Carrocerias de ônibus: ano inicia em alta de dois dígitos.




A indústria de carrocerias de ônibus produziu 2 mil 849 unidades no primeiro mês de 2012, em alta de 23,5% sobre igual período de 2011, mas em queda de 17% na comparação com dezembro. O mercado interno absorveu 2 mil 737 ônibus, crescimento de 38% sobre janeiro e 10% na relação com dezembro. Já as exportações caíram 66% e 69% nas mesmas bases de comparação, para 112 unidades.

O desempenho, no entanto, não foi homogêneo dentre as sete associadas da Fabus, Associação Nacional dos Fabricantes de Ônibus. A Comil, de Erechim, RS, elevou sua produção em 93%, a Caio Induscar, de Botucatu, SP, em 72%, a Ciferal, de Duque de Caxias, RJ, em 38%, e a Neobus, de Caxias do Sul, RS em 7%. Todas em função do aumento da produção de urbanos em 50%, segmento que elevou sua participação para 69% dos volumes totais diante de 57% de janeiro de 2011.

Em função de recuos na venda de veículos urbanos, intermunicipais e micro-ônibus, a Marcopolo reduziu sua produção em 16%, para 579 unidades. Também pesou a diminuição de 64% nas exportações, de 203 para 77 ônibus. No segmento rodoviário manteve números levemente acima de janeiro de 2011, na casa de 323. A Irizar, de Botucatu, SP, que só trabalha com rodoviários, fechou o primeiro mês do ano em queda de 74%. Este segmento reduziu sua participação de 22% para 16,5%.

A Mascarello, de Cascavel, PR, também teve desempenho negativo: 14%. A empresa elevou a produção de rodoviários em 200%, para 43 unidades, mas zerou a de mini-ônibus. A Mascarello ainda era a única montadora a oferecer este modelo.

Com a forte expansão dos urbanos, também caiu a representatividade dos intermunicipais, de 8,5% para 6,5%, e a de micro-ônibus, de 10,7% para 7,5%. Em números absolutos as quedas foram, respectivamente, de 6% e 12%.

Fonte: Autodata




Um comentário em “Carrocerias de ônibus: ano inicia em alta de dois dígitos.

  • 07/03/2012 em 09:13
    Permalink

    Ótima matéria Rafael, no caso da Irizar a diferença é muito significativa. Em contrapartida, algumas cresceram muito, como é o caso da Comil. Abraço!

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!