Megacaminhões estão sendo testados nas estradas alemãs




A Alemanha decidiu implementar um programa experimental para avaliar a utilização de megacaminhões (ou gigaliners), com 25,25 metros de comprimento, que teve início em outubro. O teste em condições reais procura estudar o impacto de conjuntos rodoviários de mercadorias mais longos em termos de tráfego, econômicos e ambientais.

Um dos participantes no programa experimental é a MAN, que está realizando o transporte de peças sobressalentes para caminhões e ônibus entre os centros logísticos de Dachau e Salzgitter, numa distância de 600 quilômetros  O volume de carga disponibilizado por um caminhão mais longo é aproximadamente 40% maior do que um conjunto articulado tradicional (trator e semirreboque ou caminhão rígido e reboque) e sem aumentar o peso bruto máximo autorizado de 40 toneladas. Como dois megacaminhões transportam tanta carga como três conjuntos articulados convencionais, consegue-se reduzir o consumo de combustível e as emissões de dióxido de carbono. A utilização de megacaminhões também contribui para reduzir tráfego nas estradas e ajuda a aliviar o impacto sobre a infraestrutura rodoviária devido a uma distribuição mais favorável do peso do veículo por um maior número de eixos.

A MAN está utilizando um caminhão rígido de três eixos com caixa móvel, um “dolly” (isto é, um reboque equipado com uma quinta roda) e um semi-reboque convencional. O MAN TGX de 440 cv recebeu todos os sistemas de segurança atualmente disponíveis: ABS (sistema de antibloqueio das rodas) e ESP (programa eletrônico de estabilidade), ACC (velocidade de cruzeiro adaptativa), LaneGuard (sistema de vigia da faixa de rodagem) e sistema de controle contínuo de amortecimento (CDC). O veículo é operado pelo transportador Grosse-Vehne, que tem sede em Marsberg (no estado federado da Renânia do Norte-Vestfália). O motorista recebeu formação específica de instrutores da MAN ProfiDrive.

Fonte: Transportes em Revista

RECEBA NOSSOS CONTEÚDOS NO E-MAIL





Seu e-mail (obrigatório)






Deixe sua opinião sobre o assunto!