Sprint Race fará preliminar da Fórmula Truck em Cascavel

Fórmula Truck e Sprint Race (2)Pela primeira vez desde sua fundação em 2012, a Sprint Race terá o desafio de correr como preliminar do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck, categoria pioneira no tocante a corridas de caminhões no Brasil. A quarta etapa da temporada, marcada para o dia 20 de julho, será realizada no circuito do Autódromo Zilmar Beux, em Cascavel (PR).

A etapa da Sprint Race estava previamente marcada para o dia três de agosto, também em Cascavel, mas a junção das duas categorias foi definida nesta segunda-feira (7), pela presidente da Fórmula Truck, Neusa Navarro, depois de contatos com o promotor da competição, Thiago Marques.

Os contatos para a parceria foram iniciados em abril, durante a segunda etapa da Fórmula Truck em Curitiba. “O Thiago nos fez uma visita em Curitiba, e agora está tudo acertado. Ele me apresentou o projeto dele, vai ser um grande evento”, aposta Neusa. “O público vai curtir bastante, com certeza será uma parceria bem sucedida”.

Fórmula Truck e Sprint Race (1)O evento no oeste paranaense terá duas corridas da Sprint Race e marca o fim da primeira metade da temporada de 2014 da categoria de turismo, que tem como principal objetivo formar pilotos. “Para nós é uma grande oportunidade. Estar junto do maior evento automobilístico da América Latina é um motivo de grande orgulho para mim, para a equipe e para todos os pilotos da Sprint Race, que a cada dia mostram mais seu valor”, disse o diretor técnico e organizador da Sprint Race, também piloto, Thiago Marques.

Thiago Marques espera belas disputas no evento da história da terceira edição da categoria. “Sou muito grato à Fórmula Truck pelo voto de confiança que nos foi dado, espero retribuir da forma mais positiva possível em Cascavel. Estou certo de que será um ótimo evento”, diz. “E quem sabe isso abra portas para uma parceria ainda mais intensa em 2015″, conclui.

A Sprint Race têm patrocínio da Alpina, Pirelli, Ecopads, Bardhal, Fremax e Rio Custom.

Calendário da Sprint Race 2014:

20/07 – 4ª etapa – Cascavel/PR
24/08 – 5ª etapa – Curitiba/PR
21/09 – 6ª etapa – Londrina/PR
09/11 – 7ª etapa – Curitiba/PR (oval)
07/12 – 8ª etapa – Curitiba/PR

Mais informações:
Site: www.sprintrace.com.br
Facebook: Sprint Race Brasil
Twitter: Sprint Race

Fonte: Sprint Race

Gincana do Caminhoneiro revela mais oito classificados para a grande final

Gincana do Caminhoneiro (2)De 27 a 29 de junho, foi realizada a segunda etapa classificatória da 26ª Gincana do Caminhoneiro, evento promovido pela Revista Caminhoneiro, com patrocínio da MAN Latin America (fabricante dos caminhões e ônibus VW e MAN) e apoio da Cummins South America (maior fabricante global independente de motores diesel e com forte atuação em componentes).

Na ocasião, 450 caminhoneiros foram para a pista percorrer um percurso estabelecido, ziguezagueando entre cones, para atingir o tempo pré-classificatório de 21 segundos e 500 milésimos. Meta atingida, o caminhoneiro partia para uma segunda fase, para percorrer a pista agora com um novo traçado e um grau maior de dificuldade. Tudo sob os olhares atentos de uma dupla de cronometristas da Chronosat, empresa homologada pela Confederação Brasileira de Automobilismo que, com a ajuda de uma fotocélula, registrou a performance dos caminhoneiros.

Os classificados em Campo Grande foram:

Gincana do Caminhoneiro (1)1º Lugar: Mauro Chianfa, de Arapongas/PR, com o tempo de 20 segundos e 191 milésimos;
2º Lugar: Dulcídio Speranseta Filho, de Campina Grande do Sul/PR, com o tempo de 20 segundos e 932 milésimos;
3º Lugar: Alexandre Sakai, de Bauru/SP, com o tempo de 21 segundos e 737 milésimos;
4º Lugar: Igor Lúcio Goldin, de Arapongas/PR, com o tempo de 22 segundos e 759 milésimos;
5º Lugar: Fabiano Luiz Baggio, de Campina Grande do Sul/PR, com o tempo de 23 segundos e 145 milésimos;
6º Lugar: Darilço Rocha, de Curitiba/PR, com o tempo de 23 segundos e 403 milésimos;
7º Lugar: Marcelo Vilanez Santanna, de, com o tempo de 23 segundos e 718 milésimos;
8º Lugar: Amíria Regina Mottin Strapasson, de Colombo/PR, com o tempo de 28 segundos e 031 milésimos.

Os vencedores da segunda etapa classificatória já estão classificados para a grande final da 26ª Gincana do Caminhoneiro, programada para 30 de novembro, no Posto Quinta, em Campo Largo/PR.

