Novas regras para a amarração de cargas já estão em vigor




A Resolução 552 do Contran, publicada em 2015, determina que todos os caminhões fabricados a partir de 1 de janeiro de 2017 devam atender a todos os requisitos previstos na norma. Para os veículos, fabricados antes de 2017, as novas regras passaram a valer a partir de 1 de janeiro de 2018.

Dentre as mudanças que a resolução trouxe, está a proibição da utilização de cordas para amarração da carga. Cordas só são permitidas para fixação da lona sobre a carga. Para fixar a carga, o caminhoneiro deverá usar cintas, cabos de aço ou correntes. Também não é permitida a utilização de pontos de ancoragem para a carga em madeira. Os caminhões mais antigos deverão receber travessas metálicas para a correta fixação da carga.

Para impedir o uso de cordas na fixação da carga, a resolução criou a obrigatoriedade de cintas têxteis, correntes e cabos de aço, com resistência total à ruptura. Esses equipamentos devem resistir duas vezes mais do que o peso total da carga. Já as barras de contenção, os trilhos, as malhas, as redes, os calços, os separadores, as mantas de atrito e os bloqueadores serão utilizados como dispositivos adicionais.

Para o transporte de cargas indivisíveis, também foram determinadas novas regras, principalmente para os veículos do tipo prancha ou carroceira, como máquinas e equipamentos. Conforme a determinação, esse tipo de carga deve conter, no mínimo, quatro pontos de amarração – com utilização de correntes, cabos de aço, cintas têxteis ou da combinação desses três tipos.

Um ponto importante da resolução é que os dispositivos de amarração só poderão ser passados pelo lado externo da carroceria, para os veículos do tipo carga seca, quando a carga ocupar totalmente o espaço interno da carroceria.

 

A resolução traz um custo extra para o transportador, que teve de adaptar seu caminhão à nova realidade da estrada, mas traz mais segurança, evitando acidentes com cargas mal acondicionadas.




33 comentários em “Novas regras para a amarração de cargas já estão em vigor

  • 25/01/2018 em 13:21
    Permalink

    Infelizmente estamos nas mãos de pessoas que estão cometendo verdadeiras navaiadas ou navalhadas em nossas leis de trânsito, .A lei do farol só severa para aplicar multa.Só tem eficácia com chuva e neblina.O extintor tem que ser obrigatório. Pois é um item muito importante. Agora área amarração de carga aí arrebenta com nós,pois tem carga que não precisa de conta ou correntes ou cabo de aço. No caso de uma HR caminhonete carrega pouco peso pra que usar cinto aonde o ideal nesse caso é corda.Acorda Brasil

    Resposta
  • 23/01/2018 em 16:03
    Permalink

    Tenho uma HR e pelo que percebi so poderei transportar mercadorias até a altura do maial. Meu forte e pequenas mudanças intermunicipais. Como irei transportar uma geladeira por exemplo. E terei que passar cintas e todos os móveis. Realmente que quem fez e quem aprovou essas leis não deveriam ocupar o cargo em que ocupam. Lamentável…

    Resposta
  • 19/01/2018 em 19:50
    Permalink

    É gente em ditaduras é assim que funciona, o governo se mete em tudo e a polícia faz esse papel de palhaço enchendo o saco do cidadão. Até quando vamos aceitar tudo isso quieto? E tem mais A tal da EAR, arla, pneus socorros, faróis, troca de motores etc.

    Resposta
  • 18/01/2018 em 17:25
    Permalink

    Quem inventa essas leis não está bem dentro da realidade. Pois se passar uma cinta por debaixo da lona numa carga de farelo de trigo. Com certeza a carga vai afrouxar toda. Digo de experiência própria. Tenho mais de 25 anos de experiência.

    Resposta
  • 16/01/2018 em 05:58
    Permalink

    So Deus mesmo pra olhar por nois pq esse fdp não sabe mais oq inventa pra nós fode bando de ladrão sem vergonha so come pq muito de nois leva pra eles come devia deixa morre de fome tira da gente pra da pra esses políticos ladroes incompetente pq inves de inveta moda pra nois q tamos trabalhando pra leva o pao de cada dia pra nossa família ñ se preocupa com os hospitais q com a saude do povo

    Resposta
  • 12/01/2018 em 02:11
    Permalink

    O CERTO SERIA PROIBIR QUALQUER TIPO DE VEICULO DE CARGA NO BRASIL QUEM QUISER ALGUMA COISA Q VÁ BUSCAR COM O SEU PRÓPRIO CARRO DE PASSEIO

    Resposta
  • 11/01/2018 em 09:09
    Permalink

    O povo brasileiro e tão retardado que se vende pata os políticos em troca de um abraço de um tapinha falso nas costas. Se vendem aos políticos em troca de cesta básica em troca de meia dúzia de tijolos em troca de uma meia dúzia de linguiça estragada. E por isso que os políticos zombam deitam e rolam de tanto Ferrari com o povo brasileiro…

    Resposta
  • 10/01/2018 em 20:15
    Permalink

    Parabéns ao povo brasileiro….vcs tem o político k merecem….todos falam mal dos políticos ….mas continuam colocando os mesmos… será k os problemas está nos políticos ou nos nossos eleitores……pensem melhor antes de fazerem um questionamento…… Há só pra lembrar vcs como vivemos no Brasil podem guardar isso infelizmente o Lula molusco será presidente novamente …. não com o meu voto mais será

    Resposta
    • 10/01/2018 em 20:38
      Permalink

      É vdd amigão infelizmente tem idiotas mal instruídos que cota num canalha que nem esse(lula) que se dizia ser o presidente do povo. Realmente o Brasil tem o politico que merece!!!!

      Resposta
  • 10/01/2018 em 20:00
    Permalink

    Não tem mais oque inventar esses departamento estão totalmente equivocados com a utilização de cabos de aço .
    Eu não acredito que existe pessoas tão incompetentes e despreparados em cargos públicos cabos de aço pode causar morte ao motorista conheci pessoas que perderam a vida quando lançou o cabo de aço laçou um cabo de alta tensão sem que ele percebeu e tomou a discarga elétrica sem chance de sobreviver.
    Alô senhores engenheiro do transporte vamos caminhar pro futuro ou vamos voltar a 20 anos para trás

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!