Volvo ganha participação de mercado e é líder em caminhões pesados

release07022013.a




Mesmo em um ano marcado por incertezas na economia e nos mercados, o Grupo Volvo Latin America encerrou 2012 com avanços significativos na América Latina. A Volvo registrou o maior ganho em participação de mercado de todas as marcas no Brasil e foi a que mais vendeu caminhões com motores Euro 5 no país. Pelo segundo ano consecutivo, a marca Volvo foi líder no segmento de caminhões pesados no Brasil. No Chile, Peru, Argentina, e Venezuela – quatro importantes mercados latino- americanos para o Grupo – a empresa também registrou resultados positivos.

“Apesar das incertezas na economia, 2012 foi um bom ano para o Grupo Volvo na América Latina,” diz Roger Alm, presidente do Grupo Volvo América Latina. “Mais uma vez expandimos nosso negócio. Este desempenho é a prova que estamos produzindo os melhores veículos comerciais para os transportadores latino-americanos.

A marca Volvo vendeu 19.164 caminhões na América Latina. Somente no Brasil – apesar de uma economia mais fraca que o esperado e o efeito Euro 5 – foram emplacadas 15.878 unidades. O market share da Volvo no país cresceu em mais de um ponto percentual, de 17,1% em 2011 para 18,2% ao final do ano passado. A marca liderou os emplacamentos no segmento de pesados do Brasil com uma participação de 27%. “De cada quatro caminhões pesados vendidos no país, um é Volvo”, diz Alm. No segmento de semipesados, o market share da Volvo atingiu a marca inédita de dois dígitos, com uma participação de 10.1% do mercado e 4.643 veículo emplacados.

Amplamente usado em aplicações na agroindústria e no transporte rodoviário de longa distância em diferentes segmentos, o Volvo FH 460cv foi, pela quarta vez, o caminhão pesado mais vendido no Brasil, com 4643 emplacamentos.

“A grande aceitação pelo mercado de nossos caminhões é resultado de muitos anos de intenso trabalho para produzir veículos robustos, com alta produtividade e baixo consumo de combustível,” diz Bernardo Fedalto, Diretor Comercial de Vendas e Marketing para o Brasil. “Estes atributos asseguram maior rentabilidade para os transportadores. Temos também uma rede de concessionárias totalmente comprometidas em atender nossos clientes com grande qualidade”, complementa.

A Volvo continua na vanguarda da tecnologia para veículos comerciais. “Somos líderes no fornecimento de tecnologias e soluções que visam aumentar a produtividade dos transportadores, como a transmissão eletrônica I-Shift, presente em 93% dos caminhões FH vendidos no Brasil”, diz Sérgio Gomes, Diretor de Estratégia e Desenvolvimento de Negócios na América Latina.

Somando-se todas as vendas de caminhões da Mack, Renault e UD – as outras marcas de veículos comerciais de propriedade da Volvo – em outros países no continente, o Grupo comercializou um total de 23.586 unidades no mercado latino-americano.

Vendas de ônibus Volvo crescem 25% no Brasil e também aumentam na América Latina

release07022013.dA Volvo emplacou 1687 chassis no mercado brasileiro em 2012, volume 25% maior que as 1350 unidades registradas no ano anterior. “Veículos de alta qualidade, que atendem às necessidades do mercado, e uma rede de concessionárias com foco no atendimento ao cliente foram os grandes responsáveis por esta expansão”, afirma Luis Carlos Pimenta, presidente da Volvo Bus Latin America. Sediada em Curitiba, no Paraná, onde produz chassis de ônibus pesados e semipesados, a empresa também teve bons resultados nos demais países do continente, principalmente no Chile e Perú.