Vale dizer que a 26ª Gincana do Caminhoneiro acontece em seis etapas ao longo de 2014. Neste ano, 50 finalistas participarão da grande final, que contemplará o primeiro colocado com um caminhão Volkswagen Constellation 19.330. Da primeira à quinta etapa, serão classificados os oito caminhoneiros que obtiverem o melhor tempo final. Na última etapa, serão classificados os 10 melhores.

E ainda restam quatro etapas da 26ª Gincana do Caminhoneiro. A próxima acontece em São Luís/MA, no Posto Roma (Rod BR 135 km 6).

Fonte: Gincana do Caminhoneiro

Fórmula Truck chega à metade na etapa de Cascavel

fogaca(1)A pausa no calendário de corridas planejada para o período da Copa do Mundo não diminuiu o ritmo do trabalho de organizadores e competidores que integram o Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck. A equipe de produção, os pilotos e as equipes de competição mantém em ritmo intenso sua preparação para o GP Crystal, que vai marcar em Cascavel (PR), no dia 20 de julho, o encerramento da primeira metade da temporada de 2014.

Reconhecido na Fórmula Truck por ter sido sede em 1995 da primeira corrida de demonstração que levou à sua homologação como campeonato de automobilismo, o Autódromo Internacional de Cascavel recebeu dez etapas do Campeonato Brasileiro da categoria, entre 1999 e 2013. As etapas realizadas no circuito paranaense de 1996 a 1998, nas três primeiras temporadas oficiais, foram disputadas sob caráter extracampeonato.

Cascavel firmou-se de volta no calendário de corridas da Fórmula Truck em 2012, após a completa reestruturação de seu autódromo, rebatizado com o nome de Zilmar Beux, seu fundador. É a pista que apresenta a segunda média de velocidade mais alta do calendário, só atrás da de Brasília (DF), onde se utiliza o anel externo composto por cinco curvas. Felipe Giaffone obteve a pole position de 2013 em Cascavel atingindo média de 142,6 km/h.

O GP Crystal será a quinta das dez etapas do Campeonato Brasileiro e valerá como terceira das quatro provas que formam a classificação do Sul-Americano. Ambos têm como líder Leandro Totti, piloto do Volkswagen-MAN da RM Competições. Ele soma 121 pontos no Brasileiro, contra 76 de Giaffone, seu companheiro de equipe e vice-líder. No Sul-Americano, o paranaense tem 63 pontos. Roberval Andrade, da Ticket Car Corinthians, é vice-líder com 36.

Em dez edições, a etapa de Cascavel teve cinco marcas de caminhões no topo do pódio. A Volkswagen venceu três vezes com Renato Martins, em 2001, 2002 e 2006, e comemorou o primeiro lugar de Giaffone em 2013, com um MAN. A Scania levou Osvaldo Drugovich à vitória em 1999. A Volvo venceu em 2000, com Jorge Fleck; a Ford, em 2003, com Djalma Fogaça; a Mercedes-Benz, em 2004 e 2007, com Wellington Cirino e Geraldo Piquet.

Foram, igualmente, cinco marcas conquistando poles em dez etapas. A Volkswagen obteve as poles de 2006, com Martins, e 2013 com Giaffone, já no caminhão da MAN, marca à qual pertence a Volkswagen. A Scania comandou o grid em 1999, com Drugovich. A Ford foi pole com Fogaça em 2000 e 2003. As poles da Merceces-Benz foram anotadas por Cirino, em 2001, 2002 e 2004, e Piquet, em 2007. A Iveco liderou o grid de 2007, com Beto Monteiro.

Fonte: Fórmula Truck

F-Truck – Leandro Totti vence em Brasília

Fórmula Truck - Brasília 2014 (2)O Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck teve neste domingo (8) uma das corridas mais movimentadas de sua história. Um acidente envolvendo sete pilotos e a interrupção da corrida, que assim teve duas fases e encaminhou as definições de resultado para a soma dos tempos de prova de cada piloto, não impediram o paranaense Leandro Totti de atingir um feito inédito: o de vencer todas as quatro primeiras etapas de uma temporada.

O piloto da RM Competições/MAN Latin America conquistou em Brasília (DF), no Autódromo Internacional Nelson Piquet, sua quarta vitória em 2014, repetindo o resultado que havia obtido nas etapas de Caruaru (PR), Curitiba (PR) e Interlagos (SP). A segunda vitória no circuito mais veloz do calendário, onde já havia sido primeiro colocado em 2012, elevou de 42 a 55 pontos sua vantagem sobre o vice-líder do campeonato, Felipe Giaffone.

Giaffone e Totti eram, nesta ordem, os dois primeiros colocados no GP Petrobras quando a corrida foi interrompida, na sexta volta, para remoção dos caminhões envolvidos no acidente. A diferença entre eles era de 192 milésimos de segundo. Depois das 33 voltas que compuseram a fase final da prova, Totti cruzou a linha de chegada 0s503 à frente do companheiro de equipe. Somados os tempos, sua vitória foi confirmada por uma margem de 0s311.

Outros três paulistas completaram o pódio. Roberval Andrade foi o terceiro com o Scania da Ticket Car-Corinthians Motorsport. O quarto foi Paulo Salustiano, com o Mercedes-Benz da ABF Racing Team. Djalma Fogaça, com o Ford da DF Racing Fans, foi quinto. “Só tenho a agradecer à minha equipe, que está sempre colocando os caminhões na pista para testar e desenvolver, estamos trabalhando forte. Essa é uma vitória de toda a equipe”, definiu Totti.

