UEPG discute parcerias com a montadora DAF




A Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e a DAF Caminhões Brasil deverão estabelecer parcerias nas áreas de contabilidade, administração/comércio exterior, logística e desenvolvimento de novas tecnologias. O assunto foi discutido nesta quarta-feira (8), durante reunião entre o reitor da UEPG, João Carlos Gomes, o presidente da DAF Brasil, Marco Antonio Davila, outros executivos da empresa e dirigentes da universidade.

Os representantes da DAF foram recebidos na Reitoria da UEPG. O reitor João Carlos Gomes destacou a importância da instalação da unidade da companhia em Ponta Grossa, que passa a ser referência no mercado automotivo mundial, sobretudo no segmento de caminhões. “Ficamos muito satisfeitos quando, no lançamento da pedra fundamental da empresa, em janeiro, o presidente mundial da Paccar, Mark Pigott, citou a UEPG e também a UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná) como fatores que levaram a empresa a se decidir pela instalação em nossa cidade”, lembrou.

Segundo o reitor, a UEPG ocupa posição privilegiada no cenário do ensino superior brasileiro, entre as 50 melhores universidades avaliadas pelo Ministério da Educação, num universo de mais de duas mil instituições. Este desempenho credencia a instituição a participar dos principais programas do governo federal de fomento à pesquisa, à pós-graduação e, agora, também de incentivo à internacionalização. “Nesta área poderemos desenvolver importantes parcerias com a DAF”, diz João Carlos Gomes. A ideia é enviar alunos da UEPG para países onde a empresa mantém unidades (México, EUA, Holanda, Bélgica, Reino Unido e Austrália), para um programa de estudos de seis meses, complementados com mais seis meses de estágio na indústria.

LEIA MAIS  DAF Somafertil participa da 17ª edição da Tecnoshow Comigo

Marco Davila disse que a parceria com as universidades é uma das diretrizes da Paccar, empresa norte-americana que controla a DAF. Segundo ele, a instalação da DAF em Ponta Grossa é estratégica dentro da expansão mundial da Paccar, que avança para os mercados da Europa Oriental, África e América do Sul. “O Brasil detém hoje a quarta posição mundial no segmento de caminhões e para a Paccar é muito importante fazer parte desse mercado”, afirmou, destacando que Ponta Grossa será a matriz da empresa na América Latina, com toda a sua estrutura administrativa, comercial e financeira sediadas na unidade local. “É uma política diferenciada em relação a outras multinacionais, cujas sedes administrativas, geralmente, ficam em centros maiores, como São Paulo”, disse.

LEIA MAIS  DAF Caminhões lança nova opção de cor para seus modelos

Para o presidente da DAF, as universidades brasileiras e, no caso as instituições de Ponta Grossa, precisam investir no aprimoramento do ensino da língua inglesa, pré-requisito para todos os profissionais que pretendem ingressar em empresas do porte da Paccar. “Todos os nossos funcionários mais graduados têm que obrigatoriamente falar inglês”, salientou.

Segundo ele, além de profissionais com ensino superior, a empresa também vai buscar técnicos formados pelo Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial). “Queremos estar próximos das universidades e das escolas técnicas para o estabelecimento de parcerias que possibilitem, num futuro próximo, termos na nossa empresa, em Ponta Grossa ou em outros países, executivos formados aqui na UEPG”.

Também participaram da reunião o vice-presidente mundial de Recursos Humanos da Paccar, Jack LeVier; o vice-reitor da UEPG, Carlos Luciano Sant’Ana Vargas, e o diretor da Agência de Inovação e Propriedade Intelectual da universidade (Agipi), João Irineu de Rezende Miranda, além de pró-reitores e outros representantes da instituição.

Fonte: Agência Estadual de Notícias




Deixe sua opinião sobre o assunto!

error: Cópia de conteúdo desabilitada !!