Negociação da Lei do Motorista opõe antigos líderes do setor




Afastados por um episódio que não ficou bem resolvido há mais de uma década, o mineiro Nélio Botelho e o gaúcho Eder Dal’Lago voltarão a sentar lado a lado nesta semana, quando o governo federal instalará uma mesa de negociação para rever pontos da Lei do Motorista. Ambos representantes de caminhoneiros autônomos, os líderes com posições opostas simbolizam os interesses que ainda dividem a categoria no país.

Com influência para colocar o país no acostamento, o presidente do Movimento Brasil União Caminhoneiro (MUBC), Nélio Botelho, não usa freio no verbo: confirma que essa associação civil representa “todo o setor de transporte de carga” – caminhoneiros, empresas.

— Quem acionou o MUBC foram motoristas, empresas de transporte e cooperativas — reconhece Botelho, ao justificar a mobilização que provocou bloqueios nas rodovias e até a episódios isolados de vandalismo.

A formação do MUBC explica, ao menos em parte, como uma paralisação nacional de caminhoneiros foi repudiada por dezenas de sindicatos da categoria em quase todos os Estados e apoiada por empresas de transporte de carga.

Aos 71 anos, Botelho preside também a Cooperativa Brasileira dos Transportadores Rodoviários Autônomos de Bens (Cobrascam) e o Sindicato dos Caminhoneiros do Espírito Santo e do Rio de Janeiro. Embora seja ligado à estrada há mais tempo, ganhou visibilidade em 1999, ao comandar uma das maiores greves de caminhoneiros.

— É preciso ter coragem e ideologia para colocar a cara na reta — resume Botelho.

No passado, os dois líderes lutaram pela regulamentação do setor

Naquela época, o líder no Sudeste e o caxiense Eder Dal’Lago, presidente e fundador da Federação dos Caminhoneiros Autônomos do Rio Grande do Sul e Santa Catarina (Fecam), estavam unidos na defesa da regulamentação do transporte rodoviário. Anos depois, porém, Dal’Lago teve de responder na Justiça pelos bloqueios de rodovias feitos por líderes do MUBC.

— Nunca fiz piquete em beira de estrada e tive de me defender em quase 10 processos porque Nélio me apontou como líder estadual do movimento — reclama Dal’Lago, 65 anos, lembrando que, na época, Botelho sequer atendia a suas ligações.

O episódio fez com que a Fecam se precavesse desta vez, ao se manifestar contrária à paralisação no momento em que o MUBC convocou seus militantes.

— Eles trancam estrada e não acontece nada, pois não têm documento no bolso — explica, acrescentando que o movimento não representa legalmente a categoria.

Descendente de imigrantes italianos, o caminhoneiro que trabalhou na roça e em oficina mecânica antes de ganhar o sustento na boleia do caminhão iniciou a trajetória sindical na serra gaúcha. Com postura discreta, Dal’Lago defende que a luta em defesa da categoria deve ser firme, porém, sem greve ou bloqueios.

— O autônomo é patrão dele mesmo, não faz sentido fazer greve. Motoristas foram parados a pedradas. Formaram uma cortina de fumaça para usar o caminhoneiro como bucha de canhão – conclui Dal’Lago, que promete não levar questões pessoais para a mesa de negociação.

Lei do motorista

O que será levado à mesa de negociação:

* Federações e sindicatos dos caminhoneiros autônomos

— Revisão e prazo de 180 dias para vigência da Lei nº 12.619/2012 (que estabelece descanso ininterrupto de 11 horas e intervalo de 30 minutos a cada quatro horas no volante). Entidades defendem descanso obrigatório de oito horas diárias.
— Construção de locais seguros destinados ao estacionamento de veículos e descanso para motoristas nas rodovias.
— Revisão da resolução da Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT) que instituiu o cartão-frete, estendendo o uso para todos os transportadores de carga, e não somente os autônomos.
— Aprovação do PLS 234/2011, que reduz a alíquota do Imposto de Renda do transportador autônomo.