Giaffone reconheceu ter um caminhão mais rápido nas voltas finais. “Eu precisava terminar a menos de dois décimos para ganhar na soma de tempos e sabia que a gente não poderia bater de jeito nenhum. Na penúltima volta, tentei passar, vi que não ia dar e recuei, para me armar para a última, mas ali ele enfiou uma quarta (marcha) e freou tarde demais. Eu não faria com ele, mas foi uma estratégia que ele decidiu, depois a gente conversa”, descreveu.

Andrade conquistou seu terceiro pódio na temporada. “Tive bastante dificuldade na segunda fase da corrida. O Beto (Monteiro) apertou bastante e eu tive uma pane elétrica, meu caminhão desligava a três mil giros. Eu estava em terceiro, aí perdi várias posições. Depois retomei a elétrica, peguei o jeito dela e consegui administrar o problema”, descreveu. “Foi um bom resultado em uma fase difícil, a equipe não tem a tecnologia que precisaria ter”.

Foi a segunda vez, no atual regulamento desportivo da Fórmula Truck, que a soma de tempos de duas fases distintas de uma corrida foi aplicada para determinar seu resultado final. A direção de prova já teve de recorrer ao artifício na segunda etapa da temporada de 2013, em Londrina, quando a chuva levou a uma interrupção da prova para que as equipes trocassem os pneus de todos os caminhões. Paulo Salustiano ficou com a vitória naquela ocasião.

A corrida

Fórmula Truck - Brasília 2014 (1)Dada a largada, Roberval Andrade ultrapassou o companheiro de equipe Danilo Dirani e assumiu a segunda posição. Um toque com Paulo Salustiano fez com que Jansen Bueno saísse da pista. No complemento da primeira volta, Salustiano saiu da pista na entrada da reta dos boxes e bateu na proteção de pneus. O posicionamento de seu Mercedes-Benz na área de escape ocasionou a primeira intervenção do Pace Truck na prova.

Bueno, Beto Monteiro, José Maria Reis e Wellington Cirino tomaram o caminho dos boxes para reparos nos caminhões, enquanto Andrade tomava a primeira posição de Felipe Giaffone – como a ultrapassagem ocorreu já sob a intervenção, o bicampeão brasileiro devolveu a posição ao pole-position. Após duas voltas com o Pace Truck na pista a relargada foi dada. Leandro Totti deu início à sua pressão sobre Andrade.

Dirani e Valmir Benavides, quarto e quinto colocados, aproximaram-se do grupo dos três primeiros, enquanto Débora Rodrigues perdia ritmo por conta de problemas mecânicos e, com seu caminhão envolto em fumaça, dirigia-se lentamente aos boxes. Bueno, que havia desistido da corrida, voltou à pista na terceira volta válida de corrida. Na quinta volta, Totti tomou a linha interna do traçado e ultrapassou Andrade na terceira curva da pista.

A abertura da sexta volta foi marcada pelo acidente que envolveu os caminhões de Pedro Muffato, João Maistro, Adalberto Jardim, David Muffato, Jaidson Zini, Luiz Lopes e Ronaldo Kastropil. Com óleo na pista, vários pilotos saíram da pista na curva de acesso aos boxes e bateram. Michelle de Jesus, que vinha logo atrás do grupo que saiu da pista, evitou atingir o caminhão de Jardim com uma manobra que recebeu aplausos.

A prova foi interrompida com o acionamento da bandeira vermelha para remoção dos caminhões envolvidos no acidente. O trabalho consumiu mais de uma hora. Uma nova largada foi dada para mais 45 minutos de corrida, com o resultado passando a ser determinado pela soma dos tempos dos pilotos em cada uma das partes da prova. Débora Rodrigues, que havia abandonado antes do acidente, conseguiu tomar parte da disputa.

Totti iniciou seu ataque ao líder Giaffone e consolidou na quarta volta a ultrapassagem que valeu-lhe a liderança. Bueno e Reis abandonaram de vez a disputa. Valmir Benavides e Salustiano, outro que conseguiu restabelecer as condições de seu caminhão e retomar participação, ultrapassaram Andrade, que caiu para a quinta posição. Na nona volta, André Marques, companheiro de equipe de Totti e Giaffone, teve problemas mecânicos e abandonou.

Débora e Michelle travavam um duelo bastante acirrado pelo 11º lugar na prova. Michelle manteve-se à frente até a 15ª volta, quando foi superada por Débora. Duas voltas depois houve a intervenção programada do Pace Truck, determinada pela direção de prova com o propósito de amenizar o desgaste a que os caminhões eram submetidos sob as altas temperaturas em Brasília – foi o instante em que Dirani parou seu Scania nos boxes.

