Teste: Ford Raptor – A rainha das picapes




Após anos construindo versões apimentadas de modelos da Ford, a SVT – sigla para Special Vehicle Team, ou equipe de veículos especiais – resolveu mudar a receita para a F-150. Em vez de picapes com pneus de perfil baixo e inspiração esportiva, a preparadora oficial buscou inspiração nas corridas de Baja, realizadas pelos desertos de areia dos Estados Unidos e criou a F-150 SVT Raptor, que tem no motor V8 – único da versão – e na suspensão extensamente preparada os atributos para encarar os terrenos mais difíceis. A picape foi mostrada pela primeira vez em 2009 durante o SEMA, a maior feira de veículos “tunados” do mundo, em Los Angeles. Ela é oferecida apenas nos mercados dos Estados Unidos, Canadá e México. No Brasil, chega apenas por importação independente.

Sob o capô funciona um V8 de enormes 6.2 litros, que rende 411 cv e 60 kgfm de torque distribuídos para as quatro rodas. O motor, de concepção simples, equipa somente a Raptor e é um dos responsáveis pelo desempenho surpreendente da picape. Ele é capaz de levar a F-150 do zero aos 100 km/h em 6,6 segundos e à velocidade máxima limitada eletronicamente a 160 km/h. O limite baixo foi instituído para garantir a segurança dos ocupantes, já que o V8 certamente seria capaz de levá-la a velocidades bem maiores.

Além do motor especial, a SVT preparou a suspensão da Raptor com molas e amortecedores especiais da Fox Racing, que fornece componentes para competições. Eles têm o curso maior – até 30 cm na traseira – e alta capacidade de absorção. Conjunto que faz a picape simplesmente voar por cima de qualquer terreno. Embaixo do motor, uma enorme chapa de aço protege o fundo contra pedras e qualquer coisa que possa danificar o propulsor, além de revelar as capacidades off-road do modelo.

O visual externo robusto tem sua função. Todas as entradas e saídas de ar são funcionais, para ajudar a refrigerar o potente V8. Os para-lamas foram alargados para darem espaço às rodas de 17 polegadas e pneus de perfil alto, desenvolvidos especialmente para o modelo. A F-150 Raptor vem em única versão, com a carroceria de cabine estendida com capacidade para cinco passageiros. Para facilitar o acesso, há duas portas traseiras que se abrem para trás, deixando um enorme vão livre na lateral.

Por dentro, o interior reflete a extravagância de fora. O couro dos bancos pode vir em dois tons, vermelho e preto, assim como a parte central do painel. A lista de equipamentos é farta, com itens importantes como o Sync, que inclui uma tela sensível ao toque no painel, sistema de som da Sony, bancos elétricos com aquecimento, pedais ajustáveis eletricamente, volante com comandos para o som e o controlador de velocidade de cruzeiro.

LEIA MAIS  Ford Europa inicia produção da van elétrica para entregas StreetScooter

A Raptor assume uma função interessante na linha F-150: a de ser o brinquedo grande da gama. Ela não é o modelo mais caro, ou o mais luxuoso, mas o mais potente e certamente o mais divertido. É claro que toda a abundância de uma picape de mais de seis metros de comprimento e motor V8 tem um preço. O consumo fica na casa dos 5 km/l em ciclo urbano. Além disso, com os US$ 42.725 – R$ 75.300 – que a Ford cobra pelo modelo no mercado norte-americano quase seria possível comprar duas F-150 XL, a mais básica.

Caixinha de surpresas

A suspensão alta da F-150 Raptor dificulta um pouco entrar na picape, já que para chegar ao posto de condução é necessário “escalar” a enorme distância do solo. Mas, uma vez lá dentro, é fácil se acomodar graças à profusão de ajustes elétricos do banco, volante e até pedais. Os assentos são confortáveis, grandes, mas ainda assim dão suporte ao corpo mesmo em terrenos acidentados. Apesar da aparência bruta, a Raptor se mostrou surpreendente confortável em uso cotidiano. Cinco passageiros se acomodam facilmente, e as portas do tipo “suicida” ajudam muito na hora de entrar no banco traseiro da cabine estendida. Se não é tão confortável como uma cabine dupla convencional, também não deixa tanto a desejar.