A Volvo Bus expandiu fortemente seus negócios no mercado brasileiro, conquistando o segundo lugar no segmento de ônibus pesados e um market share de 25%. “Estamos aumentando nossa participação de mercado há seis anos consecutivos”, diz o presidente. O emplacamento de ônibus semipesados também foi expressivo, equivalendo a quase três vezes mais que o resultado do ano anterior, passando de 220 para 600 unidades. Lançado em 2011, o B270F já amealhou 5% do mercado.

“O crescimento mostra como o B270F teve uma excelente aceitação pelos operadores de transporte coletivo urbano e também pelas empresas de fretamento”, comenta Pimenta. “Este novo produto contribuiu decisivamente para crescermos no Brasil”, reforça.

Outros fatos marcantes que contribuíram para a forte presença da Volvo no mercado foram o início da produção de ônibus híbridos e as vendas de ônibus para os BRTs, os sistemas organizados de transporte coletivo urbano. “A Volvo inovou mais uma vez, lançando um chassi híbrido movido a eletricidade e a diesel e mostrando sua liderança em novas tecnologias”, destaca o presidente.

Somando-se os demais países da América Latina, a Volvo comercializou um total de 2795 chassis em 2012. Foram 1536 chassis urbanos e 1259 rodoviários. O Brasil representou 62% das vendas no continente.

Na Colombia a Volvo consolidou sua liderança em BRT, com entregas que representaram uma participação de 77% neste segmento. No Chile, a Volvo Bus aumentou sua participação de mercado para cerca de 10% no segmento de chassis pesados, ante os 7% do ano anterior.

No Peru, a Volvo saltou de 7% de market share no mercado de pesados em 2011 para aproximadamente 18% no ano passado. O ônibus semipesado B270F já alcançou 7,2% de participação no Peru no primeiro ano de seu lançamento no País.

Volvo Financial Services financia 40% das vendas da marca no Brasil em 2012

A Volvo Financial Services Brasil encerrou 2012 com um volume recorde de financiamentos por meio do seu banco. A empresa financiou R$ 2,1 bilhões aos seus clientes para aquisição de caminhões, ônibus e equipamentos de construção, tendo sido responsável pelo financiamento 40% das vendas da Volvo no País. O resultado é 17% superior ao registrado no ano anterior e um recorde desde que a instituição iniciou suas operações no país há quase 20 anos.

“Nosso crescimento é sustentado e sólido. Atualmente somos o segundo maior mercado da VFS Global”, afirma Marcio Pedroso, presidente da Volvo Financial Services Brasil.

O ano passado também registrou um crescimento significativo nas vendas de novas cotas do Consórcio Volvo. “Com um incremento de 10% em relação ao ano anterior, a opção pelo consórcio continua a ser uma alternativa para aquisição de caminhões, ônibus e equipamentos de construção”, diz o presidente. Somente em 2012 foram vendidas cerca de duas mil novas cotas. “Foi um dos melhores anos para o consórcio na última década”, complementa.

As vendas de seguros também apresentaram expansão no volume de prêmios em relação ao exercício anterior. O aumento foi de 15%, atingindo a marca de R$ 92 milhões. A Volvo Corretora de Seguros está entre as maiores do Brasil na comercialização de seguros para caminhões e equipamentos de construção. Destacam-se as opções de Seguro Inteligente, que combinam com outras soluções para os veículos da marca – como os Programas de Manutenção e o Treinamento de Motoristas. “Temos um produto bastante competitivo e voltado para atender as necessidades dos clientes”, diz o presidente.

O maior volume de financiamentos do Banco Volvo concentrou-se na modalidade Finame, linha de recursos do BNDES, voltada para bens de produção. São programas com prazos de financiamento até 60 meses e taxas de juros pré-fixadas ou variáveis de acordo com a TJLP. “Nos últimos anos, cerca de 80% dos novos volumes de negócios realizados pelo Banco Volvo são por meio da modalidade Finame”, informa Pedroso.