Depois de duas voltas sob bandeira amarela houve a nova relargada. Wellington Cirino superou Djalma Fogaça, assumiu o sétimo lugar e passou a pressionar o pernambucano Beto Monteiro. Giaffone procurava manter-se o mais próximo possível de Totti – ele dependia de terminar a corrida a menos de 192 milésimos de segundo que o companheiro de equipe para conquistar sua 19ª vitória na soma de tempos, mesmo terminando em segundo.

Com 21 voltas completadas, a vantagem de Totti na pista era de 0s194, apenas dois milésimos a mais que o necessário para sua vitória. A diferença era de 0s130 na 23ª volta e de 0s137 na 24ª, o suficiente para Giaffone ficar com a vitória na soma de tempos. Na volta 25, Totti reestabeleceu a margem de quase meio segundo sobre o companheiro de equipe. Benavides, que tinha a terceira posição, estacionou nos boxes com problemas mecânicos.

Giaffone voltou a ter o resultado a seu favor, levando sua desvantagem a 0s157 depois de 27 voltas disputadas na segunda parte da do GP Petrobras. Nas voltas seguintes a diferença foi de 0s096, 0s155, 0s145 e 0s129, sempre favorável a Giaffone. Na 32ª e penúltima volta, um toque lateral entre os dois fez com que Totti abrisse 0s579 e voltasse a ter a vitória assegurada – acabou confirmando o resultado com 503 milésimos de vantagem.

O GP Petrobras teve 39 voltas. O resultado final, determinado pela soma dos tempos das duas fases da corrida, foi o seguinte:

1º) Leandro Totti (PR/Volkswagen-MAN), RM Competições, 1h00min10s955
2º) Felipe Giaffone (SP/MAN), RM Competições, a 0s311
3º) Roberval Andrade (SP/Scania), Ticket Car-Corinthians Motorsport, a 14s219
4º) Paulo Salustiano (SP/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, a 21s178
5º) Djalma Fogaça (SP/Ford), DF Racing Fans, a 27s350
6º) Marcello Cesquim (PR/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, a 29s635
7º) Diogo Pachenki (PR/Volvo), Copacol Clay Truck Racing, a 36s229
8º) Michelle de Jesus (SP/Volvo), ABF Motorsport, a 48s284
9º) Raijan Mascarello (MT/Ford), DF Racing Fans, a 2 voltas
10º) Wellington Cirino (PR/Mercedes-Benz), ABF-Santos Desenvolvimento, a 4 voltas
11º) Beto Monteiro (PE/Iveco), Scuderia Iveco, a 5 voltas
12º) Valmir Benavides (SP/Iveco), Scuderia Iveco, a 7 voltas

Não completaram

Danilo Dirani (SP/Scania), Ticket Car-Corinthians Motorsport, a 12 voltas
Débora Rodrigues (SP/Volkswagen-MAN), RM Competições, a 13 voltas
Geraldo Piquet (DF/Mercedes-Benz), ABF-Santos Desenvolvimento, a 24 voltas
Leandro Reis (GO/Scania), Original Reis Competições, a 24 voltas
André Marques (SP/Volkswagen-MAN), RM Competições, a 25 voltas
José Maria Reis (GO/Scania), Original Reis Competições, a 29 voltas
Jansen Bueno (PR/Scania), Muffatão, a 32 voltas
João Maistro (PR/Volvo), Copacol Clay Truck Racing, a 34 voltas
Pedro Muffato (PR/Scania), Muffatão, a 34 voltas
David Muffato (PR/Ford), DF Racing Fans, a 34 voltas
Ronaldo Kastropil (SP/Mercedes-Benz), Santa Carolina Racing Team, a 34 voltas
Jaidson Zini (PR/Iveco), Dakarmotors, a 34 voltas
Luiz Lopes (SP/Iveco), Lucar Motorsports, a 34 voltas
Adalberto Jardim (SP/Volkswagen-MAN), RM Competições, a 34 voltas

Fonte: Fórmula Truck

F-Truck: Brasília abre treinos para etapa mais veloz da temporada

0fe4496f6c6f7c3e9a1c6a5924c4a2a7Exatos seis meses depois de sua última apresentação em Brasília (DF), o Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck volta à capital do país para a quarta etapa da temporada de 2014. O GP Petrobras, neste domingo (8), vai marcar a volta da corrida no anel externo do Autódromo Internacional Nelson Piquet à primeira metade do calendário, depois de dez edição consecutivas, entre 2004 e 2013, como etapa de encerramento da competição.

A etapa em Brasília é a que apresenta as maiores médias de velocidade da Fórmula Truck, consequência óbvia das características do traçado de 2.919 metros do circuito. A pole position para a prova de 8 de dezembro de 2013 foi assinalada pelo paulista Paulo Salustiano com média horária de 148,143 quilômetros com um caminhão da Mercedes-Benz, marca que já conduziu seus pilotos à vitória em quatro das 12 edições da corrida.

Brasília está entre as praças que proporcionam maior média de público nos eventos da Fórmula Truck, com média histórica superior a 45.000 pessoas por prova. No GP Petrobras, os torcedores do Centro-Oeste brasileiro poderão presenciar um evento estatístico inédito: Leandro Totti, líder do campeonato, vê a chance de se tornar o primeiro piloto de toda a história da categoria a vencer as quatro primeiras etapas de uma mesma temporada.

