São Paulo terá mais trólebus com o opcional da tração autônoma

Trólebus-São-Paulo




A importância de um sistema autônomo e extra de tração nos novos trólebus para a maior cidade do Brasil tem um caráter muito peculiar que é ser uma solução frente as quedas de energia ou problemas causados na rede aérea. Com tal alternativa, cada veículo é capaz de rodar por sete quilômetros sem a necessidade da energia externa. Isso é o suficiente para que ele possa alcançar um determinado ponto onde a eletricidade se encontre disponível.

E São Paulo terá mais 50 unidades de trólebus equipados com o sistema alternativo. Serão equipados com o chassi da marca Scania, com comprimento de 15 metros e carroçaria da fabricante Caio, dotada de piso baixo e capacidade para 100 passageiros.

Os elementos da tração elétrica (100% nacionais) são produzidos pela empresa Eletra, presente no mercado brasileiro há mais de 30 anos. A motorização é da WEG.

Além da versão maior do trólebus, serão adquiridos ainda pela empresa Ambiental Trans, operadora responsável por esse tipo de veículo em São Paulo, outras 10 unidades com 12,5 metros de comprimento, com uma novidade – quadro do chassi da marca MAN. Esses veículos, no entanto, não serão equipados com a tração auxiliar.

Todas as unidades deverão ser entregues até setembro de 2013.

Fonte: Revista Auto Bus