Comportamento do motorista causa maioria dos acidentes




O mau comportamento dos motoristas ao volante foi a causa da maioria dos acidentes de trânsito ocorridos entre 2005 e 2009 nas estradas brasileiras, mostra estudo divulgado nesta quarta-feira em São Paulo pela Fundação Dom Cabral em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Segundo a pesquisa, os fatores que mais contribuem para a tragédia nas rodovias são excesso de velocidade e de confiança, imprudência, realização de manobras perigosas e imperícia.

Isso porque mesmo em estradas consideradas em ótimas condições, são registrados muitos acidentes – apesar de menos graves do que nas estradas ruins. O estudo aponta que pistas largas, com pavimentação de qualidade, sinalização adequada e boa geometria deixam o motorista mais seguro para correr e fazer manobras arriscadas, o que, na ponta, aumenta os acidentes.

Entretanto, como as boas pistas dispõem de mecanismos de segurança, como acostamento e grades de proteção, os acidentes acabam tendo menor gravidade. Assim, em pistas em péssimas condições, a média dos acidentes com mortes é 81% maior do que trechos com condição ótima. Foram analisados 533 trechos, o que equivale a 25.000 quilômetros de estradas, com base em dados da Polícia Rodoviária Federal e das concessionárias sobre os acidentes registrados nesses cinco anos.

LEIA MAIS  Autorização ambiental para área de escape na BR-277 é aprovada

Os tipos de acidentes mais comuns registrados em 2009 foram colisão, abaloamento (colisão lateral devido à mudança de pista) e saída de pista, que correspondem respectivamente por 37%, 22% e 16% do total de acidentes. Entre 2005 e 2009, o número total de acidentes com feridos diminuiu 10% nas rodovias privadas. Já nas rodovias públicas, o índice subiu 12%.

“Nós pensávamos que no Brasil o problema da infraestrutura era o único a ser solucionado”, disse o professor Paulo Resende, coordenador do Núcleo de Infraestrutura e Logística da Fundação Dom Cabral. “Mas esse estudo mostra que temos de cuidar do outro lado, do comportamento do motorista. Se continuar assim, ele vai continuar morrendo, mesmo que tenhamos as melhores estradas do mundo.”

LEIA MAIS  PRF encerra Operação Dia do Trabalhador com redução de 23% de acidentes nas rodovias federais

Finais de semana

Em 2009, 51% dos acidentes fatais causados por atropelamento ou colisão ocorreram nos finais de semana. Para Resende, o fato evidencia a questão comportamental dos motoristas, já que durante esses dias as pessoas tem o hábito de consumir álcool com mais frequencia. Os trechos que registraram mais acidentes nos fins de semana são os de cruzamento entre rodovias e vias urbanas. O professor atribui esse dado ao aumento de circulação de motoristas pouco experientes nesses trechos.

Fonte: Veja




Deixe sua opinião sobre o assunto!

error: Cópia de conteúdo desabilitada !!