Totti, representante de Londrina (PR), compete com um dos caminhões Volkswagen-MAN da RM Competições. Ele venceu as corridas realizadas nos autódromos de Caruaru (PE), Curitiba (PR) e Interlagos (SP), chegando a 92 dos 96 pontos que lhe seriam possíveis – total inatingível nesta etapa pelo vice-líder da competição, o paulista Felipe Giaffone, também da RM, que marcou 50 pontos com o único caminhão MAN do grid.

Se Totti tem manutenção a liderança do campeonato assegurada com qualquer resultado no GP Petrobras, são oito os nomes que podem finalizar a prova na vice-liderança. É a meta, por exemplo, de Geraldo Piquet, único piloto de Brasília na Truck. Piloto do Mercedes-Benz da ABF-Santos, ele perdeu a segunda posição na tabela de pontos na corrida em São Paulo e tenta retomá-la com a terceira vitória na etapa – ganhou em 2006 e 2007.

A meteorologia indica que o GP Petrobras transcorrerá sem chuva. Para sexta-feira (6) e sábado (7), segundo o Climatempo, a temperatura em Brasília oscilará entre 15 e 28 graus centígrados. No domingo, dia da corrida, a mínima será de 14 graus, com máxima de 27. O instituto descarta a possibilidade de chuva nos três dias do evento, parâmetro tomado pelas equipes para direcionar o trabalho de acerto dos 27 caminhões inscritos.

A programação do GP Petrobras em Brasília terá início na sexta-feira (6) com duas sessões de treinos livres de 60 minutos, cada, marcadas para as 11h e as 14h. No sábado (7) serão disputados dois treinos livres de 45 minutos, às 8h30 e às 10h15. A tomada de tempos classificatória vai começar às 13h, com transmissão ao vivo pelo site formulatruck.com.br. A corrida de domingo terá largada às 13h15, para 60 minutos de disputas.

Fonte: Fórmula Truck

Scuderia Iveco trabalha em novos componentes para etapa de Brasília

Scuderia IvecoPara a quarta etapa do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck, que acontece no próximo domingo, dia 8 de junho, no Autódromo Internacional Nelson Piquet em Brasília, a Scuderia Iveco prepara algumas mudanças no sistema de propulsão para atingir um bom resultado na corrida da capital federal. “Testamos um novo conjunto de turbinas e acreditamos no bom acerto do carro para a pista”, explica o piloto Beto Monteiro, atual campeão Brasileiro e Sul Americano da competição.

Em preparação para esta etapa, a equipe também trabalha para melhorar o desempenho do motor, tendo em vista que a etapa de Brasília é disputada numa altitude de aproximadamente 1.000 metros acima do nível do mar. “No ano passado, a Scuderia Iveco teve um desempenho excepcional neste circuito. Nossa expectativa é de que, com as modificações realizadas pelos engenheiros, possamos novamente lutar pelas primeiras posições”, afirma o paulista Valmir Benavides, o “Hisgué”, que venceu a prova no ano passado.

A etapa de 2013 foi a última corrida do campeonato, marcando também a conquista do título Brasileiro por Beto Monteiro. “Foi uma corrida sensacional, pois tivemos problemas na classificação e larguei em 21º, mas cruzamos a linha de chegada em 4º. No pódio a festa foi inesquecível”, comenta Monteiro.

Após a etapa de Brasília, a Scuderia Iveco planeja outras ações para aproveitar o período de realização da Copa do Mundo e melhorar ainda mais o desempenho dos caminhões.

Fonte: Iveco

F-Truck: Totti emplaca terceira vitória e dispara na liderança

TottiLeandro Totti ampliou neste domingo (18) sua vantagem na liderança dos campeonatos Sul-Americano e Brasileiro de Fórmula Truck. O paranaense da RM Competições/MAN Latin America venceu a terceira das dez corridas do calendário de 2014, disputada no Autódromo José Carlos Pace, em Interlagos, São Paulo (SP), confirmando o favoritismo que lhe foi atribuído pelos próprios adversários partir do desempenho nos treinos livres e classificatórios.

Totti foi o mais veloz em todas as atividades de pista do fim de semana do GP Petrobras, que valeu tanto como segunda etapa do Campeonato Sul-Americano quanto como terceira do Campeonato Brasileiro. Liderou as quatro sessões livres preparatórias, as duas fases da tomada de tempos, o warm up e comandou todas as 16 voltas da prova. Foi sua terceira vitória em três corridas – ele também ganhou em Caruaru (PE) e em Curitiba (PR).

Até então, a última vez que um piloto abriu uma temporada com três vitórias foi na temporada de 2003, quando Djalma Fogaça ganhou as etapas de Goiânia (GO), Guaporé (RS) e Cascavel (PR). Naquele mesmo ano, Wellington Cirino venceu quatro vezes seguidas, da quinta à oitava etapa, nos circuitos de Londrina (PR), Campo Grande (MS), Interlagos (SP) e Tarumã (RS), e selou o segundo de seus quatro títulos brasileiros na Fórmula Truck.