* Movimento Brasil União Caminhoneiro (MUBC)

— Suspensão por um ano da Lei 12.619/2012 (estabelece carga horária), até que se construam pontos de paradas para descanso dos motoristas.

— Suspensão da resolução 3.658 da ANTT, que instituiu o pagamento eletrônico de fretes, até que o sistema seja estruturado e o cartão aceito no mercado. Até lá, pagamento em dinheiro ou cheque.

— Revisão da resolução 3.056 que ampliou de quatro para 18 o número de categorias que podem operar transporte de carga no país. MUBC reclama que foram incluídos mais de 600 mil veículos no mercado de carga pela mudança na Lei 11.442, aumentando a concorrência e reduzindo o valor do frete.

Fonte: Jornal Zero Hora

RECEBA NOSSOS CONTEÚDOS NO E-MAIL





Seu e-mail (obrigatório)






15 comentários em “Negociação da Lei do Motorista opõe antigos líderes do setor

  • 02/08/2013 em 08:03
    Permalink

    bom dia sou motorista e so quero fazer uma pergunta para os representante dos motorista nelio botelho cada a nossa segurança nas estradada tenho uns amigo devido o horário que tem que parar das 8 horas foram assaltados pergunto quem vai rebolsar as despesa dinheiro bens matérias e coisa particulares que levamos quando viajamos de uso próprio sera a hora de nos se unir e fazer um pare por todo o brasil todos motorista ficar em casa e mostrar para essa dilma que quem manda no brasil somos nos e nos e não ela pesso que o senhor seja homem com H para organizar uma greve de parar o brasil e excluir esse horário sem condições de tb ou fazer lugares com segurança para

    Resposta
  • 06/07/2013 em 17:54
    Permalink

    engraçado,todos no Brasil podem fazer manifestações fechar rodovias por horas ou ate mesmo dias,mais espera ai,eu falei todos???? não não,errei,quase todos,nós que carregamso o nosso pais nas costas não podemos fazer nossas manifestaçoes,pq dizem por ai que tem empresario no meio e tal…mas eu achei que o caminhao fosse meu nao do tal do nelio botelho que todos dizem fazer um tal de locaute,,,,fico bobo de ver como este nosso pais funiciona na base do oportunismo….se o povo vai pra ruas reevindicar nosso direito como cidadão brasileiro aparece partidos disendo que foi eles e tal…agora nós sofredores que realmente carregamos o progresso do Brasil nas costas nao podemos fazer nossas manifestaçoes,temos que aturar a petrobras com grandes lucros anuais e ainda aturar o pt falar que nosso pais é alto suficiente em pretroleo….á vá a merda cambada de filhosssssssssssssssssssssssss…

    Resposta
  • 04/07/2013 em 10:56
    Permalink

    Isso sem dúvida será “ótimo” para os caminhoneiros que precisam de demanda de cargas para ganharem seu sustento! “Parabéns” pelo movimento seo Nélio!
    —————
    A Petrobras vai cancelar ao menos parte dos 39 contratos com a Coobrascam, presidida por Nelio Botelho, que comanda paralisações de rodovias no país. A BR Distribuidora comprovou descumprimento de compromissos pela cooperativa.

    Resposta
  • 24/09/2012 em 15:54
    Permalink

    EM SALARIO NIMGUEM FALA?
    2 PRESIDENTE MUITO DEMAGOGO E BURRO TEM QUE TIRA OS 2 DALI.

    Resposta
    • 04/07/2013 em 09:39
      Permalink

      É o que eu estou dizendo. O que melhora a vida do caminhoneiro são melhores salários e melhores condições de trabalho. Agora, veja lá se os empresários estão mobilizados para isso. Veja lá se pedágio e diesel mais barato será repassado ao caminhoneiro.

