Van Vliet lidera nos caminhões do Dakar. Azevedo é 15º




Nada de Kamaz ou Tatra. A grande vencedora da etapa de abertura do Rali Dakar, que começou neste domingo (1) em Mar del Plata, foi a MAN, que começou o maior rali do mundo na ponta com o piloto holandês Marcel van Vliet. O piloto de 41 anos, que correu ao lado de Bell Peter e Serge Bruynkens, completou o percurso de 57 km entre as cidades de Quequén e Energía, que compõem o trecho cronometrado, em apenas 37min45s.

Van Vliet liderou a dobradinha holandesa na primeira etapa do Dakar. Gerard de Rooy, com Iveco, completou a prova na segunda colocação, finalizando a apenas 26s do compatriota. Ao lado do navegador Darek Rodewald e também de Tom Colsoul, o piloto de 31 anos, tido como um dos favoritos ao título, bateu outro favorito, o alemão Franz Echter, que também corre com caminhão da MAN com o suporte de Detlef Ruf e Artur Klein.

A Iveco confirmou a boa performance no Dakar ao posicionar o italiano Miki Biasion no quarto posto. Michel Huisman e Giorgio Albiero acompanharam o piloto do caminhão 511 em sua primeira jornada no Dakar 2012, batendo assim o primeiro trio da Kamaz, que ao contrário das previsões, não foi liderado por Eduard Nikolaev. Coube ao cazaque Artur Ardavichus finalizar o top-5 auxiliado pelo navegador Alexey Kuzmich e pelo mecânico de bordo Nurlan Turlubaev.

Os maiores favoritos à conquista do título do Rali Dakar nos pesos pesados tiveram desempenho apenas discreto na primeira especial. Ales Loprais, o primeiro piloto da Tatra, colocou o caminhão 501 da montadora tcheca apenas na décima colocação, terminando 1min57s atrás de Van Vliet. Já Nikolaev, o principal nome do ‘exército russo’ da Kamaz na prova, terminou logo atrás, em 11º.

André Azevedo quebrou uma marca histórica neste domingo no Dakar. Pela 25ª vez na carreira, o brasileiro participa da tradicional prova. O veterano de 52 anos, que inclusive já foi campeão do maior rali do mundo guiando caminhões em 2003, fechou a primeira especial da competição em 15º. Ao lado do compatriota Maykel Justo e do mecânico tcheco Jaromir ‘Mira’ Martinec, André levou o Tatra de número 513 à marca de 41min15s, terminando a 3min30s do tempo do holandês Van Vliet.

Fonte: Grande Prêmio




Deixe sua opinião sobre o assunto!