Mercado de caminhões deve crescer 16% em 2013

Mantidos os juros baixos e o IPI zero, o mercado de caminhões em 2013 deverá reagir, crescendo cerca de 16% na comparação com 2012. É o que prevê a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Isso significa vender cerca de 158 mil veículos contra aproximadamente 136 mil – previsão da entidade para o fechamento de 2012.

Confirmada a estimativa, 2013 deverá ser o segundo melhor ano da história do mercado de caminhões no Brasil, atrás apenas de 2011, quando foram vendidos 172 mil veículos. O presidente executivo da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior, lembra que parte dos negócios realizados no ano passado foram antecipações de compras, em virtude da mudança de motorização para Euro V.

LEIA MAIS  Falta de motoristas é a maior preocupação das transportadoras dos Estados Unidos

Essa antecipação foi um dos motivos que fizeram o mercado recuar cerca de 20% em 2012. Mas há outros, segundo Assumpção Júnor: “Seca na Região Sul, elevação de inadimplência, greve de caminhoneiros, redução da produção das fábricas e principalmente o desaquecimento econômico do País”, enumera. Com a queda nos juros, a procura por caminhões aumentou nos últimos meses, mas a produção das fábricas não acompanhou esse movimento. “Por isso, as concessionárias já estão recebendo pedidos que só serão atendidos no primeiro trimestre de 2013”, conta. De acordo com ele, a retomada do crescimento econômico – com previsão de PIB de 3,5% a 4% -, e o aumento da safra de graõs são elementos que trazem boas perspectivas para o próximo ano.

Fonte: Jornale