Os pesados que fazem a cabeça dos caminhoneiros americanos

Todos os anos, a Associação Americana dos Vendedores de Caminhões (American Truck Dealers) realiza o prêmio para o melhor caminhão do ano em duas categorias, pesados e semi-pesados. Os vencedores serão divulgados em fevereiro de 2013, após júri formado por especialistas e jornalistas. Os critérios avaliados são design inovador, segurança e satisfação para o motorista. Confira a lista dos quatro indicados na categoria pesados:

Freightliner Cascadia Evolution

Dono de uma das melhores aerodinâmicas do mundo, o Cascadia Evolution conseguiu romper a barreira do gasto excessivo de combustível. A evolução ocorreu após testes no túnel de vento da Daimler, o único de um fabricante nos Estados Unidos a comportar um caminhão em escala real. A parte frontal foi totalmente otimizada para melhorar o fluxo de ar e a aerodinâmica.

O caminhão ainda conta com o sistema Run Smart Predictive Cruise, tecnologia inovadora que avalia o perfil da estrada com mais de um quilometro de antecedência e determina a melhor velocidade do veículo, para máxima eficiência de combustível. O recém-lançado motor Detroit DD15 tem um turbo-compressor assimétrico, menos complexo que os turbos de geometria variável. Também tem como redutor de emissões o sistema EGR, de recirculação de gases de escape.

Kenworth T680

O elegante T680 é o mais aerodinâmico caminhão da Kenworth e recebeu da Agência de Proteção Ambiental americana, a designação SmartWay, que indica economia de combustível e de emissões. O novo modelo foi projetado com capacidade de armazenamento de 65% a mais que o modelo anterior, além de ter acrescentado um para-brisa 50% maior e uma redução de 40% do barulho interno.

O T680 tem um padrão de baixo consumo de combustível, no motor Paccar Mix, de 12,9 litros. Com potência de 380cv a 485cv, oferece alta confiabilidade, durabilidade, leveza e baixo custo manutenção.

Peterbilt Model 579

O Modelo 579, da Peterbilt, foi totalmente remodelado, das linhas e curvaturas do cavalo-mecânico até a melhoria no consumo de combustível. O interior é impecável, com atenção aos mínimos detalhes para o conforto e a produtividade do motorista.

Também foram adicionados detalhes no interior para aumentar a durabilidade e aumentar a segurança. Os 2,1 metros de largura dão espaço de sobra para o trabalho e a cama é incrivelmente grande, permitindo uma noite de sono de rei.

Western Star 4700

Direcionado para o uso na construção civil, o 4700 é praticamente um tanque de guerra de baixo custo. Além de possuir um design sólido, o caminhão é extremamente resistente e dono de uma presença marcante.

Há duas opções de motor, o Cummins ISC, de 260cv, ou o poderoso Detroit DD13, de 470 cv, um dos mais potentes da indústria. O 4700 é um modelo de alta performance, que combina inteligência e inovações de engenharia, em um relativamente leve, porém robusto, caminhão.

Fonte: Transporte & Logística

Comparativo – Scania R730 e Volvo FH16 700


Quando dois caminhões tão competitivos jogam em apenas uma posição, é necessário fazer comparações e testes de percursos, ainda mais porque carregam um caráter de exclusividade. Por isso, realizamos um duelo para medir o desempenho e o nível de tecnologia embarcada de carregam e, além disso, medimos a força dos dois caminhões que são os mais potentes da atualidade: o Scania R730 e o Volvo FH16 700.

Nesta reportagem, a proposta não é excluir ou desmoralizar um deles – ao contrário, é apresentar o que cada um pode entregar.

Ambos, nas subidas com até 5º de aclive, mantiveram um consumo moderado. Tanto o Scania quanto o Volvo executaram bom desempenho ao longo dos 10 quilômetros percorridos nesse trecho – em direção à cidade de Monseltaldreieck, na Alemanha. Contudo, ambos começaram a apresentar os primeiros sintomas de fadiga perdendo velocidade em 11ª marcha a 85km/h.

Na busca do desafio, o percurso se estendeu da montanha de Eifel, entre as cidades de Colônia e Frankfurt. As potências suecas obtiveram bom desempenho nos aclives das estradas B-412 e B-258. O percurso foi realizado duas vezes, a primeira de modo automático (sem kick-down ou função power) e o segundo, utilizando o modo manual. O resultado mostrou que o Scania foi um pouco mais veloz, porém, para isso ele teve um consumo superior de combustível. O mais interessante é que mesmo no modo automático a disputa de velocidade continuou aguçada. Evidentemente o V8 do Scania foi menos sensível ao giro em relação ao grandioso FH de 16 litros.