Os bons resultados da Volvo Financial Services explicam sua vocação no desenvolvimento de soluções exclusivas para o setor de transporte. “Nosso trabalho é voltado única e exclusivamente para atender os clientes do Grupo Volvo, com a oferta de diversas opções de financiamento, consórcio e seguros sob medida para os transportadores, sejam eles autônomos ou frotistas”, destaca o executivo.

Chile

A Volvo Financial Services também está presente no mercado Chileno, onde apresentou um crescimento de novos negócios da ordem de 25% em 2012, comparado com o ano anterior. Com atuação no país há cinco anos, a VFS Chile é responsável pelo financiamento de 20% de todas as vendas das marcas do Grupo Volvo naquele país. Leasing é a principal modalidade utilizada pelos clientes e disponibilizada pela VFS para o mercado chileno.

Volvo testa caminhão movido a diesel-metano em parceria com a White Martins

release07022013.kA Volvo iniciou no Brasil os primeiros testes com um caminhão movido a diesel-metano, uma solução de combustível alternativo para transporte de longa distância. O caminhão é movido com até 75% de Gás Natural Liquefeito (GNL) e o restante de diesel. “Mantemos nossa posição de trazer ao transportador brasileiro o que há de mais avançado em tecnologia de transporte. Esta solução reduz consideravelmente as emissões de CO2″, afirma Roger Alm, presidente do Grupo Volvo América Latina.

Testes de campo realizados na Europa mostram que a tecnologia com gás natural liquefeito desenvolvida pela Volvo diminui em até 10% as emissões de CO2, em comparação aos caminhões com tecnologia Euro 5.

No Brasil, os testes estão sendo realizados no interior de São Paulo, em parceria com a White Martins, empresa líder na produção e comercialização de gases industriais e medicinais e única no país a liquefazer o gás natural por meio do consórcio formado pela White Martins, GásLocal e Petrobras. O caminhão utilizado é um FM 460 trazido da Suécia.

O objetivo dos testes é conhecer o comportamento da tecnologia diesel-metano aplicada à realidade brasileira. ”Esta é uma solução viável e que já esta sendo utilizada. Queremos verificar quanto esta tecnologia traz de autonomia e economia ao transporte de cargas no Brasil”, destaca Sergio Gomes, diretor de estratégia de caminhões do Grupo Volvo América Latina.

A Volvo é a primeira montadora de caminhões a adotar esta tecnologia. Além do Brasil, a empresa está testando veículos movidos a diesel-metano na Europa, nos Estados Unidos e na Ásia. A produção seriada deste modelo de caminhão iniciou na Suécia no segundo semestre de 2012.

O GNL é obtido por meio da liquefação do gás natural a uma temperatura de -162º. O gás em estado liquefeito permite armazenar mais combustível nos tanques em comparação ao Gás Natural Veícular (GNV) e é uma alternativa importante para o uso de combustíveis menos poluentes.

“Este projeto faz parte da estratégia da Volvo de apresentar soluções com combustíveis alternativos ao transporte de carga de longa distância. Respeito ao meio ambiente é um dos valores essenciais da marca e estamos sempre trabalhando para desenvolver veículos que produzam o menor impacto ao meio ambiente”, reforça Gomes.

O caminhão também pode rodar usando apenas diesel, porém, sem os mesmos ganhos ambientais e econômicos oferecidos pelo gás natural. A tecnologia do motor é baseada no motor diesel convencional equipado com injetores para gás, um tanque de combustível especial, parecido com uma garrafa térmica, que mantém o gás liquefeito e resfriado a -135 graus Celsius, e um conversor catalítico.

Os testes de campo realizados pela Volvo na Europa mostram que a tecnologia diesel-metano oferece o mesmo nível de confiabilidade operacional aos caminhões que o motor diesel convencional. A dirigibilidade é similar à de caminhões diesel convencionais. Se o tanque de gás acabar, o sistema automaticamente passa para diesel. O motorista é então alertado por uma luz que acende no painel de instrumentos.

Fonte: Volvo





Deixe sua opinião sobre o assunto!