Vendas de ônibus superam expectativas do mercado em 2011




Com alta de 21,73% sobre o ano anterior, o número de ônibus vendidos no Brasil durante todo o ano de 2011 alcançou 34.749 unidades. Bem acima da estimativa da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), que era de crescimento de 10,3%.

Comparando os meses de novembro e dezembro, houve aumento de 23,04% nos emplacamentos. Segundo o presidente da Federação das Empresas de Transportes dos Estados da Bahia e Sergipe (Fetrabase), Antonio Carlos Melgaço Knittel, a boa fase da economia estimulou a renovação de frota pelas empresas em praticamente todo o país.

“Esperamos crescer ainda mais neste ano, embora estejamos sujeitos às políticas municipais, já que em ano eleitoral os prefeitos não querem conceder aumento de tarifa. O que pode implicar numa retração na compra de ônibus pelas empresas”, explicou Knittel, que também compõe a diretoria de transporte rodoviário de passageiros da Confederação Nacional do Transporte (CNT).

No segmento, a Mercedes-Benz comemorou mais uma vez a liderança entre as montadoras, embora com porcentagem menor em 2011 (42,26%) do que no ano anterior (50,23%). A VolksWagen ampliou sua participação, passando de 26,36% em 2010 para 31,91% de participação no ano passado. Confira a tabela abaixo que mostra os emplacamentos das principais montadoras de ônibus no ano.

ModelosQuantidadeParticipação
Mercedes-Benz14.68642,26%
Volkswagen11.09031,91%
Marcopolo3.95511,38%
Scania1.3974,02%
Iveco1.3793,97%
Volvo1.3483,88%

Caminhões

As vendas de caminhões também foram recordes no ano. Totalizando 172.661 veículos, os emplacamentos subiram 9,69% na comparação com 2010. Mesmo sendo um bom resultado, ficou abaixo dos 15,2% estimados pela Fenabrave.

De novembro para dezembro, a alta foi de 16,23%. No último mês do ano foram emplacadas 15.615 unidades.
Entre as montadoras, destaque para a Volkswagen, que passou de 28,47% de participação do mercado em 2010 para 29,43% em 2011. A Volvo também ampliou sua presença, subindo de 9,71% para 11,04% de share. Veja a tabela:

ModelosQuantidadeParticipação
Volkswagen50.82229,43%
Mercedes-Benz42.39124,55%
Ford30.35117,58%
Volvo19.06811,04%
Iveco14.2648,26%
Scania13.4847,81%

Implementos rodoviários

O setor teve retração de 0,43% entre janeiro e dezembro de 2011. Foram comercializados em 2011, 58.557 unidades, contra 58.812 unidades no mesmo período de 2010. De novembro para dezembro, o setor apresentou alta de 11,95%, saltando de 4.494 unidades para 5.031.

Mercado nacional

Os emplacamentos de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus em 2011 somaram 3.633.006 unidades, com crescimento de 3,63% em relação a 2010, abaixo do que previam as concessionárias, uma alta de 4,2%.

Para o presidente da Fenabrave, Flávio Meneghetti, o crescimento abaixo do esperado foi causado pela crise financeira internacional. “A crise na Europa também trouxe reflexos ao país, mas os resultados foram positivos mesmo com pequena retração. A crise na Europa contribuiu para a restrição de crédito no Brasil, mas isso não afetou o resultado final, e fechamos 2011 com números expressivos”, explicou.

Neste ano a Fenabrave espera um crescimento de 5,76% nas vendas, incluindo automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus e motos. Para caminhões, é prevista alta de 9,6% e, para ônibus, de 14,3%.​

Fonte: Agência CNT




Deixe sua opinião sobre o assunto!