Caminhoneiros são atendidos em feira de serviços no Porto de Paranaguá




Os caminhoneiros que aguardam para descarregar granéis no Pátio de Triagem do Porto de Paranaguá aproveitam a parada para cortar o cabelo, fazer exames médicos, participar de palestras e conhecer as novidades em peças e caminhões de diversas marcas.

Eles participam até o fim de semana da 16ª edição da ExpoSafra, evento anual realizado pela Tudo em Transporte Editora. Além de ceder o espaço – cerca de cem das mil vagas do pátio – a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) oferece um estande com informações institucionais e dicas fornecidas pela Secretaria de Estado da Saúde.

O diretor da editora, Saulo Furtado, aponta que uma das novidades do evento são os caminhões com motor Euro 5, que proporciona redução na emissão de poluentes, e que estão disponíveis para testes de direção.

“A feira como um todo é um evento importante. Especificamente nesta edição, resolvemos unir empresários e caminhoneiros”, explica. “A idéia é suprir uma carência na troca de informações entre os dois segmentos”. A tendência, que começou na exposição em Paranaguá, será aplicada nos demais eventos em todo o país, acrescenrta Furtado.

Nesta terça-feira (8), durante almoço com empresários do setor de transportes, o diretor empresarial da Appa, Lourenço Fregonese, ressaltou a relevância dessa interação entre os dois mais importantes agentes do transporte rodoviário de cargas brasileiro, apresentou dados sobre a movimentação de mercadorias e repassou ideias de melhorias para o Porto de Paranaguá. Entre os projetos citados, mencionou o novo corredor de exportação e o plano de arrendamento, que visa aumentar a capacidade estática de armazenamento de carga.

No ano passado, das 41 milhões de toneladas movimentadas pelo porto, 71% foram transportadas via transporte rodoviário.

Empresário

O diretor presidente da Cargolift, Markeson Marques, elogiou a iniciativa. “São pelo menos dois os bons motivos para operar pelo Porto de Paranaguá. Primeiro, porque a rodovia entre Curitiba e Paranaguá é bastante confiável. Tem uma confiabilidade que não se apresenta no trajeto que levam a outros portos. Segundo, como o nosso foco é carga em contêiner, com a atual administração, entraves que atrasavam a movimentação foram desbloqueados”, afirma.

Com sede em Curitiba, a Cargolift tem oito anos e é uma das grandes empresas de transporte de carga do Estado. Segundo Marques, são 500 funcionários e uma frota de 470 equipamentos que operam cinco mil contêineres por mês, 80% pelo Porto de Paranaguá.

“No ano passado, nosso faturamento foi de R$ 142 milhões, o que representou um crescimento de 40%. Este ano, esperamos crescer 20%, mesmo com o mercado desacelerado”, afirmou o empresário.

Serviços

Palestras, vacinas contra hepatite e outras doenças, serviços de cabeleireiro, gincanas e muitas outras atividades chamaram a atenção dos caminhoneiros.

Clóvis Formenton, 37 anos, aproveitou para cortar o cabelo. Ele, que trabalha no transporte de carga há mais de 18 anos, também aproveitou o evento para dar uma olhada nos novos caminhões. “Essa é a segunda ExpoSafra que participo. É muito bom para ficar sabendo das novidades”, conta.

Também caminhoneiro, Ariel da Silva, 41, fez um test drive em um dos caminhões disponíveis com a tecnologia Euro 5. “É a terceira vez que participo deste evento. É bom porque a gente se reúne, troca idéias e aprende bastante”, avalia o motorista, que há 11 anos trabalha no setor.

Fonte: Agência Estadual de Notícias – Paraná