Filme Jorge – Um Brasileiro

Baseado no romance homônimo de Oswaldo França Jr., Jorge, Um Brasileiro mostra o universo dos caminhoneiros que atravessam estradas, florestas e rios para chegar aos destinos mais distantes. Jorge (Carlos Alberto Riccelli) é um deles. Depois de brigar com a sua antiga companheira Sandra (Glória Pires), ele sai para mais uma viagem, lembrando-se dos fatos mais marcantes de sua vida, suas maiores aventuras e os melhores amigos de estrada. Por sua mente passam as figuras mais exóticas que já encontrou pelo folclórico interior do Brasil. São delegados, bêbados, profetas, policiais, fazendeiros, homens puros e gente desonesta. Mas os obstáculos devem ser vencidos para que Jorge cumpra a missão dada por seu carismático chefe Mário (Dean Stockwell). Em um mundo sem fronteiras e repleto de aventuras, Jorge verá o desenvolvimento de uma saga jamais imaginada por qualquer outro brasileiro.

Filmes de Caminhoneiros

A seguir vou postar a sinopse de dois bons filmes de caminhoneiro, sendo” Jorge, um brasileiro” e “Comboio”. Vale a pena assistir os dois.

Jorge, Um Brasileiro

Sinopse
Baseado no romance homônimo de Oswaldo França Jr., Jorge, Um Brasileiro mostra o universo dos caminhoneiros que atravessam estradas, florestas e rios para chegar aos destinos mais distantes. Jorge (Carlos Alberto Riccelli) é um deles. Depois de brigar com a sua antiga companheira Sandra (Glória Pires), ele sai para mais uma viagem, lembrando-se dos fatos mais marcantes de sua vida, suas maiores aventuras e os melhores amigos de estrada. Por sua mente passam as figuras mais exóticas que já encontrou pelo folclórico interior do Brasil. São delegados, bêbados, profetas, policiais, fazendeiros, homens puros e gente desonesta. Mas os obstáculos devem ser vencidos para que Jorge cumpra a missão dada por seu carismático chefe Mário (Dean Stockwell). Em um mundo sem fronteiras e repleto de aventuras, Jorge verá o desenvolvimento de uma saga jamais imaginada por qualquer outro brasileiro.

Comboio

Sinopse
Baseado na música de C.W. McCall, Comboio narra a história de um lendário caminhoneiro, Rubber Duck (Kris Kristofferson), que se desentende com um xerife e se rebela contra a corrupção policial. Após ser roubado e humilhado pelo xerife Lyle (Ernest Borgnine), Rubber convoca pelo rádio centenas de caminhoneiros para um protesto. Em poucas horas, um poderoso comboio de caminhões de todos os modelos e tamanhos levanta a poeira das estradas do Arizona para juntar-se a ele, rumo ao México. Esta longa jornada irá trazer à tona questões sociais de classes, raças e sexo, assim como o lugar da lei na sociedade moderna. Mas para chegar em seu destino e assim por fim a corrupção policial e a política da qual estão sendo vítimas, eles terão que enfrentar muitos desafios…

São filmes que valem a pena assistir.

Fonte: Interfilmes e Interfilmes

Festa no Serro para o escritor Oswaldo França Júnior

Encontro faz homenagem ao autor de Jorge, um brasileiro, falecido há 20 anos. Livro inspirou a série Carga pesada

Encontro faz homenagem ao autor de Jorge, um brasileiro, falecido há 20 anos. Livro inspirou a série Carga pesada

Os 20 anos da morte do escritor mineiro Oswaldo França Júnior serão lembrados da forma como ele gostaria: com oficinas literárias, palestras e mesas-redondas na terra dele, a cidade do Serro, na região do Alto Jequitinhonha. O autor faleceu em acidente automobilístico em julho de 1989, mas os amigos e admiradores não se esquecem dele.

Recentemente, jantar reuniu dezenas de companheiros do romancista no Restaurante Dona Lucinha, em Belo Horizonte. Hoje, começa o 1º Encontro Literário do Serro – 20 anos sem Oswaldo França Júnior. Promovido pelo Movimento Áurea Cidadania e Identidade Cultural, em parceria com a Associação Serrana de Turismo (Serrotur), o evento oferecerá, até domingo, palestras e oficinas literárias, além da exibição do filme Jorge, um brasileiro, do cineasta Paulo Thiago, baseado no livro homônimo do homenageado. O longa-metragem deu origem ao seriado Carga pesada, sucesso da Rede Globo.

Capa do filme Jorge, um Brasileiro

Capa do filme Jorge, um Brasileiro

Nascido em 1936, França Júnior, aos 17 anos, ingressou na Aeronáutica como cadete. Sua carreira nas Forças Armadas foi prematuramente interrompida pelo golpe militar de 1964, quando já era experiente piloto de caça. Ele e companheiros foram expulsos da Força Aérea Brasileira (FAB), acusados de subversão. Para sobreviver, o mineiro fez de tudo um pouco. Teve carrinho de pipoca no Parque Municipal de Belo Horizonte e foi sócio em uma pequena empresa de táxi, até que, incentivado por Rubem Braga, estreou na literatura em 1965, com o livro O viúvo. O romance foi bem recebido pela crítica.

França Júnior começaria a ficar nacionalmente conhecido a partir de 1967, com Jorge, um brasileiro, no qual narra a saga de um motorista de caminhão. Ele ganhou o prestigiado prêmio literário Walmap, na época o maior do país. No júri estavam Jorge Amado e Guimarães Rosa. Em seguida, França lançou os romances O homem de macacão, Um dia no Rio, Lembranças de Eliana e Os dois irmãos (um de seus melhores trabalhos), além de seu único livro de contos, As laranjas iguais. Algumas de suas obras foram publicadas nos Estados Unidos, União Soviética, Cuba, Alemanha e Tchecoslováquia.

Triste amostra

O presidente do Movimento Áurea, Adalberto Antônio Batista Arcelo, conta que o romancista, infelizmente, é pouco conhecido no Serro, principalmente pela nova geração. Daí a iniciativa de promover o encontro literário.

“O Serro é uma pequena e triste amostra da realidade nacional, de uma sociedade massificada que desconhece a própria história. Oswaldo França Júnior produziu muito. Sua obra merece ser novamente editada e lida em todo o Brasil”, conclui.

Fonte: Divirta-se Notícia