Veteranos foram atração em Hannover

Caminhões antigos impecáveis se destacaram num dos maiores eventos do setor de transporte rodoviário do mundo

As mais recentes inovações tecnológicas apresentadas na Feira do IAA, em Hannover, na Alemanha, tiveram este ano a companhia de preciosidades mecânicas de outras décadas, que foram expostas em um local especialmente dedicado à memória do setor de transportes rodoviários. Os caminhões antigos, criteriosamente restaurados, chamaram a atenção dos visitantes, que puderam matar saudades de modelos de marcas famosas e ver algumas pouco conhecidas no Brasil.

AK 380, de 1968, equipado com um poderoso motor Krupp-Cummins V8 de 265 hp

AK 380, de 1968, equipado com um poderoso motor Krupp-Cummins V8 de 265 hp

IFA fabricado em 1958, com motor de seis cilindros em linha que desenvolve 190 hp

IFA fabricado em 1958, com motor de seis cilindros em linha que desenvolve 190 hp

Modelo da MAN, de 1954, um hanz-frida ( romeu-e-julieta) com curiosos retrovisores nas guias do pára-choques

Modelo da MAN, de 1954, um hanz-frida ( romeu-e-julieta) com curiosos retrovisores nas guias do pára-choques

Este Henschel H-140 AK, de 1968, tem potência de 160 hp e transporta 8 t em sua carroceria basculante lateral

Este Henschel H-140 AK, de 1968, tem potência de 160 hp e transporta 8 t em sua carroceria basculante lateral

O grande cofre do motor do Faun 1955 esconde um seis-cilindros diesel refrigerado a ar

O grande cofre do motor do Faun 1955 esconde um seis-cilindros diesel refrigerado a ar

Caminhão da alemã Büssing Nutzkraftwagen, modelo Commodore, fabricado em 1970. Com PBT de 16 t, seu motor de seis cilindros desenvolvia 192 hp

Caminhão da alemã Büssing Nutzkraftwagen, modelo Commodore, fabricado em 1970. Com PBT de 16 t, seu motor de seis cilindros desenvolvia 192 hp

Uma versão mais bruta dos nossos conhecidos LPs da Mercedes nacional, o LP 334 de 1962 tinha 200 hp. O mais curioso, para nós, são seus faróis no pára-choques

Uma versão mais bruta dos nossos conhecidos LPs da Mercedes nacional, o LP 334 de 1962 tinha 200 hp. O mais curioso, para nós, são seus faróis no pára-choques

Estes caminhões produzidos pela também alemã Hanomag-Henschel em 1971 tinham 240 hp. O modelo F221, de cara-chata, tinha um segundo eixo direcional no cavalo

Estes caminhões produzidos pela também alemã Hanomag-Henschel em 1971 tinham 240 hp. O modelo F221, de cara-chata, tinha um segundo eixo direcional no cavalo

As fábricas suecas mostraram modelos bem conhecidos no Brasil, entre eles o Volvo N12 e o Scania 140. Por lá, já são peças de museu, mas aqui ainda podem ser vistos dando duro nas nossas estradas

As fábricas suecas mostraram modelos bem conhecidos no Brasil, entre eles o Volvo N12 e o Scania 140. Por lá, já são peças de museu, mas aqui ainda podem ser vistos dando duro nas nossas estradas

Caminhão-tanque fabricado pela MAN em 1966. Seus 180 hp eram suficientes para um PBT de 22 t

Caminhão-tanque fabricado pela MAN em 1966. Seus 180 hp eram suficientes para um PBT de 22 t

Fonte: Revista Carga Pesada