As curvas, em algumas etapas da estrada, evidenciaram também a diferença de dirigibilidade e comportamento na estrada. Nessa disciplina, os dois genes de alto nível foram bem, porém o Scania se deu melhor. O Volvo se manteve muito pouco atrás, praticamente com a mesma velocidade, contudo, o R730 ofereceu uma maior sensação de segurança, sendo mais estável em relação ao Volvo.

A sintonia da suspensão contribuiu para um efeito relaxante e descontraído a bordo da cabine Topline, favorecido também pela distância de entre-eixos, de 3700mm para 3600mm do Volvo.

Mesmo em uma rápida análise ou até em uma mais criteriosa, percebe-se que, ao contrário do desejado nesse duelo, esses caminhões são parecidos no ponto de vista estético. Os dois suecos possuem robustez, têm maior largura de retrovisores e, no caso do espelho frontal, o Volvo apresenta desvantagens por ser mais chanfrado, exigindo um longo suporte para a viseira de proteção do motorista contra os raios solares.

Os dois mecanismos de transmissão causam fascinação. A relação força/potência de uma subida bastante inclinada, mesmo com 40T de PBT, surpreende. Nessa etapa da avaliação, o Volvo FH16 apresentou um desempenho superior, gastando apenas 0,4 litros de diesel e 0,3 litros de Adblue.

O Scania, no mesmo trecho, não atingiu a marca do Volvo, mas, ainda assim se mostrou superior na média geral.

Especialmente na troca de marchas, o Volvo se manteve estável, sem perdas. O D16G apresentou em 1550 giros sua potência máxima, e para não ser diferente dele, o Scania V8 trabalhou com os mesmos 1550 rpm, porém, abaixo da marca de velocidade do Volvo 700CV. Nas primeiras marchas a distância continua estreita, enquanto o Scania tem seu torque máximo de 357mkgf, o Volvo possui 321 mkgf.

O Scania tem um posicionamento similar ao Volvo, no que diz respeito ao sistema Overdrive, mas o Scania apresenta uma transmissão de força simples.

O sistema de transmissão automático, I-Shift do Volvo e os dois pedais Opitcruise do caminhão da Scania, favorecem o desempenho dos gigantes. Por pouco quem levou vantagem foi o pesadão de Gotemburgo nos quesitos conforto e troca de marcha, mas o Scania passa na frete com a multifunção de troca de marchas no volante, acesso ao computador de bordo, entro outros mais.

Quanto ao habitáculo dos caminhões, está claro que há uma similaridade entre os modelos. Ambos são espaçosos, possuem compatimentos externos, acessibilidade fácil e confortável à bordo da cabine. Seguros na hora de sair do caminhão, contam com um acabamento bem feito, produzido com materiais sólidos e resistentes e, para finalizar, todo o conjunto resulta em sofisticação. O sistema de suspensão pneumática do banco do motorista do Volvo pode garantir uma posição que deixa o condutor mais reservado dentro da cabine.


Ainda mencionando o conforto interno do habitáculo, em ambos os gigantes é desejável. Eles possuem volante em couro e confortáveis assentos de mesmo material – contudo, no Volvo, o ajuste é elétrico. Sem custos extras.

Esses dois suecos ainda possuem atributos que os fazem reluzir ainda mais: alguns detalhes são produzidos com material cromado tanto por fora quanto no designe interior.

No mais, possuem, de série, alguns itens que contribuem com o conforto diário do motorista, como geladeira, ar-condicionado e cama.

No Volvo o banco do passageiro gira 180º, e esse é um detalhe que vale um custo adicional.

O sistema de segurança desses caminhões começa com ACC – sistema que auxilia o motorista a manter uma distância constante e segura do veículo à frente – até chegar nos faróis de xenon.

O Volvo, por sua vez, apresenta ainda mais itens de segurança, em relação ao seu adversário, um exemplo disso é o sistema de orientação de faixa de rolagem que alerta o motorista sobre a presença de outros carros na troca de pista.

