COLUNA MECÂNICA ONLINE -Tecnologia como aliada na eficiência energética




É possível gastar menos energia e ter melhor performance? É possível fazer mais com menos? Como os aspectos técnicos e de tecnologia podem resultar na melhor maneira de conduzir o veículo? Hoje a coluna Mecânica Online® vai abordar a eficiência energética do automóvel na busca de gastar menos combustível e ter mais autonomia.

Participamos de um dia exclusivo para conhecer o papel da tecnologia para a eficiência energética, evento promovido pela FCA – Fiat Chrysler Automobiles, tendo na linha de frente profissionais como Ricardo Dilser, assessor técnico da FCA e Sandro Soares, especialista em aerodiâmica, performance e consumo de combustível.

Para chegarmos na melhor eficiência energética devemos atentar para os elementos de tecnologia com seus recursos como materiais mais leves, alta resistência, aerodinâmica com design, redução de atrito, comportamento da condução do motorista e manutenção.

Devemos atentar também para as demandas de energia que o veículo solicita:

  • Eficiência de aspiração;
  • Eficiência do Motor;
  • Carga do Compressor do ar condicionado;
  • Carga da Bomba D’água;
  • Temperatura da água e viscosidade do óleo;
  • Resistência da Transmissão;
  • Eficiência da Transmissão e a viscosidade do óleo;
  • Residual de Freio;
  • Resistência ao rolamento do pneu;
  • Rolamento de roda;
  • Arrasto Aerodinâmico;
  • Contra pressão do escapamento;
  • Carga do alternador e controle;
  • Peso do Veículo.

Da mesma forma, um carro apresentando má manutenção também é um vilão do consumo e igualmente pode ampliá-lo em torno de 50%.

Os percentuais foram demonstrados na pista, com aparelhos profissionais e super precisos de medição de consumo e a participação de jornalistas especializados, convidados a tirar a prova guiando unidades do Fiat Argo.

Quanto ao impacto do estilo de condução, os participantes compararam o consumo no mesmo carro com uma direção mais agressiva e depois guiando de forma mais suave.

Também rodaram com uma unidade do Argo em perfeitas condições e outra com pneus descalibrados, rodas desalinhadas, velas de ignição velhas e filtros de ar e óleo saturados para tirar a prova. E deu para constatar na prática os percentuais informados.

A indústria tem desenvolvido alternativas na busca da melhor eficiência. A grande maioria dos carros atuais contam com kit aerodinâmica que permite a melhor passagem do fluxo de ar por todo o automóvel, principalmente na parte inferior. Como ganhos podemos citar a aceleração do escoamento devido revestimento/carenagem aerodinâmica; Esteira aerodinâmica com formato mais favorável (formato de gota) devido aos componentes no pavimento do carro.

Em velocidades de até 60 km/h, o item que mais influencia a resistência à rodagem é o pneu, muito mais que aerodinâmica. Quanto mais energia o veículo precisa gastar para se movimentar, maior o consumo. Pneus com pressão mais baixa que a recomendada elevam a área de contato com o solo, ampliando o atrito e elevando o consumo.

A principal fonte de perda de energia em um pneu fica por conta da histerese do material, que varia entre 85% e 95%. Verifique as pressões em PSI recomendadas para o veículo vazio e cheio semanalmente, sempre com os pneus ainda frios – o ar aquecido se expande e a pressão medida nessas condições é inferior à real.

Em cada rotação, a zona do pneu que trabalha e entra em contato com o solo (banda de rolamento, flanco, talões, etc.),deforma-se e aquece, consumindo energia em forma de calor. Este fenômeno chama-se histerese e é a origem de 90% da “resistência ao rolamento” dos pneus.

A tecnologia vai fazendo o seu papel e você? Vamos com uma rápida revisão dos mitos e verdades sobre eficiência energética e a forma de condução do veículo.

Dirigir na banguela

Engana-se quem pensa que colocar o câmbio em ponto-morto em descidas ajuda a poupar combustível. Pelo contrário: até faz aumentar o consumo, além de elevar o risco de acidentes, pois com isso o motorista deixa de usar o freio motor e está mais sujeito a perder o controle do veículo.