Mas é quando se vira a chave no contato que a versão mais potente da F-150 mostra seu real espírito. O V8 de 6.2 litros e 411 cv exclusivo da Raptor borbulha sob o capô e produz um ronco digno de clássicos esportivos norte-americanos. Acelerar a fundo é uma experiência interessante, a julgar pelos números de desempenho. Apesar das quase três toneladas – são 2.850 kg –, o conjunto é capaz de levar a picape do zero aos 100 km/h em apenas 6,6 segundos. A velocidade máxima é limitada em somente 160 km/h, mas que podem ser atingidos em praticamente qualquer terreno graças à suspensão inspirada nos bólidos de competição Baja.

As dimensões generosas da picape a fazem se destacar no trânsito, ainda mais quando pintada na cor laranja exclusiva da versão. O desenho imponente funciona quase como um “abre-alas” e faz motoristas de outros carros e até caminhões abrirem caminho para a Raptor. Mesmo grandalhona, ela é fácil de manobrar e tem respostas suaves no uso cotidiano. A direção é grande e leve em baixas velocidades, o que também ajuda bastante. A suspensão é um dos destaques e simplesmente ignora buracos, valetas, ondulações e qualquer imperfeição no asfalto. Fora dele, surpreende pela ótima absorção dos trancos, o que garante o desempenho avassalador mesmo em terrenos acidentados.

LEIA MAIS  Ford Europa inicia produção da van elétrica para entregas StreetScooter

Ficha Técnica

Ford F-150 SVT Raptor 6.2 V8

Motor: A gasolina, dianteiro, longitudinal, 6.210 cm³, oito cilindros em V, duas válvulas por cilindro e sistema de abertura variável de válvulas. Injeção eletrônica multiponto e acelerador eletrônico.
Transmissão: Câmbio automático com seis marchas à frente e uma a ré. Tração traseira. Oferece controle de tração.
Potência máxima: 411 cv a 5.500 rpm.
Aceleração de 0 a 100 km/h: 6,6 segundos.
Velocidade máxima: 160 km/h controlada eletronicamente.
Torque máximo: 60 kgfm a 4.500 rpm.
Diâmetro e curso: 102,0 mm X 35,0 mm. Taxa de compressão: 9,8:1.
Suspensão: Dianteira independente do tipo duplo A. Traseira por barra de torção. Amortecedores especiais Fox de competição. Barras estabilizadoras na frente e atrás. Oferece controle eletrônico de estabilidade.
Pneus: 315/70 R17.
Freios:  Discos ventilados na frente e atrás. ABS, EBD, assistente de frenagem de emergência e controle de frenagem em curvas.
Carroceria: Picape em chassi e longarina, com quatro portas e cinco lugares. Com 5,61 metros de comprimento, 2,19 m de largura, 1,99 m de altura e 3,38 m de distância entre-eixos. Airbags frontais, laterais, para os joelhos dos ocupantes dianteiros e do tipo cortina.
Peso: 2.850 kg.
Capacidade do porta-malas: 490 litros.
Tanque de combustível: 98 litros.
Produção: Dearborn, Estados Unidos.
Lançamento mundial: 2009.
Itens de série: Ar-condicionado automático, direção elétrica, trio elétrico, computador de bordo, volante multifuncional, partida por botão, rádio/CD/MP3/USb/iPod/Bluetooth, bancos dianteiros com ajuste de altura, airbags frontais, laterais e de cabeça, controle de estabilidade e de tração, ABS com EBD, assistência de frenagem de emergência e sensor de chuva com acionamento de farol baixo.
Preço nos Estados Unidos: US$ 42.725 (cerca de R$ 75 mil).

Fonte: Motor Dream




Deixe sua opinião sobre o assunto!