Goodyear premia o grande vencedor do programa Herói das Estradas




O caminhoneiro Luís Antonio da Silva é o grande vencedor do concurso cultural Herói das estradas, promovido pela Goodyear com o intuito de valorizar os caminhoneiros no Brasil. O profissional foi premiado hoje em cerimônia realizada em São Paulo, com um caminhão zero quilômetro. Em 2002, ele salvou a vida de um Sargento da Polícia Militar que havia sofrido um acidente de moto e estava desaparecido por mais de 12 horas.

“Esse prêmio é um divisor de águas para mim. Sempre tive o sonho de ter um caminhão próprio e agora vou trabalhar para mim, serei independente! Além disso, receber as chaves da mão da pessoa que eu salvei foi muito lindo. Eu não tenho palavras para descrever como estou feliz”, comemora Luís Antonio da Silva.

Ao longo de 2011, 10 relatos foram selecionados entre os mais de 1 000 inscritos, e os protagonistas homenageados em cerimônias públicas. No entanto, apenas três finalistas seguiram na disputa pelo caminhão. O segundo lugar ficou com Pedro Osni Rezende da Silva, que salvou o motorista de um caminhão em chamas. O terceiro colocado foi Tércio Ferreira, que socorreu um homem desmaiado que caiu numa caixa d’ água. Ambos foram premiados, respectivamente, com R$ 30 000 e R$ 15 000 em pneus e recauchutagem Goodyear.

Veja a seguir o resumo da história do vencedor

“Em 04/02/2002, dia do meu aniversário, eu fui carregar na usina Santa Maria em Cerquilho (SP), e já estava voltando. Por volta das 10h30, estava em Capivari, no sentido de Piracicaba. Na Rodovia do Açúcar, fiz uma ultrapassagem e, quando olhei para o retrovisor direito, algo me chamou a atenção: avistei a roda de uma moto, no meio de um grande buraco. Parei imediatamente e fui conferir. Quando me aproximando, passei por vários pedaços da moto e avistei um homem caído e muito ferido, com fraturas expostas e muito ensanguentado, mas, ainda lúcido. Quase sem forças para falar, ele me pediu que ligasse para 190. Quando eu estava tentando explicar o local do acidente, o rapaz ferido me pediu para que eu dissesse que tratava-se do “Canuto”. Para minha surpresa, a atendente começou a comemorar a notícia e gritava no telefone: “encontraram o Sargento”. Em seguida, ela voltou a conversar comigo para saber a localidade. Fiquei sinalizando até a chegada da ambulância, ajudei a colocá-lo na maca e passei todos os meus dados no boletim de ocorrência. Ele caiu por volta das 18h45 do sábado e eu só o encontrei no domingo pela manhã. Penso que na vida há um propósito para tudo, pois não tenho costume de trabalhar no domingo e especialmente no dia do meu aniversario. Acabei recebendo um presente por ajudar uma vida e para Deus isto é muito importante. O Sargento mora em Piracicaba, mas na época trabalhava na Polícia Militar em Capivari”.

Fonte: Transporte Mundial




Deixe sua opinião sobre o assunto!