A terceira vitória em três corridas ampliou a vantagem de Leandro Totti na liderança da temporada. No Brasileiro, passou a somar 92 pontos. Giaffone é vice-líder com 50 pontos, um à frente de Cirino. Geraldo Piquet, sexto em Interlagos, é quarto na pontuação com 43. Andrade vem a seguir, com 38. Pelo Sul-Americano, Totti chega a 63 pontos, contra 36 de Andrade, 29 de Giaffone, 28 de Piquet e 24 de Cirino, que completa o grupo dos cinco primeiros.

A Corrida

Formula TruckDada a largada do GP Petrobras, Leandro Totti valeu-se da pole-position para manter a liderança, enquanto Felipe Giaffone superou Wellington Cirino para assumir a segunda posição. Na frenagem para o S do Senna, André Marques tocou o caminhão de Danilo Dirani, que rodou. O incidente acabou envolvendo vários pilotos. Ainda na primeira volta, o toque entre Luiz Lopes e Djalma Fogaça na curva do Pinheirinho forçou a intervenção do Pace Truck.

Dirani procurou os boxes e, com problemas na barra de direção, teve de abandonar a corrida. Fogaça chegou a deixar a cabine do caminhão, que foi levado aos boxes pela equipe de resgate. Outros pilotos que foram para os boxes durante a bandeira amarela foram Leandro Reis, Valmir Benavides e Paulo Salustiano – que logo em seguida foi punido com um drive-thru por ultrapassagem sob bandeira amarela.

A relargada foi autorizada com mais de 14 dos 55 minutos de corrida. Os três primeiros colocados mantiveram suas posições, com Adalberto Jardim em quarto e Roberval Andrade defendendo a quinta colocação dos ataques de Beto Monteiro, vencedor da etapa em 2013. O complemento da terceira volta válida – voltas percorridas sob comboio do Pace Truck não são computadas – marcado pela ultrapassagem de André Marques sobre Monteiro.

O regulamento prevê uma intervenção do Pace Truck sempre a um terço de corrida. Momentos antes do GP Petrobras atingir os 20 minutos, três pilotos envolveram-se em um acidente na reta oposta – Débora Rodrigues, Michelle de Jesus e David Muffato. Salustiano recebia uma nova punição por exceder os 160 km/h de limite no ponto da pista onde há um radar enquanto o Pace Truck voltava a comandar o pelotão e os caminhões acidentados eram resgatados.

A nova relargada foi dada a 32 minutos da bandeirada final. Giaffone, o vice-líder, já tinha a volta mais rápida da corrida, estabelecida em 2min05s036, com média de 124,063 km/h. Ele intensificou sua pressão sobre Totti, duelo que Cirino acompanhou de perto. Com os três primeiros abrindo vantagem em relação aos demais pilotos, Andrade e Marques passaram a revezar o quinto lugar – até Marques ser punido por exceder a velocidade no radar.

O Pace Truck e a bandeira amarela foram novamente acionados após sete voltas de corrida, por conta dos problemas enfrentados por Pedro Muffato, que ficou com seu Scania parado à beira da pista no S do Senna. Foi o oitavo piloto a abandonar a corrida. Marques, Fabiano Brito e Jaidson Zini também tinham anunciadas punições por excederem os 160 km/h no radar na entrada da reta dos boxes. O drive-thru só seria cumprido sob bandeira verde.

A nova relargada foi dada a 18 minutos do término da prova. Mais uma vez, Giaffone pressionou Totti na busca pela liderança, sem conseguir assumi-la. Geraldo Piquet aparecia em sexto, com Monteiro em sétimo. David Muffato e Ronaldo Kastropil também receberam punições por cruzar o radar acima de 160 km/h, enquanto Marques, depois de cumprir seu drive-thru, ocupava o 15º lugar e buscava ultrapassagens em sua corrida de recuperação.

Na abertura da décima volta, enquanto Totti intensificava seu ritmo e já abria 1s913 de vantagem sobre Giaffone, verificava-se uma leve garoa ao fim da reta dos boxes, o que trouxe nova expectativa dos pilotos. Giaffone voltou a A 13 minutos da bandeira quadriculada, Fogaça, que já estava fora da corrida, voltou à pista, para abandonar definitivamente uma volta depois. A três voltas do fim, apesar da tentativa de reação de Giaffone, Totti abria 2s778.

Andrade e Piquet abriram a antepenúltima volta da prova emparelhados na disputa pelo quinto e último lugar no pódio. Faltavam pouco mais de cinco minutos para a bandeirada final e a garoa evoluiu até virar chuva leve, a ponto dos tempos de volta apresentarem-se dois segundos mais altos. A duas voltas do fim do GP Petrobras, Totti administrava s 3s642 que tinha de margem sobre Giaffone, que já abria 4s857 sobre Cirino, o terceiro.
Os pilotos administravam, também, a condição de aderência.

