Vendas crescem 14,5% na primeira quinzena

FORD BRASILNOVO CARGO 2842JANEIRO 2013




Diferente da primeira quinzena de março, quando as vendas recuaram 2,2% o mercado retomou o fôlego na primeira metade de abril: o número de emplacamentos subiu 14,5% na comparação com a primeira metade de março, para 169,1 mil veículos, entre automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus. De acordo com os dados divulgados na terça-feira, 16, pela Fenabrave, federação que reúne as associações de concessionários no Brasil, as vendas da quinzena, que sempre consideram os primeiros onze dias úteis do mês, cresceram 19,3% sobre igual período de abril de 2012, quando foram emplacados 141,7 mil unidades.

No segmento de leves, as vendas somaram 160,5 mil automóveis e comerciais leves, o que significou avanço de 15,4% sobre a primeira quinzena de março e 19,6% sobre a de abril do ano passado. Deste total, 125,3 mil unidades são automóveis, alta de 16% sobre março.

Já no segmento de pesados, com pouco mais de 8,5 mil unidades emplacadas, houve um mix de resultados: na comparação com a quinzena de março, as vendas de caminhões e ônibus tiveram pequena queda de 1,1%, enquanto que sobre a quinzena de abril passado o segmento apresentou aumento de 13%. Do volume total licenciado nos onze dias úteis do mês, foram 6,9 mil caminhões e 1,5 mil ônibus.

No acumulado do ano, os licenciamentos somam 999,5 mil unidades, o que representa crescimento de 4,1% sobre igual intervalo de 2012.

Neste período, o segmento de leves registra 948,2 mil emplacamentos contra os 906,7 mil licenciados no ano passado, alta de 4,5%. Enquanto isso, caminhões e ônibus acumulam vendas de 51,3 mil unidades em 2013, volume 3,6% abaixo do registrado há um ano, quando o segmento apurava 53,2 mil unidades.

Ranking

As quatro grandes marcas do mercado mantiveram suas posições na primeira quinzena: a Fiat lidera com 21,9% de participação no mercado de automóveis e comerciais leves, seguida pela Volkswagen, com 19,9%. A GM mantém a terceira colocação, com 17,9% dos emplacamentos no período e a Ford, quarta da fila, encerrou com 9,1%.

Hyundai e Renault aparecem na quinta e sexta posição, com 5,9% e 5,7%, respectivamente. As japonesas Toyota e Honda vêm logo atrás, sétima e oitava do ranking, com 5,3% e 3,8%. Fecham a lista das dez maiores marcas a Citroën, com 1,9%, e a Nissan, com 1,6% do mercado durante a quinzena.

Fonte: Automotive Business