Ergonomia: posição do motorista na cabine durante a viagem influencia desempenho ao volante

ergonomia ao volantePara dirigir de maneira confortável e obter uma boa performance, o motorista precisa ficar de olho na ergonomia. Mas o que exatamente significa este termo? A palavra ergonomia remete à interação entre o homem e seu ambiente e instrumento de trabalho – no caso dos condutores, o caminhão ou ônibus. Para dirigir em boas condições ergonômicas, os profissionais precisam estar em uma posição confortável, que não sobrecarregue partes do corpo como tornozelos, pulsos e demais articulações.

Alguns dos fatores que influenciam a ergonomia da cabine são o ajuste dos bancos e a altura dos pedais, assim como o visual e a acústica do ambiente. A ergonomia influencia diretamente na saúde do motorista e no seu desempenho ao volante – um profissional sem dores no corpo consegue trabalhar com mais atenção e tranquilidade.

Confira algumas dicas práticas para o dia a dia do motorista:

  • Mantenha as mãos retas quando estiver segurando o volante
  • Cuidado com o movimento da troca de marcha; não flexione ou estenda o antebraço
  • Evite colocar os pés debaixo do banco na hora do descanso; mantenha as pernas flexionadas a 110 graus
  • Não descanse o pé sobre o pedal do câmbio durante a condução; mantenha-o totalmente apoiado no piso do veículo
  • Durante as paradas, desça do caminhão e caminhe um pouco para estimular as articulações
  • Faça alongamentos sempre que possível, para ativar a circulação sanguínea

Fonte: Scania

Cabines Scania proporcionam viagens mais seguras e confortáveis aos motoristas

Cabine ScaniaNa Scania, quando o assunto é cabine, ergonomia é fundamental. Não importa o modelo ou a potência do caminhão; se for um Scania, o motorista pode ter certeza de que vai trabalhar em um ambiente seguro e confortável.

Com cem anos de experiência em design de cabines, a montadora sabe da importância de uma cabine ergonômica para o rendimento do profissional que passa dias e noites por trás do volante. Com o lançamento dos caminhões Streamline, em 2013, as cabines G e R ganharam novos atributos que influenciam até mesmo na aerodinâmica dos veículos. Já os semipesados, da linha P, seguem em destaque por serem os únicos do segmento a oferecerem cabine-leito.

Por trás da aerodinâmica

No caso das cabines G e R dos caminhões Scania Streamline, foram realizadas melhorias na aerodinâmica a fim de aperfeiçoar o fluxo de ar na frente e nas laterais do veículo, para melhorar o desempenho e, consequentemente, reduzir o consumo de combustível. As principais novidades podem ser observadas nas laterais da grade frontal e no quebra-sol. O design das partes laterais da frente da cabine ficou mais suave e os vincos superiores das portas foram arredondados, o que também diminui a resistência do vento e o ruído durante a viagem.

Os caminhões Scania Streamline contam também com novo defletor que, além de conduzir o ar, cria um pulverizador natural que evita o acúmulo de sujeira nas portas e maçanetas. O design do para-choque também sofreu mudanças; foi rebaixado para controlar melhor a saída de ar na parte de baixo do caminhão.

Conforto e tranquilidade

Por dentro das cabines Scania Streamline, as inovações ficam por conta do computador de bordo, rádio com GPD, Bluetooth e entrada USB, assentos de couro com ventilação e novas cores de revestimento nos painéis da parede, entre outros detalhes. Para proporcionar uma viagem mais confortável, os assentos contam com ventilação e ajuste de pescoço. Climatizador e ar condicionado são itens de série que ajudam a espantar o calor nas estradas.

Alto padrão nos semipesados

As cabines dos semipesados Scania proporcionam o mesmo conforto dos modelos rodoviários. Tanto o P 250 quanto o P 310 são equipados com cabine-leito, banco do motorista ajustável e painel de instrumentos curvado.

Fonte: Scania

Olho no conforto na hora de trocar de caminhão

Cabines contam com cama e até ar condicionado noturno

Preço, consumo de combustível e capacidade de carga não devem ser os únicos aspectos a serem avaliados na hora de comprar um novo caminhão. Os itens de conforto também merecem atenção especial antes de fechar negócio. Afinal, uma cabine recheada de opcionais assegura um dia a dia mais agradável para o caminhoneiro autônomo e um diferencial para a transportadora na hora de garantir mão de obra de qualidade.

A atenção a esses detalhes na aquisição do caminhão pode resultar em investimentos maiores de início, mas uma economia em longo prazo, com maior produtividade. “A gente percebe a tendência no mercado de procurar caminhões com cabines que ofereçam conforto, acessibilidade, segurança e visibilidade. São vários aspectos que hoje entram no processo de decisão”, conta Victor Carvalho, gerente de Vendas de Caminhões da Scania do Brasil.

Entra e sai

Facilidade em acessar todos os comandos do painel também é importante para o motorista

Alguns quesitos como o acesso ao caminhão também podem fazer diferença profunda no dia a dia do motorista. Claudio Gasparetti, gerente de marketing de caminhões da Mercedes-Benz, destaca o caso de motoristas que fazem diversas entregas em áreas urbanas no mesmo dia. “A facilidade de entrar e sair da cabine faz uma diferença enorme nesses casos, então detalhes como o ângulo de abertura da porta, altura do degrau e outros quesitos farão toda a diferença na hora da escolha do caminhão”, conta.

Visibilidade e ergonomia

Câmbio automático também garante maior conforto ao motorista

No caso de uso para percorrer grandes distâncias, todas as partes da cabine são preocupações. A começar pela visibilidade frontal e lateral, tamanho do para-brisa, do retrovisor, ergonomia do painel, regulagem de altura do volante, sem falar do ar condicionado, hoje um item de série em algumas montadoras. “O resultado da soma de tantos fatores garante uma condução satisfeita, descansada, trazendo com isso um maior rendimento e produtividade”, destaca Gasparetti.

Cabine leito

Porta-objetos asseguram praticidade para o dia a dia

Os leitos estão cada vez mais tecnológicos e os critérios de escolha são tantos, que até a densidade do colchão é levada em conta. Opções com beliches – onde o motorista pode levar a esposa, por exemplo – ou cabines intermediárias, que não possuem leitos fixos, mas uma cama pode ser rebatida ao reclinar os bancos durante esperas na transportadora ou em portos, por exemplo, são novidades que as montadoras lançam buscando satisfazer os clientes. “Na nossa principal linha, lançamos até um ar condicionado noturno que funciona com o motor desligado durante oito horas”, conta Gasparetti.

Dentre os variados modelos de cabine da Scania, por exemplo, o modelo top de linha respondia por apenas 20% das vendas em 2011 e, neste ano, até o momento, chega a 40%, segundo Victor Carvalho. O executivo destaca também o aumento da escolha pelo câmbio automático, presente em 15% dos modelos vendidos em 2011, parcela que chega a 60% em 2012.

Assento e painel

Assentos com suspensão ampliam bem-estar em viagens longas

Outro elemento crucial para quem passa boa parte do dia no caminhão é o assento. As montadoras têm se preocupado bastante em oferecer poltronas com diversas opções de regulagem, como suspensão a ar, que adéqua peso e altura e busca preservar a coluna durante a jornada de trabalho. O design do painel também faz parte dessas preocupações. “A acessibilidade do motorista aos porta-objetos e a própria quantidade de recipientes, o espaço para se locomover do banco para a cama e vice versa, a facilidade em acessar o painel de comando, onde ele consegue alcançar todos os comandos sem se deslocar do banco são itens que nos preocupamos muito”, explica Carvalho.

Fonte: Terra