Basicamente, as duas cabines são espaçosas e apresentam uma série de acessórios. São quase nulos os níveis de ruídos internos e externos graças a proteção acústica, o que faz toda diferença para o motorista que percorre longas viagens.

A busca por um campeão foi em vão. O Volvo FH16 700 é pouca coisa mais lento e econômico que o Scania R730, e este por sua vez apresenta uma dirigibilidade um pouco mais ofensiva quando o assunto é média de velocidade. Mas quem sabe, talvez seja impossível imaginar um duelo de gigantes em que um deles tenha mais vantagem.Fonte: Revista Transporte Mundial

Caminhões trem

Caminhão-trem dos Emirados Árabes

A ETF (Emirates Truck Factory, ou Fábrica de Caminhões dos Emirados, em português) bolou um super caminhão-trem para poder fazer curvas em ruas apertadas e poder andar em dunas do deserto, sem necessidade de estrada. Para isso, cada caminhão é equipado com motores de 3700 CV, suspensão que permite atravessar terrenos acidentados e sistema de direção onde todas as rodas esterçam.

Esse tipo de caminhão é tão flexível que pode usar uma combinação de várias máquinas para fazer o trem, com os dois das pontas funcionando como locomotiva. Cada uma das máquinas também pode operar em separado, com possibilidade de levar até 165 toneladas de carga cada uma.

Etf1

 Etf3

Etf2

Caminhão-trem sul africano

A África do Sul também tem seus caminhões-trem. E dos grandes! 

Caminh%C3%A3o_trem_sul_africano_1

Caminh%C3%A3o_trem_sul_africano_2

Caminh%C3%A3o_trem_sul_africano_3

E esse é o grandão, o maior veículo feito para andar em estradas no mundo! Tem 160 metros e é capaz de levar 950 toneladas com seus 4.000HP!

Caminh%C3%A3o_trem_sul_africano_4

Clássico caminhão-trem australiano

Os caminhões-trem australianos devem ser os mais conhecidos, por isso, foram deixados abaixo.

164AusRoadTrain

Um caminhão-trem australiano, um mostrengo de 22 eixos e 86 rodas…

Caminh%C3%A3o-trem1

Caminh%C3%A3o-trem2

Caminh%C3%A3o-trem3

Caminh%C3%A3o-trem4

Caminh%C3%A3o-trem5

Caminh%C3%A3o-trem6

Caminh%C3%A3o-trem7

Caminh%C3%A3o-trem8

Fonte: Wikidoido

Os maiores do mundo

O trabalho cada dia precisa ser mais rápido e eficáz, sendo assim, sempre surgem novas tecnologias para facilitar a vida e aumentar o lucro.

Abaixo seguem alguns dados, dos maiores tratores, caçambas, escavadeiras e etc. em uso no planeta.

O maior trator de esteiras do mundo

Nome: D575A
Fabricante: Komatsu
Origem: Japão
Peso Operacional: 150 Toneladas
Potência: 1150 HP (Cummins ou Detroit). Um automóvel Gol1000 tem algo em torno de 60Hp, um trator CAT D6 tem algo de 150Hp – efeito comparativo
Volume de Arrasto: 45m³
Produção estimada: 570m³/h

komatsu_d575a_3sd_pic_19668

komatsu_d575a_3sd_pic_19669

komatsu_d575a_3sd_pic_19670

A maior escavadeira hidraúlica do mundo (Em Produção)

Nome: O&K RH400
Fabricante: Terex
Origem: Alemanha
Peso Operacional: 800 Toneladas
Potência: 4000 HP
Capacidade da Concha: 46M³ (Poucos caminhões off-road conseguem carregar uma única concha da máquina)

oandkrh400

rh400_10

OKHeader

A maior pá mecânica do mundo (Em produção)

Nome: L-2350
Fabricante: LE-TOURNEAU
Origem: França
Peso Operacional: 262 Toneladas
Potência: 2.300 Hp (motor Cummins ou Detroit de 16 Cilindros Turbo 65.0 Litros)
Capacidade da Concha: 40,5m3 ou 76 Ton de Pay-Load
Tanque de Combustível: 3.975 Litros
Tanque de Óleo lubrificante: 250 Litros
Consumo Médio: 300 Litros/Hora
Velocidadade Máxima: 17Km/h
Altura do teto da cabine: 6,4 metros
Altura total concha levantada: 13,3 metros (um prédio de 04 andares)
Comprimento Total: 13,3 metros
Largura Total: 6,8 metros

let-4

hansi10

let-2-atwork

A maior caçamba do Mundo (Em produção)