      Resposta
      • 06/07/2013 em 18:06
        Permalink

        meu caro luiz e andré, eu penso que se os sindicatos,digos os pq,tem sndicato dos motoristas dos cegonheiros do transportadores dos tamqueiros etc….se unicem todos os sindicatos e falasse assim,pessoal vamos parar para melhorar frete para ter mais condiçoes de trafico segurança melhoria no atendimento ao motorista rodoviarios diminuição do alto valor do oleo diesel…acho que ai sim iria funcionar,pq? pq ai com todos os sindicatos unidos iria dar-nos forças ai nao averia bloqueios em estradas teria sim como nós parar o pais com uma grande greve desde que estes sindicatos entrem na briga junto com agente…quem esta carregado que descarregue e nao carregue quem esta sem carga que continue assim sem a carga de preferencia ate mesmo em casa…sou a favor de uma enorme paralisação fazer um movimento como os argentinos fizeram a anos atraz que parou o aquele pais com uma greve. vcs dois ja viu quanto um motorista da argentina ganha? vc dono ja viu quanto custa um litro de oleo diesel naquele pais? veja e depois tirem as suas conclusoes… GALERA VAMOS ORGANIZAR UMA GRANDE GREVE…DE FORMA ORGANIZADA PARA NUM DAR MOTIVOS AOS GOVERNANTES E OPORTUNISTAS…..SINDICATOS QUE DIZEN SER NOSSO…FAÇA A SUA PARTE…ORGANIZEM JUNTEM FAÇA ACONTECER NÓS PAGAMOS VCS PARA QUE???????????????? A HORA É AGORA……DE FORMA ORGANIZADA E PREMEDITADA COMO OS ARGENTINOS…………….A UNIÃO FAZ A FORÇA ABRÇS

  • 09/09/2012 em 12:47
    Permalink

    Quem não tem compromisso com a economia do Pais,com a dignidade dos Pais e Mães desse Pais.E a favor dessa lei! Sem contar o grande problema de saude publica,pois a taxa de obesidade,entre motoristas é inorme!! Sera que com essa lei,as coisas não vão aumentar o preço,e diminui a qualidade? E os acidente vão aumentar,pois aqueles que rodam a noite inteira,vão querer tirar o atraso,em quatro horas!!!!Essa lei faz parte de um golpe de estado,eles querem derrubar a nossa presidenta Dilma!!!!!

    Resposta
  • 02/09/2012 em 08:41
    Permalink

    Não vamos baixar o braço galera do muido, vamos trancar tudo, temos todo direito de trabalharmos e descançar a hora que bem entedermos, quem ñ tem pressão que parem para dormir em postos….

    Resposta
  • 21/08/2012 em 18:41
    Permalink

    Olá,boa noite,como ficou ou ficara, as negociações a respeito das noas leis, depois da reunião dia 08/08 em brasilia.

    Resposta
    • 28/08/2012 em 20:11
      Permalink

      Caros amigos camioneiros do meu querido BRASIL, já fui camioneiro aí no BRASIL e emigrei para a EUROPA a 11 anos e trabalho como camioneiro aqui à 10 anos e posso lhes garantir que essa história de que os patrões vão deixar de explorar o motorista, ou que o motorista de caminhão vai descansar mais é tudo conversa fiada de quem nunca dirigiu um caminhão na vida, nunca esteve na estrada. Esse deputado do Paraná (que por acaso é o estado onde nasci) não sabe o que fala, com essas “teorias” de melhores salários. Por experiência, vivida aqui, posso lhes garantir uma coisa, os salários vão baixar, o trabalho não vai render, e muitas empresas de médio porte vão entrar em falência porquê não vão conseguir competir com as grandes empresas, e além do mais que hoje no BRASIL não tem estrutura para suportar as exigências que o governo quer impôr. Nem em estradas e nem em parques para que se possa “descansar” como eles dizem.
      Não baixem os braços e não deixem de lutar pelo direito de poder trabalhar, porquê o que o governo quer é nada mais nada menos que os obrigar a estar parados.

