Teste – Semipesado acima da média

scania p310 8x2

Mais conhecida como fabricante de caminhões pesados, a Scania decidiu há pouco mais de dois anos ganhar espaço também no segmento de semipesados. Até então, a empresa nunca havia dado tanta importância para esta categoria no País, a qual atualmente responde por cerca de um terço dos emplacamentos de veículos acima de 3,5 toneladas de PBT. Diante do volume absorvido pelo mercado, a empresa preparou um modelo competitivo, com diferenciais em relação aos concorrentes, mas sem perder as características de um produto da marca.

Campeão de vendas da marca em sua categoria, o P 310 DB8X2, que em 2012 teve crescimento de 250 por cento no número de emplacamentos em relação a 2011, tornou-se a menina dos olhos do pessoal de vendas da Scania. Informações da montadora dão conta que no ano passado os emplacamentos da família P310 chegaram a 1.136 unidades, sendo 589 da versão 8X2, carro chefe de vendas da linha, da qual cerca de 50% saem da fábrica equipados com transmissão automatizada. E foi com uma versão 8X2, carregada com 18.100 kg de carga líquida, mais 10.250 de tara, totalizando PBT de 28.350 kg que a equipe da Revista O Carreteiro foi para estrada conhecer o veículo em operação.

Apesar de ser um caminhão semipesado, o P310DB 8X2 remete a um modelo pesado, porque traz o DNA da família em vários itens de sua construção. O primeiro deles – e mais fácil de ser notado – é a cabine leito com teto alto, a mesma da série G, com amplo espaço para os ocupantes, alçapão e com suspensão mecânica com quatro pontos de apoio. Diferente da antiga cabine P, nesta atual a cama é mais alta, o painel de instrumentos é envolvente e o para-brisa amplo proporciona boa visibilidade ao motorista, característica da marca.

O conjunto de espelhos reúne lentes de meio fio e de aproximação, além dos retrovisores tradicionais. Suspensão a ar, vidros com levantador elétrico (do lado do passageiro é opcional), ar-condicionado e computador de bordo também são itens de série no modelo. O pacote inclui controle de programação de velocidade no painel, lâmpada de teste de pressão do freio, preparação para rádio PX, cortina no para-brisa, farol de neblina e de milha no para-choque. Outra exclusividade do veículo é a balança eletrônica que possibilita ao motorista ver o peso por eixo no painel de instrumentos, original de fábrica na versão 8X2.

LEIA MAIS  PRF flagra 16 toneladas de excesso em apenas um veículo na BR 116 em Mafra-SC

O caminhão já sai da linha de produção com o segundo eixo direcional também instalado, item que atualmente é uma exclusividade. Com capacidade para mais seis toneladas, este eixo adicional caiu no gosto dos transportadores e tem contribuído até para evitar multas por excesso de peso. Também merece destaque a transmissão automatizada que seleciona a marcha adequada e faz a troca no momento certo, um opcional disponibilizado atualmente apenas pela Scania no segmento de semipesados. Trata-se da caixa Opticruise, com 12 velocidades e sem pedal de embreagem, a mesma unidade aplicada há anos nos modelos pesados da marca. Outro diferencial a ser citado é a opção de entreeixo com 6.300mm que possibilita a instalação de um baú com até 10,300mm de comprimento, embora o ideal seja uma unidade com 9 metros, para melhor distribuição de peso.

O motor de cinco cilindros em linha e 9,3 litros utiliza o bloco do engenho de 13 litros e 420cv, com o detalhe de ter sido cortado na parte traseira, ficado mais curto e com um cilindro a menos. Para manter o equilíbrio do motor, a engenharia da Scania desenvolveu um eixo balanceador instalado no virabrequim. O diferencial, com a relação 3,08 é também a mesma do modelo pesado, assim como o conjunto mecânico formado pelo virabrequim, pistões e bielas, que não tiveram o curso de trabalho alterado.

LEIA MAIS  Copa Truck: Pedro Muffato estabelece novo recorde no automobilismo brasileiro

Construído com elementos dos caminhões pesados, inclusive as vigas do chassi, o P 310 8X4 é um semipesado robusto e confortável, e com excelente desempenho proporcionado pelo conjunto mecânico. Em operação, o motor desenvolve seu torque de 1.500Nm na faixa de 1.100 a 1350 rpm e transmite a sensação de estar fazendo pouco esforço para levar o caminhão pelas rodovias. A boa vedação mantém a cabine silenciosa e agradável.

Num dos trechos da viagem, a subida da Serra do Mar pela Rodovia dos Imigrantes, o veículo venceu o aclive em nona marcha e na velocidade acima de 50 km/hora. Em viagem de 341 quilômetros rodados, incluindo todo tipo de relevo, e também tendo enfrentado trânsito lento em rodovia congestionada, o consumo medido foi de 3,29km/litro, conforme medição no gargalo do tanque.

O objetivo da Scania é que o modelo seja um caminhão de baixo custo operacional, com aplicações mais comuns no transporte de frutas, aplicações que utilizem baú de alumínio, tanque e sider. Entre os compradores do modelo, se destacam os transportadores autônomos ou pequenas empresas de transporte com até cinco veículos. Suas características, inclusive em relação à cabine, facilitam a vida do carreteiro até mesmo nos chamados “tiros longos”. “O P 310 8X2 é um caminhão semipesado com algo mais”, finaliza o engenheiro de Pré-Vendas da Scania do Brasil, Cesar Gallagi. O preço de fábrica sugerido da versão 8X2 é R$ 405 mil.

Fonte: Revista O Carreteiro




4 comentários em “Teste – Semipesado acima da média

  • 13/11/2016 em 11:37
    Permalink

    Boa tarde sou motorista profissional e gostaria de mais informações sobre o trabalho na suécia para carreteiro desde de já agradeço á atenção.

  • 28/04/2013 em 11:12
    Permalink

    Porque não ter este equipamento como opcional em todos os caminhões fabricados aqui no Brasil, assim teríamos o controle real do que se transporta e as transportadoras seriam obrigadas a pagar um valor mais justo pelo frete e o autônomo não teria que colocar excesso de peso para conseguir pagar as contas.

  • 27/04/2013 em 12:02
    Permalink

    Cara, tem muita informação errada aí. Acho que ela misturou foi tudo, porque o P310, tem 310 cv e não 420 como diz a matéria, também possui um cambio de 8 marchas, aí fala em 12. E por final o preço que está na faixa dos 250 mil. Acho que ela misturou as informações com o G420 ou R420, porque 405 mil é preço de um cavalinho.

  • 27/04/2013 em 08:59
    Permalink

    Máquina demais, pena o preço tão elevado.

Fechado para comentários.