“O consumo em marcha-lenta na banguela é maior que se o carro estivesse engrenado porque a central de gerenciamento eletrônico continua injetando combustível para manter o propulsor ligado. Com o câmbio engatado, o motor segue funcionando na inércia e o combustível é momentaneamente cortado, reduzindo o consumo”, explica Soares.

Abastecer com um só combustível ‘vicia’ motor flex

Tem gente que acredita que abastecer apenas com etanol ou gasolina em unidades flex prejudica o consumo e o desempenho ao colocar um combustível diferente. “Isso é impossível. A central de controle eletrônico do motor é preparada para reconhecer, através do sensor de oxigênio (sonda lambda), o tipo de combustível ou a proporção da mistura de combustíveis e assim auto ajustá-lo imediatamente”, destaca o especialista.

Acender os faróis não afeta consumo

Hoje em dia, a legislação obriga os motoristas a rodarem com os faróis acesos durante o dia em rodovias e túneis, salvo os veículos já equipados com luzes de condução diurna, que ficam sempre acesas.

Pode parecer besteira, mas apenas o ato de ligar os faróis (e, consequentemente, as lanternas traseiras) já faz o carro beber mais. “O gasto é expressivo. Dependendo da potência das luzes acesas, pode chegar a um aumento de 2%”, diz Sandro Soares. Vale lembrar que toda a energia elétrica consumida pelo veículo é gerada pelo motor a combustão via alternador.

Manutenção em dia

Seguir os prazos de manutenção recomendados no manual do veículo é essencial para seu bom funcionamento, o que inclui o consumo. Realize a troca de óleo e do respectivo filtro nos prazos, seguindo as especificações. O mesmo vale para filtro de ar e peças de desgaste natural, como pneus e buchas de suspensões, bem como verificar regularmente o alinhamento das rodas.

Alinhamento em dia

Da mesma forma que os pneus devem estar bem calibrados, eles também precisam apresentar bom estado da banda de rodagem, com desgaste regular e dentro do limite estabelecido pelo fabricante. Além disso, manter as rodas alinhadas e realizar o rodízio regularmente evita esse desgaste irregular, melhora a estabilidade e faz o carro rodar mais solto, reduzindo o gasto de combustível.

Não acumule peso desnecessário

Quanto maior for o peso do veículo, ou seja, quanto mais carregado ele estiver, maior será a necessidade de energia para fazê-lo rodar e, com isso, o consumo aumenta naturalmente. Não encha o porta-malas de tranqueiras ou itens dos quais você não vai necessitar. Leve somente o necessário para manter o veículo o mais leve possível.

Fuja de postos suspeitos

Prefira sempre abastecer em postos de confiança, especialmente os de bandeira (o que também não é garantia) para reduzir o risco de abastecer o veículo com combustível adulterado, um  grande vilão do consumo que também pode danificar seriamente o motor e outros sistemas do carro – o que também acaba fazendo o veículo gastar mais.

Ar condicionado, com moderação

O ar-condicionado hoje é mais que um item de conforto, como também proporciona mais segurança a bordo, por permitir rodar com os vidros fechados nos dias mais quentes. Porém, esse equipamento tem o compressor acionado por uma correia ligada ao motor, o que pode elevar o gasto de combustível de forma expressiva. Evite ficar com o ventilador sempre no máximo e a temperatura, no mínimo e busque um meio-termo. Por outro lado, rodar em rodovias com as janelas abertas e o ar desligado também faz crescer o consumo, por conta da maior resistrência ao ar.

Dirija de forma suave

Evite acelerações e frenagens bruscas, deixando o veículo ganhar velocidade de forma natural e utilizando o freio-motor nas desacelerações. Busque trocar as marchas no tempo certo, sem “esticá-las” quando não há necessidade. Trocar marchas em rotações elevadas certamente vai reduzir a autonomia do automóvel.


Tarcisio Dias é profissional e técnico em Mecânica, além de Engenheiro Mecânico com habilitação em Mecatrônica e Radialista, desenvolve o site Mecânica Online® (www.mecanicaonline.com.br) que apresenta o único centro de treinamento online sobre mecânica na internet (www.cursosmecanicaonline.com.br), uma oportunidade para entender como as novas tecnologias são úteis para os automóveis cada vez mais eficientes.




Deixe sua opinião sobre o assunto!