Caminhoneiros ameaçam fazer protesto nacional contra restrições de tráfego nas grandes cidades




Sindicatos e associações que representam os transportadores autônomos no país planejam fazer um protesto nacional, como o que ocorreu em São Paulo esta semana e que provocou desabastecimento de combustíveis em vários postos da cidade. Por meio de nota, o presidente do Sindicato dos Transportadores Rodoviários Autônomos de Bens do Estado de São Paulo (Sindicam-SP), Norival Almeida Silva, informou que 23 entidades de caminhoneiros estão preparando o protesto contra, segundo ele, “as restrições exageradas e outros desmandos que afetam o transportador autônomo nas grandes cidades”.

Para Silva, a estratégia dos caminhoneiros de São Paulo deu certo. “Nossa estratégia foi parar, principalmente, o segmento de transporte de combustível durante três dias. Assim, o desabastecimento do produto viria de imediato, chamando a atenção do município de São Paulo, além de alertar as autoridades das demais cidades que estão adotando a restrição desmedida a caminhões, como a região do ABCD [Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano e Diadema, na região metropolitana de São Paulo] e Osasco”.

A paralisação dos caminhoneiros paulistas começou na segunda-feira, como protesto à proibição imposta pela prefeitura ao tráfego de veículos pesados na Marginal Tietê e em outras vias importantes da cidade nos horários de pico. Na noite de terça-feira, a Justiça de São Paulo concedeu liminar determinando a retomada da entrega de gasolina, etanol e óleo diesel aos postos, com multa diária de R$ 1 milhão aos sindicatos, caso a ordem não fosse cumprida. Na quarta-feira, o transporte de combustíveis foi retomado.

Fonte: Último Instante




Um comentário em “Caminhoneiros ameaçam fazer protesto nacional contra restrições de tráfego nas grandes cidades

  • 30/05/2012 em 18:20
    Permalink

    Olha já é noticia antiga, mas esta demorando a acontecer. Se pararmos, com certeza colocaremos os Kassabs da vida em apuros, com rabicó entre as pernas. É o que merecem, inclusive a população para dar mais valor ao nosso trabalho suado, sofrido e invisível aos olhos dos abastados reclamantes apressadinhos da estrada.Basta ver a quantidade de vídeos de propensos experts em transito rodoviário no youtub. Paralisar não apenas para terminar com as restrições, mas também para forçar um imediato e definitivo fim do famigerado frete retorno; criando-se uma tabela mínima de valores de fretamento condizente com os custos operacionais da categoria dos autônomos. E de quebra se der o fim dos atuais sindicatos e seus dirigentes. Recomeçar tudo como cooperativas estaduais, dando fim a esta aberração chamada sindicato(onde só sabem defeneder a panelinha e os ganhos deles próprios, trocam a tampa de anos em anos, mas a merda continua a mesma no interior…. sempre os mesmos, ou, seus paus- mandados)

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!