Novas regras para a amarração de cargas podem aumentar segurança nas estradas




Foram necessários 18 anos para que a regulamentação da amarração de cargas fosse definida. Em setembro do ano passado, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) estabeleceu novas regras para a amarração de cargas. Essa regulamentação era aguardada desde a década de 1990.

A Resolução 552 determina que os veículos fabricados a partir de 1 de janeiro devem atender a todos os requisitos previstos na nova norma. Para os veículos que já estão em circulação, eles estarão sujeitos ao cumprimento das regras a partir de 1 de janeiro de 2018. Isso quer dizer que as empresas terão até o final de 2017 para se adequarem às novas regras.

A nova resolução prevê uma série de proibições. Dentre essas, é possível destacar a utilização de cordas para a amarração da carga. O uso desse item está permitido somente para a fixação da lona de cobertura, quando esta for uma exigência. Também está proibida a utilização de dispositivos de amarração em pontos de madeira. Os pontos metálicos, se estiverem fixados na parte de madeira da carroceria, também estão proibidos.

Não é raro, por exemplo, que muitas usinas e empresas agrícolas utilizem, em seus caminhões de carga, apenas uma corda para segurar a carga.

Para impedir esse tipo de comportamento, a resolução criou a obrigatoriedade de cintas têxteis, correntes e cabos de aço, com resistência total à ruptura. Esses equipamentos devem resistir duas vezes mais do que o peso total da carga. Já as barras de contenção, os trilhos, as malhas, as redes, os calços, os separadores, as mantas de atrito e os bloqueadores serão utilizados como dispositivos adicionais.

Para o transporte de cargas indivisíveis, também foram determinadas novas regras, principalmente para os veículos do tipo prancha ou carroceira, como máquinas e equipamentos. Conforme a determinação, esse tipo de carga deve conter, no mínimo, quatro pontos de amarração – com utilização de correntes, cabos de aço, cintas têxteis ou da combinação desses três tipos.

Um ponto importante da resolução é que os dispositivos de amarração só poderão ser passados pelo lado externo da carroceria, para os veículos do tipo carga seca, quando a carga ocupar totalmente o espaço interno da carroceria.

Para o presidente da Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Paraná (Fetropar), João Batista da Silva, as novas regras aumentam a segurança nas estradas.

“Além de trazer um impacto geral para a segurança no transporte rodoviário, os grandes beneficiados serão os próprios motoristas. É importante salientar que é obrigação das empresas providenciar essas mudanças”, considera.

Fonte: Fetropar

Inscreva-se




12 comentários em “Novas regras para a amarração de cargas podem aumentar segurança nas estradas

  • 09/11/2017 em 19:14
    Permalink

    Vai começar mais aborrecimentos para os motoristas , os criadores das leis não tem nem ideia das obrigações que criam , vem ai mais uma industria de multas , ninguem consegue cumprir ,pois sao confusar e genericas ,dando margens de entendimento, por exemplo como vamos amarrar cintas nas carrocerias de madeira ???? Pois os ganchos sao presos nas travessas de madeira , E só uma perguntinha ,qual o indice de acidentes causados por cargas que caem dos caminhões ??????

    Resposta
  • 09/11/2017 em 10:30
    Permalink

    Desde 1990? Quem inventou essa lei já deve ter uns 200 anos

    Resposta
  • 09/11/2017 em 08:41
    Permalink

    E muito bom este novo stema de amarração de carga , porém vamos ver se 100% seguro

    Resposta
  • 09/11/2017 em 07:04
    Permalink

    É bem inusitado dizer que a responsabilidade da mudança é da empresa quando grande parte dos caminhões no Brasil é transportador autônomo, transportador esse que anda com a corda no pescoço devido a tantas exigências e cobrança, eu queria saber se os grandes doutores do transporte que se preocupam tanto com segurança estão cobrando desse monte de concessionária que privatização as BRs e implantam as praças de pedágio e não fazem as obras que deviam fazer, e esse governo corrupto que só sabe dar aumento em impostos e preços de insumos para caminhão tal como o diesel que sobe todo dia.
    Brasil um país onde o bandido tem mais valor que o trabalhador.

    Resposta
  • 09/11/2017 em 06:58
    Permalink

    Esse país é uma vergonha Mundial. Tantas outras coisas pra se preocuparem. Só sabem mexer em coisas fúteis. Inventando coisas novas. Agora pra multar e inventarem radares cada vez pior pro motorista são bons né. ??? Pq ainda não inventaram uma lei que seja obrigatório a direção defensiva pra quem está tirando a CNH pela primeira vez?. Ou a obrigatoriedade exame toxicológico pra motoristas amadores. Só ferram os caminhoneiros. País corrupto. País de quem tem mais chora menos. LAMENTÁVEL E DEPLORÁVEL.

    Resposta
  • 09/11/2017 em 06:40
    Permalink

    Esse país realmente é uma vergonha, o caminhoneiro não pode ter pneu velho pq o guarda ferra, não pode ter pneu novo que os ladrões roubam, ou seja segurança que é bom nada, mas a culpa é dos próprios caminhoneiros, que são desunidos, que pagam um absurdo no litro do diesel, que rodam em rodovias com pedágios caros e mal conservadas,que qualquer um que nunca sentou a bunda dentro de um caminhão,que não sabe nem o que está falando, inventam umas leis desse tipo e todos baixam as cabeças e seguem… LAMENTÁVEL…

    Resposta
  • 09/11/2017 em 03:02
    Permalink

    E as estradas esburacadas? Não oferecem riscos também? A vá se f…

    Resposta
  • 08/11/2017 em 22:41
    Permalink

    Tanta coisa útil pra si preocupar fica inventando coisa que só traz prejuízos ao caminhoneiros ,que traz vantagens não apresenta lei nenhuma ,o lixo de sindicato que nossa classe tem

    Resposta
  • 08/11/2017 em 22:30
    Permalink

    Pq ao invés de ficar procurando pelo em ovo não fazem lugares dignos para os motoristas brasileiros descansarem, alimentação no mínimo boa ,bons banheiros e estradas decente

    Resposta
  • 08/11/2017 em 21:39
    Permalink

    So se fala em gastar mas baixar o preço do diesel nada.

    Resposta
  • 08/11/2017 em 18:56
    Permalink

    Muito estranho agora tem que comprar catracas fazer seguro da carga ANTT um caminhão para rodar tem que ter muitos itens de segurança.
    Mais segurança na estrada nada diesel caro pedagio IPVA o valor do frete o mesmo

    Resposta
  • 08/11/2017 em 17:46
    Permalink

    A vida toda as cargas foram amarradas dessa maneira. Nunca vi cair uma até hoje, sgora vem essa frescura ora fazer os caminhoneiros gastar dinheiro com cintas e catracas. Alguém flou em subir o frete? Porque que paga a conta é sempre o caminhoneiro?

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!