Resultado e classificação

A temporada de 2014 da Fórmula Truck terá sequência entre os dias 6 e 8 de junho, em Brasília (DF), no Autódromo Internacional Nelson Piquet – a corrida na capital federal valerá apenas pelo Campeonato Brasileiro. Neste domingo, em Interlagos, o GP Petrobras teve 16 voltas válidas. O resultado final foi o seguinte:

1º) Leandro Totti (PR/Volkswagen-MAN), RM Competições, 55min27s548
2º) Felipe Giaffone (SP/ MAN), RM Competições, a 2s583
3º) Wellington Cirino (PR/Mercedes-Benz), ABF Santos, a 7s911
4º) Adalberto Jardim (SP/Volkswagen-MAN), RM Competições, a 10s676
5º) Roberval Andrade (SP/Scania), Ticket Car Corinthians Motorsport, a 11s253
6º) Geraldo Piquet (DF/Mercedes-Benz), ABF Santos, a 13s261
7º) Beto Monteiro (PE/Iveco), Scuderia Iveco, a 16s217
8º) André Marques (SP/Volkswagen-MAN), RM Competições, a 18s268
9º) Paulo Salustiano (SP/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, a 24s696
10º) Marcello Cesquim (PR/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, a 26s769
11º) Raijan Mascarello (MT/Ford), DF Racing Fans, a 48s574
12º) Fabiano Brito (PR/Volvo), ABF Motorsport, a 48s587
13º) Luiz Lopes (SP/Iveco), Lucar Motorsports, a 57s663
14º) Jaidson Zini (PR/Iveco), Dakarmotors, a 1min10s146
15º) Ronaldo Kastropil (SP/Mercedes-Benz), Santa Carolina Racing Team, a 1min10s741
16º) David Muffato (PR/Ford), DF Racing Fans, a 1min12s337
17º) Michelle de Jesus (SP/Volvo), ABF Motorsport, a 1min17s691
18º) Valmir Benavides (SP/Iveco), Scuderia Iveco, a 4 voltas
NÃO COMPLETARAM
João Maistro (PR/Volvo), Copacol Clay Truck Racing, a 6 voltas
Pedro Muffato (PR/Scania), Muffatão, a 10 voltas
Diogo Pachenki (PR/Volvo), Copacol Clay Truck Racing, a 10 voltas
Leandro Reis (GO/Ford), Original Reis Competições, a 12 voltas
Djalma Fogaça (SP/Ford), DF Racing Fans, a 12 voltas
Débora Rodrigues (SP/Volkswagen-MAN), RM Competições, a 13 voltas
Jansen Bueno (PR/Scania), Muffatão, a 14 voltas
José Maria Reis (GO/Ford), Original Reis Competições, a 14 voltas
Danilo Dirani (SP/Scania), Ticket Car Corinthians Motorsport, a 15 voltas
Melhor volta: Giaffone, na 3ª, 2min05s036, média de 124,063 km/h

A pontuação do Campeonato Brasileiro após três etapas é a seguinte: 1º) Totti, 92 pontos; 2º) Cirino e Giaffone, 49; 4º) Piquet, 43; 5º) Andrade, 38; 6º) Monteiro, 26; 7º) Dirani, 22; 8º) Salustiano, 21; 9º) Brito, 18; 10º) Jardim, 16; 11º) Cesquim e Marques, 15; 13º) Pachenki, 12; 14º) Lopes, 7; 15º) Benavides, 6; 16º) Maistro, D. Muffato e Mascarello, 5; 19º) P. Muffato, 3; 20º) Fogaça e Zini, 2; 22º) de Jesus, 1.

Pelo Campeonato Sul-Americano, que terá sequência no dia 20 de julho em Cascavel (PR), a temporada passa a ter a seguinte classificação: 1º) Totti, 63 pontos; 2º) Andrade, 36; 3º) Piquet e Giaffone, 28; 5º) Cirino, 24; 6º) Salustiano, 20; 7º) Monteiro, 18; 8º) Jardim, 16; 9º) Dirani e Cesquim, 12; 11º) Brito, 11; 12º) Marques, 9; 13º) Benavides, 6; 14º) Maistro, 5; 15º) Mascarello, 4; 16º) P. Muffato, 3; 17º) Zini e Lopes, 2; 19º) de Jesus, 1.

Na competição entre as seis marcas participantes, a classificação do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck passa a ser a seguinte: 1º) MAN, 136 pontos; 2º) Mercedes-Benz, 108; 3º) Scania, 57; 4º) Volvo, 35; 5º) Ford, 12; 6º) Iveco, 11. Pelo Sul-Americano, que completou a primeira metade com a etapa em Interlagos, a nova pontuação é: 1º) MAN, 88; 2º) Mercedes-Benz, 71; 3º) Scania, 47; 4º) Volvo, 16; 5º) Iveco, 11; 6º) Ford, 4.

Fonte: Fórmula Truck

F-Truck chega a SP com MAN Latin America na liderança

Leandro-Totti-2014-Orlei-SilvaA principal etapa do campeonato brasileiro e sul-americano de Fórmula Truck será disputada neste final de semana, em São Paulo. A liderança dos dois campeonatos é da MAN Latin America: entre os pilotos, com o paranaense Leandro Totti (vencedor das duas etapas de 2014 até aqui, Caruaru e Curitiba), e entre as marcas, com 77 pontos.

Para o piloto do caminhão Volkswagen Constellation, a prova deste domingo em Interlagos tem tudo para consolidar sua liderança nos dois campeonatos.

