Fiat e FPT assinam acordo com Inmetro

A Fiat e a FPT Industrial formalizou uma parceria, com o Inmetro, para o desenvolvimento de tecnologia que otimizem os processos produtivos, de combustíveis, motores e transmissões. Além destas entidades, o acordo foi assinado por Fernando Pimentel, ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

Esta iniciativa prevê a cooperação técnico-cientifica, com trocas de informação e ações conjuntas em programas de apoio à pesquisa e desenvolvimento em projetos nas áreas de combustíveis e lubrificantes; materiais e nanotecnologia; prestação de serviços e aprendizados. A perspectiva é que mais de R$ 4 milhões sejam investidos com este acordo, que se trata de uma evolução do protocolo de intenções assinado em fevereiro.

Um dos projetos que devem ser desenvolvidos diz respeito à utilização de SVO (óleo vegetal in natura), como combustível, para motores a diesel. Outro programa previsto é a pesquisa de novas tecnologias de fluidos, de corte integral, para aplicação no processo de usinagem das engrenagens das transmissões.

Além disso, as entidades se propuseram a configurar um veículo comercial com motorização abastecida com biodiesel B30; eliminar fosfatização em componentes da transmissão C513, o que minimiza os impactos ambientais; diminuir o tempo para obtenção do catalisador degradado, utilizando para isso a caracterização físico-química deste componente; bem como pesquisar alternativa para reduzir o atrito interno em motores da família Fire.

Com esta parceria, o Inmetro oferecerá cursos para engenheiros da Fiat Powertrain e FPT Industrial, assim como visitas técnicas. Os profissionais envolvidos poderão também se utilizar dos laboratórios do instituto.

“Precisamos incorporar cada vez mais conhecimento científico à produção. É isto que este convênio representa: a capacidade de respondermos a uma demanda efetiva da indústria. Temos que trazer a competição para os laboratórios de pesquisa. Este é o caminho para tornarmos o Brasil a potência que queremos”, ressaltou Pimentel.

Na mesma linha do ministro, Cledorvino Belini, presidente da Fiat-Chrysler para a América Latina, destacou os esforços para o desenvolvimento de tecnologia do Brasil e a importância da pesquisa científica para a indústria automotiva. “Este acordo é apenas o primeiro passo de uma longa caminhada que pretendemos realizar em conjunto com o Inmetro. Entre os projetos a serem desenvolvidos no futuro, está o desenvolvimento de um motor do Ciclo Otto que apresente uma melhoria significativa de eficiência energética e a criação de um programa de incentivo à formação de jovens engenheiros para atuação prioritária no setor automotivo”, relatou.

Fonte: Webtranspo