MAN Latin America inova com nanotecnologia

Volkswagen-Constellation-Advantech-modelo-25.390




Sempre em busca da melhor relação custo-benefício para seus produtos e serviços, a MAN Latin America implementou mais uma mudança em seus caminhões e ônibus. A montadora é a primeira no mercado brasileiro de caminhões e ônibus a adotar a nanotecnologia em seus coxins de motor, gerando ganho de até 50% na vida útil do componente. Além disso, esta mudança confere maior conforto aos motoristas por absorver melhor a vibração do veículo.

Por atuar em estruturas do tamanho de um bilionésimo de metro, a nanotecnologia permite uma reorganização das estruturas de átomos e moléculas. Foi a solução da MAN Latin America para aprimorar os compostos de borracha e metal do coxim, promovendo assim uma resistência ainda maior ao componente.

“Oferecemos hoje na linha Advantech um componente com relação otimizada entre conforto e durabilidade, proporcionando ainda mais benefícios a nossos clientes”, destaca Gastão Rachou, diretor de Engenharia, Estratégia do Produto e Gerenciamento de Portfólio da MAN Latin America. Com a novidade já nas ruas de todo o Brasil, a empresa sai na frente. Recentemente, o governo federal instituiu o Comitê Interministerial de Nanotecnologias (CIN) para alavancar os desenvolvimentos dessa solução.

01Na função de sustentação do motor no chassi, o coxim fica submetido a alto grau de vibração e, caso não absorva adequadamente o impacto, pode gerar uma série de problemas. Em um desenvolvimento conjunto entre as engenharias da MAN Latin America e Truck Bus, empresa fornecedora dos coxins, a nanotecnologia foi aplicada em dois processos de fabricação do componente.

Com a adição de nanocompósitos, a borracha teve sua formulação alterada para resistir melhor à vibração, um fator crítico para a vida útil do coxim. O principal benefício com a reestruturação molecular da borracha foi o aumento significativo de sua resiliência (capacidade de acumular energia sem ocorrer ruptura, deformação ou perda de rendimento). Desta forma, a borracha com nanocompósitos apresenta baixíssimos níveis de termo-oxidação, fator responsável pela degeneração e perda de vida do componente.

Em outra frente, a estrutura metálica passa agora por um banho de nanocerâmica, possibilitando uma maior aderência à borracha e simplificando inclusive a operação, pois a preparação anterior contava com dois processos em vez de apenas um. Esse tratamento especial evita que a borracha se desprenda do metal, ocasionando a perda do coxim e, dependendo das circunstâncias, comprometendo a vida útil de outros componentes. A otimização dos processos também trouxe grande contribuição na redução dos impactos ambientais, uma vez que foi eliminada a geração de componentes nocivos ao meio ambiente, o que demandava atenção e cuidados especiais por parte da Truck Bus para seu descarte.

As inovações integram a nova linha Advantech de caminhões e ônibus VW, lançados este ano para atender às exigências do Proconve P7. “Fomos além da motorização e agregamos uma série de melhorias que fazem a diferença no produto. Empregamos toda nossa expertise em engenharia para países emergentes e escolhemos as melhores soluções de tecnologia”, afirma Gastão Rachou.

O coxim do motor é montado no chassi pela Maxion, parceira da MAN Latin America no Consórcio Modular, sistema de produção inovador em que fornecedores dividem com a empresa a responsabilidade pela montagem dos veículos.

Fonte: MAN Latin America