“No ano passado, mesmo em fase de acerto de nosso conjunto, andamos na frente praticamente a corrida inteira. Agora, com um ano completo de desenvolvimento e de experiência com o novo caminhão, espero sair de São Paulo com a vitória. Vamos lutar para isso, mas também olhando o campeonato. Por ser uma temporada onde cada ponto vale muito, temos que sempre estar entre os primeiros, subindo no pódio, cravando poles”, disse Leandro Totti, líder do Brasileiro com 61 pontos e do Sul-Americano com 32.

Felipe Giaffone, tetracampeão da F-Truck (três Brasileiros e um Sul-Americano) ressalta que a potência do motor será importantíssimo na pista de Interlagos, uma vez que o circuito tem muitas subidas e longos trechos de aceleração, que demandam muito do motor MAN D26 de 12 litros.

“Nossos motores estão muito bem acertados, fortes e com ótima durabilidade, o que na Fórmula Truck, é muito importante. A pista aqui de São Paulo demanda muita potência, ainda mais com a subida para a reta de chegada, ponto onde conseguimos conquistar ultrapassagens e defender de possíveis ataques. Vamos confiantes para esta etapa”, comentou Felipe Giaffone, que subiu no pódio na última etapa em Curitiba.

André Marques revela que os caminhões devem estar ainda melhores do que nas primeiras etapas, uma vez que o time da MAN Latin America treinou forte em Londrina depois da última etapa do campeonato, disputada no mês passado.

“Tanto em Caruaru como em Curitiba, nosso Volkswagen se comportou muito bem, andando sempre forte nas retas, com grande potência e muita durabilidade. Aproveitamos os testes para deixar o conjunto ainda mais resistente para a prova de São Paulo, talvez a mais exigente do ano e também a de maior visibilidade”, comentou Marques.

Para Adalberto Jardim, Interlagos representa uma pista especial para todo piloto. “Com as melhorias que conseguimos, vou para Interlagos ainda mais animado. Esta sempre foi uma pista que gostei muito de guiar, e sabendo que tenho esse caminhão tão bem preparado pelo time de engenharia da MAN Latin America, nossa expectativa passa a ser alta”, explicou.

Débora Rodrigues também lembra que atuais mudanças de regulamento da Fórmula Truck deixaram a categoria ainda mais gostosa de se ver. “A Fórmula Truck já é uma grande sensação nas pistas, e nesta temporada há ainda mais fatores que estão fazendo lotar os autódromos: o som dos motores, por exemplo. Com a nova regra dos catalisadores, estamos com o escape direto, o que faz com que o som de nossos motores seja alto, do jeito que a galera gosta”, finalizou Débora.

Os treinos livres para a terceira etapa da Fórmula Truck começam nesta sexta-feira. A definição do grid acontece no sábado, e a largada para a prova está marcada para 14h do domingo com transmissão ao vivo da Band para todo o Brasil.

Campeonato Brasileiro
Pilotos
(Cinco primeiros colocados)
1. Leandro Totti, 61 pontos
2. Geraldo Piquet, 33
3. Wellington Cirino, 29
4. Felipe Giaffone, 25
5. Roberval Andrade, 25

Campeonato Brasileiro
Equipes
(Cinco primeiros colocados)
1. MAN Latin America, 77 pontos
2. Mercedes-Benz, 75
3. Scania, 45
4. Volvo, 32
5. Iveco, 30

Campeonato Sul-Americano
Pilotos
(Cinco primeiros colocados)
1. Leandro Totti, 32 pontos
2. Roberval Andrade, 23
3. Geraldo Piquet, 18
4. Paulo Salustiano, 14
5. Danilo Dirani, 12

Campeonato Sul-Americano
Equipes
(Cinco primeiros colocados)
1. Mercedes-Benz, 38 pontos
2. Scania, 35
3. MAN Latin America, 29
4. Iveco, 18
5. Volvo, 13

Fonte: Fórmula Truck

Shopping Interlagos oferece estacionamento para quem for à Fórmula Truck

Caminhão Fórmula Truck - julho 2012 bxNo próximo dia 18 de maio, o Shopping Interlagos irá oferecer vagas de estacionamento para quem for assistir a próxima etapa da categoria, que acontece no Autódromo Internacional José Carlos Pace, em Interlagos. A terceira etapa da Temporada 2014 (válida pelos Campeonatos Brasileiro e Sul-Americano) é considerada por pilotos, patrocinadores e fãs da categoria, como a maior e mais importante do ano.

A integração Shopping/Autódromo será realizada por linha especial gratuita de ônibus, mediante a apresentação do ingresso. Nesse dia, o estacionamento do Interlagos abrirá às 7 horas da manhã para atender aos apaixonados pelo esporte que desejam deixar o seu veículo em local seguro.

Há também um show-truck exposto para visitação.

Serviço:
BOLSÃO DE ESTACIONAMENTO PARA FÓRMULA TRUCK
Data: 18 de maio
Horário: a partir das 7h00 até às 16h00
Ação gratuita aos portadores do ingresso e credenciais para o autódromo

Fonte: Shopping Interlagos