      Resposta
  • 17/08/2012 em 01:00
    Permalink

    O que entendo agora e percebo que todos também já entenderam é que essa nova Lei é impossível de se viabilizar, não temos infra-estrutura para isso nem mesmo cultura para ficarmos o dia inteiro fazendo anotações e se justificando para guardas rodoviários e patrões, nossa rotina não pode ser essa. Motorista de verdade não se sugeita a controle de jornada, toca com responsabilidade da forma que melhor lhe convem, o negócio e acelerar, não podemos abrir mão de nosso maior tesouro a LIBERDADE. Quem não guenta o tranco que mude de profissão… Motorista é coisa pra Macho… Quero ver quando as empresas optarem por ficar trabalhando com mais de 1 motorista por veículo se os salários não vão cair…. quem trabalha pouco não tem como ganhar muito…. com 2 ou mais motoristas por veículo não tem hora extra, pernoite, jantar e outros benefícios – é salário da categoria puro na veia… Se hoje o salário é pouco vcs vão ver o que vai ser, hoje tá faltando motorista, mais o Brasil está prestes a entrar numa crise economica como a Europa e Estados Unidos aí meu amigo vamos ter que nos sugeitar a qualquer coisa para continuar tratando de nossas famílias. Quem aqui não conhece nenhum motorista que a tempos atras foi para Europa trabalhar e agora ta voltando pro Brasil por que acabou o emprego por lá…. aqui não será muito diferente….

    Resposta
    • 04/07/2013 em 09:30
      Permalink

      Então, mas quando um macho FDP dorme na estrada e causa um acidente feio, matando uma fanilia inteira, ai esse FDP não aparece para falar que é macho, né! Essa discussão vai acender um fato: Precisamos de ferrovias! Temos pesquisa forte nisso, temos tecnologia de ponta já desenvolvida no Brasil, assim é só o governo federal se mobilizar para implementar. Transporte de carga por rodovias não funciona, gera muito custo. Isso é fato.

      Resposta
      • 04/07/2013 em 09:34
        Permalink

        Ainda mais com essa irresponsabilidade de uma minoria de caminhoneiro achar agora que são os donos da estrada, com direito de fecha-la. Um caminhoneiro já morreu por causa dessa baderna, e quantos outros serão mortos. Imagine alguém precisando ir a um hospital, gestantes, crianças… O caminhoneiro está ganhando o ódio da população com isso. Querem parar? Ótimo, parem. Mas não fechem as estradas, isso é uma irresponsabilidade e espero que a policia e exército intervenha logo prendendo esses baderneiros e recolhendo os caminhões no pátio.

      • 04/07/2013 em 09:37
        Permalink

        Reconheço sim a legitimidade do protesto da categoria, a preocupação como a Lei seria implementada. tudo isso precisa ser discutido com calma. Agora, fechar estradas, para mim, é algo lamentável, inaceitável, é muita irresponsabilidade por parte do movimento, e só suja a imagem do caminhoneiro. O caminhoneiro está sendo usado como massa de manobra e não percebe.

  • 07/08/2012 em 06:26
    Permalink

    Movimento Brasil União Caminhoneiro (MUBC) e Federações e sindicatos dos caminhoneiros autônomos, estão de brincadeira né? Suspensão por um ano da Lei 12.619/2012 (estabelece carga horária) e Revisão e prazo de 180 dias para vigência da Lei nº 12.619/2012 (que estabelece descanso ininterrupto de 11 horas e intervalo de 30 minutos a cada quatro horas no volante).
    Que nada, tem que lutar por coisas melhores msm, como a entrada em vigor o mais rápido possível da referida Lei. Caminhoneiro não é burro de carga para dirigir 8, 10, 12 até 20 hrs sem parar, pq agora que conseguem querem retirar isso?!

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!