Nome: 797B
Fabricante: Caterpillar
Origem: EUA
Peso Operacional: 200 Toneladas
Motor: 3550 HP
Capacidade de carga: 200M³ ou 380 Toneladas
Tanque de Combustível: 6.800 L
Velocidade máxima: 70 KM/H
Visualização da Cabine: Minímo de 20 metros de distância.

cat-797-1

cat-797

cat-7972

A maior cavadeira rotativa do mundo

Nome: Bagger 288
Fabricante: Krupp AG
Origem: Alemanha
Dimensões: 92 Metros de altura, 215 metros de comprimento (2,5 campos de futebol).
Peso: 45.500 toneladas
Outras informações: Custou US$100 milhões, levou cinco anos para ser planejada e manufaturada, e mais cinco anos para ser montada. A rotativa tem 70 pés (21,336 metros) de diâmetro e é composta por 20 pás, com capacidade para 15 metros cúbicos cada uma (uma pessoa de 1,80 metro pode ficar em pé dentro dela). Ela move-se sobre 12 lagartas – 8 na frente e 4 atrás -, cada uma delas medindo 3,6 metros de largura, 2,4 metros de altura e 14 metros de comprimento. Sua velocidade máxima é de 10 metros por minuto. Tem capacidade para remover 76.455 metros cúbicos de material por dia.

bagger2

800px-bagger-garzweiler

 

Fonte: http://www.connectionworld.org/as-maiores-cacambas-tratores-e-escavadeiras-de-mineracao-do-mundo/

Caminhões gigantes

A construção civil pesada e a extração de minérios tem lá suas particularidades e detalhes realmente incríveis, como as ferramentas e técnicas utilizadas para tornar real ou mais rápida a construção de cidades, túneis e outras obras espetaculares. Uma curiosidade legal são as máquinas utilizadas para isso, neste caso caminhões gigantescos de empresas de extração de minério que além de enormes custam um fortuna, mais ou menos $1.500.000,00 e pesam mais de 300 toneladas! Monstros mecânicos que podem agilizar a construção de qualquer “puxadinho”.

Terex Titan

Terex Titan

Terex Titan

O maior caminhão do mundo com eixo duplo já construído é chamado Titan Terex, fabricado pela general Motors do Canadá em 1978 o Titan foi levado para trabalhar em minas na Califórnia.
Titan possui 6,9 metros de altura, largura de 7,6 metros e 20 metros de comprimento, pesa 350 toneladas suportando até 610 toneladas.Cada pneu dessa máquina pesa 4 toneladas.
O Terex Titan é alimentado por uma locomotiva, um motor de 16 cilindros que oferece 3.300 cavalos. Uma engenharia incrível teve que ser criada para fornecer energia para o seu funcionamento.
Foi criado um grande gerador para fornecer energia a 4 motores de tração, localizado sobre as rodas. O gerador é o único a ter energia suficiente para abastecer 250 casas com eletricidade.
O Titan não é mais utilizado devido à enorme despesas necessárias para mantê-lo em execução. Este caminhão é uma atração turística em Sparwood, British Columbia, Canadá.
 

Caterpillar 797

Caterpillar 797

Caterpillar 797

A Caterpillar 797,  até 2001 era considerado o maior do mundo do seu tipo, uma dessas máquinas custa aproximadamente 3,4 milhões de dólares.Com capacidade de 360 toneladas e comprimento de 47,5 metros, utilizando motor turbo diesel de 24 cilindros, V24  com 3400 cavalos.
Esse super caminhão é usado em minas e consome combustível em grandes quantidades, uma média de 65 litros / hora , mesmo com tais custos envolvidos, o veículo normalmente funciona 24 horas por dia, 365 dias por ano, parando apenas para manutenção programada regularmente.

Liebherr T282

Liebherr T282
Liebherr T282

O enorme caminhão Liebherr T282 foi desenvolvido pela empresa alemã Liebherr Mining Equipment Company. Com 7,4 metros de altura é capaz de rebocar 400 toneladas com os seus 3500 cavalos, motor a diesel.Esse incrível caminhão é atualmente o maior do mundo em atividade.

 Para ver mais imagens desses gigantes, clique em AQUI! Continue lendo >>