv), Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e da Guarda Municipal participaram da primeira reunião de trabalho na BHTrans, ontem.

Eles decidiram por uma audiência com diversos setores da sociedade, como a Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), sindicatos dos caminhoneiros e empresários, para que juntos possam definir o perfil dos veículos de carga que ficarão retidos, os horários de restrição, analisar os impactos e definir rotas de desvio.

“A audiência pública tem todo um rito jurídico para ser preparada, executada e ter resultados, o que deve acontecer em 90 dias. A restrição de horário deve começar ainda no primeiro trimestre do ano que vem”, informou o presidente da BHTrans, Célio Bouzada.

Este ano, 27 pessoas já perderam a vida em acidentes no Anel. No mesmo período do ano passado, foram 31 mortes. O trecho de restrição abrange a descida do bairro Betânia, que já foi palco de várias tragédias envolvendo veículos pesados, que perderam os freios ao trafegar em alta velocidade.

De acordo com o presidente da BHTrans, estatísticas apontam que o horário da tarde registra os maiores índices de acidentes graves.

O trecho da restrição será de oito quilômetros, do bairro Olhos D’Água, na região do Barreiro, à altura da Avenida Amazonas, no bairro Medre Gertrudes, região Oeste.

Planejamento

Segundo Bouzada, todo caminhoneiro sabe quando deve entregar a carga e tem programar o seu horário de saída do local de origem. “É do interesse dos postos de combustível os caminhoneiros parados no local, pois eles consomem e abastecem os seus veículos. Além disso, o próprio motorista estará ganhando, por estar evitando acidentes”, disse.

Inspeção

Enquanto a restrição não é adotada, outras ações serão adotadas de imediato para reduzir os acidentes no Anel, segundo o presidente da BHTrans. Uma delas é reforçar as inspeções em caminhões e carretas, para verificar as condições dos freios e de motor e garantir maior segurança.

“Já estamos identificando onde serão as nossas praças de fiscalização e de educação, para não precisar multar os motoristas”, disse Bouzada. Segundo ele, o município concedeu um reboque-pesado para atuar no Anel, conforme foi publicado na edição desta quarta-feira no Diário Oficial do Município (DOM).

“As inspeções de veículos pesados já são feitas pelos órgãos de segurança e serão reforçadas. A fiscalização será feita em locais fora do Anel, como em Sete Lagoas, no trevo de Ouro Preto e em outros locais que ofereçam condições de segurança”, adiantou o presidente da BHTrans.

Áreas de escape

Outras medidas serão discutidas pelo grupo de estudo, como áreas de escape, locais por onde os motoristas poderão sair fora da rodovia, caso o veículo venha a perder os freios na descida do Anel.

Segundo o presidente da BHTrans, a prefeitura assumiu o compromisso dessa e de outras obras de engenharia desse porte para o Plano de Emergência.

O diretor de operação da Concessionária Via 040, André Araújo, disse que a prefeitura pode fazer investimento no Anel por ser uma rodovia federal concessionada, desde que faça um projeto para ser apreciado pela ANTT. Segundo André, o Dnit vai participar das próximas reuniões do grupo de estudo.

Fonte: O Tempo




31 comentários em “BHTrans define locais para caminhões durante restrição no Anel

  • 24/11/2017 em 22:34
    Permalink

    E muito mais fácil desvia os carros pequenos q os caminhões .
    A não ser q se faça igual SP fes c o rodo anel. Tem q dar opção de passagens dos caminhões .
    Isso irá obriga os caminhoneiros a terem q roda mais a noite pra tira o atraso.
    Q vergonha nosso Brasil.

    Resposta
  • 24/11/2017 em 14:33
    Permalink

    Sera que estes especialistas ja leram um manual de operação de um veiculo pesado na parte de segurança?
    Quando dizem que caminhão perdeu o freio ja fica claro a falta de conhecimento deles no assunto.
    Ja disse diversas vezes inclusive aki no blog do caminhoneiro sobre o freio de emergencia de todo veiculo pesado fabricado a partir de 1985 e ninguem obriga as montadoras a divulgar este sistema e como ele funciona nem as autoridades competentes colocam este item nas avaliações para obter as CNH.
    Criam um monte de palhaçada que so prejudica o motorista mas uma informação de segurança valida para todos usuarios ninguem ensina.

    Resposta
  • 24/11/2017 em 08:59
    Permalink

    Os caminhões ja desviam bastante por Passa Tempo(MG270), a estrada é estreita, sem acostamento e ta mto perigoso por aqui. O Dnit órgão do governo deveria fiscalizar mais essa estrada tbm, porque precisa de 1 reforma urgente.A bhtrans tira o perigo daí é o perigo valem pra passa tempo. Isso é ridículo o anel foi feito pros caminhões não passarem dentro da cidade….

    Resposta
  • 24/11/2017 em 08:53
    Permalink

    Tá inventando problema para os motorista vai fazer passarela para pedestres vem dizer que já fazem fiscalização nunca vi.passo aí três vezes por semana nunca vi fiscalizacao.vai tampa buraco prefeito das ruas aí sim o senhor evita acidentes.

    Resposta
  • 24/11/2017 em 07:42
    Permalink

    O PREFEITO como está o andamento do viaduto que estava em obra e caiu. Era para a copa do mundo. O Prefeito vai procurar o que fazer

    Resposta
  • 24/11/2017 em 00:34
    Permalink

    Como sempre mais punição para a maioria dos.camioneiros que andao ce-
    rtos: e os carros pequenos que aprontam tanto ?

    Resposta
  • 23/11/2017 em 21:53
    Permalink

    Pais de pessoas de mente pequena. Sempre com soluções “mágicas”. Problema no anel são os gargalos em todos os viadutos. Basta pararem de roubar e fazerem as obras necessárias. Caminhoneiros não são os culpados, são vítimas.

    Resposta
  • 23/11/2017 em 23:48
    Permalink

    pelo o que eu escutei os donos de postos nao foram comunicado que eles vao ter seus patio usado para restricao nao .. ai la vem cobranca de posto para usa os patio deles

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!